OLHO VIVO

Confira as dicas de segurança para não estragar o Carnaval

Delegado Fernando Bardi recomenda aos foliões que, se possível, deixem seus celulares em casa

Alenita Ramirez/ [email protected]
10/02/2024 às 08:58.
Atualizado em 10/02/2024 às 08:58
Foliã consulta mensagens em seu celular enquanto aguarda o início do desfile de um bloco de carnaval (Kamá Ribeiro)

Foliã consulta mensagens em seu celular enquanto aguarda o início do desfile de um bloco de carnaval (Kamá Ribeiro)

Tamara Andrade, de 24 anos, curte o carnaval de rua e a folia dos blocos desde a adolescência, sempre participando da festividade na companhia de amigos. Assim como a maioria dos brasileiros, ela não dispensa a presença do celular durante os eventos. Tamara enfatiza a precaução com seus pertences ao participar da festa carnavalesca, mas no ano passado, acabou se distraindo enquanto curtia um bloco na região do distrito de Sousas e só percebeu mais tarde que seu recém-adquirido celular havia sido furtado. O aparelho estava guardado em uma pequena bolsa a tiracolo, na parte frontal do corpo, mas mesmo assim, ela não notou o momento do furto. "Não senti nada. Estava em pé, e o local estava bastante movimentado. Só percebi quando fui pegar o aparelho para checar mensagens", relatou.

Segundo o delegado-diretor do Departamento de Polícia Judiciária do Interior 2 (Deinter-2), Fernando Manoel Bardi, é neste período do ano que há mais registros de furtos e roubos de celulares na cidade. As estatísticas sobre este tipo de crime contabilizado no período do Carnaval, do ano passado e deste ano, devem ser apresentadas na próxima semana. Entretanto, Bardi adiantou que haverá ações conjuntas das forças de segurança da cidade para coibir os crimes durante a festa. "Nosso pessoal fará um acompanhamento da atividade dos blocos", destacou. Na sexta-feira (9), a Guarda Municipal também deflagrou a operação Carnaval. Ambas instituições de segurança dão dicas para evitar furtos, golpes e outras práticas comuns em eventos com aglomerações.

De acordo com Bardi, os criminosos agem sempre em grupos e usam de mulheres para cometer o furto. "A bandidagem aproveita da aglomeração do pessoal para agir. É raro um bandido agir sozinho. Geralmente, um pega o aparelho e logo passa para o comparsa, que fica responsável por tirar o celular do local", disse o diretor do Deinter 2. "É importante tomar alguns cuidados e adotar algumas regras de segurança. Só leve o celular durante os festejos se realmente necessitar dele. Se for possível, deixe em casa", aconselha o delegado da Divisão Especializada em Investigações Criminais (Deic), José Carlos Fernandez.

No caso de não conseguir deixar o aparelho em casa, a dica dos delegados é da adoção de algumas regras como colocar o aparelho colado ao corpo, se possível fazer um bolso com zíper por dentro do short, da bermuda, da calça, para dificultar a ação do criminoso. Também fazer a anotação do IMEI, que é a identidade do celular, para que, em caso de furto ou roubo, ao registrar o boletim de ocorrência, a pessoa consiga informar esse número ao policial a fim de que seja imediatamente bloqueado.

Outro conselho é evitar deixar senhas nos celulares, porque atualmente, o que mais os criminosos querem não é apenas o aparelho, mas sim as informações que estão dentro dele. "É importante não deixar dados que são de bancos, contas bancárias, senhas, enfim, qualquer dado que possa ser acessado para o criminoso causar um prejuízo", frisou Fernandez. Outro conselho é ativação da localização do dispositivo. A maioria dos aparelhos tem essa localização, que serve para rastrear o aparelho em caso de emergência - furto ou roubo.

Outra dica dos delegados e procurar não ficar com o celular à mostra em locais com muita aglomeração e também evitar lugares ermos, com baixa luminosidade, que são pontos em que os criminosos acabam também se aproveitando e praticando o roubo ou o furto do celular.

"As pessoas não devem apenas preocupar com o aparelho físico, mas também com os dados dela no aparelho. A dica de segurança é, antes de sair, salve tudo na nuvem, tanto arquivos, documentos, fotos e contatos. Hoje o aparelho celular acabou se tornando uma carteira, que a pessoa usa para pagar comida, bebida e outros. Tenham essa preocupação. Ou seja, tomem um pouco mais de cuidado", reforçou Bardi.

Na hora de usar o cartão de crédito ou de débito, dê preferência aos que são equipados com chip e que necessitam do uso da senha. Deixe os que usam a tecnologia de aproximação em casa. Quando for fazer uma transação, confira o valor no visor da máquina. Os golpistas podem digitar um valor muito mais alto do que o combinado. Não faça pagamentos em equipamentos com o visor quebrado.

Também é importante dar preferência aos blocos que são cadastrados pela Prefeitura, que contam com segurança da GM, apoio de banheiros químicos e vendedores ambulantes cadastrados pela Administração. Vale lembrar que o porte, consumo, venda e transporte de bebidas alcóolicas e não alcoólicas em recipientes de vidro está proibido nas imediações dos eventos para evitar acidentes.

DICAS PARA CURTIR O CARNAVAL EM SEGURANÇA

1) Proteja cartão e celular, sem guardá-los soltos em bolsos.

2) Reduza os limites do pix e também do cartão.

3) Se possível desative o pagamento por aproximação do seu cartão de débito, pois em caso de furto ou roubo, é possível usá-lo sem a senha.

4) Ao comprar algo na rua, nunca entregue seu cartão para alguém inserir na maquininha e realizar o pagamento. Sempre faça você mesmo o procedimento e confira o valor que aparece no visor e nunca efetue o pagamento se o visor estiver danificado.

5) Baixe o aplicativo Celular Seguro, do Ministério da Justiça; se sempre as ferramentas de segurança oferecidas pela empresa de seu celular; como bloqueio de tela inicial do telefone, a biometria facial/digital para acessar o celular e os aplicativos.

Assuntos Relacionados
Compartilhar
Correio Popular© Copyright 2024Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por