AMEAÇA ÀS CRIANÇAS

Diretor de escola é preso por armazenar pornografia infantil

Prisão foi efetuada em flagrante nas dependências da Escola Estadual Dona Castorina Cavalheiro

Alenita Ramirez/ [email protected]
20/03/2024 às 08:59.
Atualizado em 20/03/2024 às 08:59
Agentes apreenderam na escola o computador de uso pessoal, celular, pen drives, e na residência do diretor, outro computador e um HD (Rodrigo Zanotto)

Agentes apreenderam na escola o computador de uso pessoal, celular, pen drives, e na residência do diretor, outro computador e um HD (Rodrigo Zanotto)

O diretor de uma escola da rede estadual de ensino de Campinas foi preso em flagrante no final da manhã de segunda-feira (18) por armazenar e compartilhar vídeos de pornografia infantil, incluindo cenas chocantes de bebês de dois meses, crianças e adolescentes sendo vítimas de estupro. As imagens encontradas no celular do diretor foram tão perturbadoras que até mesmo os agentes de segurança ficaram chocados. O dirigente escolar está sendo acusado do crime descrito no artigo 241-B da Lei 11.829 de 2008, que emendou o Estatuto da Criança e do Adolescente. Em consequência disso, a prisão dele ocorreu nas dependências da própria instituição onde o suspeito exercia suas funções, na Vila Itapura. 

A operação policial foi conduzida por policiais civis do 2º Distrito Policial (DP) do bairro São Bernardo durante o expediente do diretor Adenilson Carlos da Costa, de 50 anos, na Escola Estadual Dona Castorina Cavalheiro. Segundo o delegado Luiz Fernando Marucci, a ação teve que ser realizada no local para evitar o desaparecimento das provas. Os policiais, portando apenas distintivos, já possuíam mandado judicial de busca e apreensão para a residência do suspeito, situada na região central da cidade.

Além do celular, os agentes apreenderam também na escola o computador de uso pessoal, pen drives, e na residência do diretor, outro computador e um HD. O delegado explicou: "Devido à natureza delicada do caso, uma equipe em campo identificou o suspeito na escola. Decidimos não esperar sua chegada em casa, optando por abordá-lo na instituição, visto que ele foi flagrado com o celular em mãos".

Marucci afirmou que a equipe chegou ao diretor através de denúncias que sugeriam a presença de imagens de abuso sexual de menores em seu celular. Após perícia no local, diante do diretor, foram confirmadas imagens perturbadoras, incluindo bebês recém-nascidos sendo abusados sexualmente. "Extraoficialmente, ele admitiu ser consumidor frequente desse tipo de material, mas preferiu permanecer em silêncio após isso", acrescentou o delegado.

A escola possui aproximadamente 480 alunos com idades entre seis e dez anos. Segundo Marucci, até o momento não há denúncias de abuso sexual por parte do diretor contra os estudantes, e ele não é considerado produtor, mas sim consumidor do conteúdo pornográfico. As autoridades agora buscarão identificar as vítimas nos vídeos, bem como os fornecedores do material. Os vídeos eram recebidos e compartilhados por meio de aplicativos de mensagens como Telegram e WhatsApp.

Marucci informou que Costa mantém um relacionamento de longa data com um parceiro, e os funcionários da escola ficaram surpresos com sua prisão. Em nota, a Diretoria de Ensino (DE) Campinas Leste e o Programa de Melhoria da Convivência e Proteção Escolar - Conviva SP - afirmaram estar à disposição da polícia para colaborar nas investigações. Paralelamente ao inquérito policial, está sendo conduzida uma investigação preliminar sobre a conduta do docente.

"A Secretaria da Educação do Estado de São Paulo (Seduc-SP) repudia toda e qualquer forma de assédio dentro ou fora do ambiente escolar. O Conviva SP realizará ações de acolhimento aos estudantes, professores e equipe de gestão e, junto à DE e escola, está à disposição da comunidade escolar para esclarecimentos", frisou a Pasta em nota.

Assuntos Relacionados
Compartilhar
Correio Popular© Copyright 2024Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por