SAÚDE

Estado negocia novos leitos pediátricos para Campinas

Serão 30 vagas divididas entre HC da Unicamp, PUC-Campinas e Hospital Estadual de Sumaré

Israel Moreira/ [email protected]
06/04/2023 às 08:57.
Atualizado em 06/04/2023 às 09:49
Dez leitos pediátricos estão em fase de tramitação orçamentária para o Hospital Estadual de Sumaré como forma de ampliar o número de vagas infantis em unidades da região (Kamá Ribeiro)

Dez leitos pediátricos estão em fase de tramitação orçamentária para o Hospital Estadual de Sumaré como forma de ampliar o número de vagas infantis em unidades da região (Kamá Ribeiro)

A Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo confirmou na quarta-feira (5) a transformação imediata de 12 leitos provisórios de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) pediátrica do Hospital das Clínicas (HC) da Unicamp que passarão a caráter permanente, sem necessidade de renovação para manutenção. Além disso, foram anunciados a negociação de mais oito leitos pediátricos para o Hospital da PUC-Campinas e mais dez em fase de tramitação orçamentária para o Hospital Estadual de Sumaré. Os anúncios ocorreram duas semanas após reunião entre a prefeitura da metrópole e o secretário de Estado da Saúde, Eleuses Paiva no último dia 22.

Em nota, o HC da Unicamp informou que os 12 leitos já estão em funcionamento, ocorrendo o processo de contratação de novos profissionais e está aguardando a conclusão do convênio entre a Secretaria de Saúde do Estado e o Departamento Regional de Saúde (DRS).

Sobre os novos leitos para o Hospital da PUC-Campinas, o secretário Eleuses Paiva deu prazo de 15 a 30 dias para finalização desse processo. Porém, ainda está em negociação. “Haverá uma reunião do DRS na próxima semana, com o município e o Hospital, para que as tratativas sejam finalizadas e o expediente encaminhado ao gabinete estadual”, alertou Eleuses. A unidade campineira é filantrópica, sob gestão municipal e já recebe do Estado cerca de R$2,9 milhões mensais por meio do Programa Mais Santas Casas.

Por meio de nota, o Hospital da PUC-Campinas informou ainda que está aguardando o término dos estudos de adequação da infraestrutura, engenharia, técnica e financeira. “Nossas conversas já foram iniciadas, porém, aguardando os estudos para validação e acordos. Considerando a importância e o protagonismo que o Hospital PUC-Campinas tem com a população e parceiros, estamos todos nos dedicando para colaborar na solução desta situação”, informou a assessoria do hospital. Atualmente a UTI neonatal possui 16 leitos do SUS.

Já as tratativas com a liberação de 10 novos leitos do Hospital Estadual de Sumaré estão avançadas e o convênio para abertura está em tramitação na Coordenadoria de Gestão de Contratos de Serviços de Saúde (GCSS), em fase de análise para definição de orçamento. As medidas são necessárias para tentar desafogar a pressão por falta de vagas pediátricas na região.

Há duas semanas, o prefeito de Campinas, Dário Saadi e o secretário de Saúde Lair Zambon se reuniram com o secretário de Estado da Saúde, Eleuses Paiva, em São Paulo, para discutir a situação do atendimento materno infantil e pediátrico em Campinas e região. Eles reforçaram a necessidade urgente de ampliação dos leitos de pediatria e neonatologia na região, principalmente, pelo aumento expressivo no atendimento de crianças com doenças respiratórias nas últimas semanas.

Eleuses Paiva e sua equipe técnica mapearam a necessidade de ampliação dos leitos e confirmação dos 10 novos de enfermaria pediátrica no Hospital Estadual de Sumaré, o início de entendimentos com o Hospital PUC-Campinas, para abertura de oito leitos de UTI de Neonatologia; e a discussão com a Unicamp para agilização da reabertura e funcionamento pleno da Neonatologia do Hospital da Mulher Prof. Dr. José Aristodemo Pinotti (Caism), que está em reforma desde o segundo semestre de 2021.

“Campinas fez um esforço da ampliação da capacidade instalada de leitos de internação pediátrica. Agora, trabalhamos com o maior número de leitos infantis no SUS municipal. São 36 leitos de UTI, 80 de enfermaria e 30 de neonatologia. Campinas é um polo de saúde, recebe casos de outros municípios e precisamos garantir ampliação do acesso também na região”, havia destacado o prefeito Dário Saadi.

Caism

Eleuses Paiva confirmou também que as obras de reforma na área de neonatologia do Caism devem ser concluídas em maio desse ano. Os trabalhos de melhorias começaram em outubro de 2021, com previsão inicial de entrega em setembro do ano passado. Ajustes no projeto, porém, adiaram as obras para o dia 18 de março desse ano, mas o término foi novamente postergado.

No último dia 29, foram inauguradas instalações do Departamento de Tocoginecologia (DTG) da Faculdade de Ciências Médicas (FCM) da Unicamp e apresentadas novas etapas concluídas da reforma da área de neonatologia do Caism, no caso, o banco de leite humano e unidades de terapia intensiva neonatal (Utin) e semi-intensiva neonatal (Ucin). O espaço foi modernizado e adequado aos avanços científicos e tecnológicos do setor. Os investimentos realizados na reforma dos ambientes, na aquisição e instalação de novos equipamentos para os 30 leitos – 15 na Utin e 15 na Ucin – são da ordem de R$ 30 milhões.

“Esse é um passo muito importante para o atendimento neonatal da região. Com as reformas, a neonatologia do Caism será a mais bem equipada em um raio de 200 km”, comentou o Superintendente do Caism Luis Otávio Sarian. Os dirigentes do hospital destacam a modernização do banco de leite, unidade essencial para o trabalho desenvolvido pelos demais setores do Caism. “Todo o cuidado com o recém-nascido é baseado no aleitamento materno. Por isso, o banco de leite humano é o cerne de toda a neonatologia”, explicou Jamil Caldas, coordenador da Divisão de Neonatologia.

Assuntos Relacionados
Compartilhar
Correio Popular© Copyright 2024Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por