XEQUE-MATE ECONOMIA / POR ESTÉFANO BARIONI

IGP-M

Estéfano Barioni
30/06/2022 às 21:13.
Atualizado em 01/07/2022 às 17:43

O mês de junho chega ao fim com a divulgação do IGP-M que fechou o mês com alta de 0,59% (Divulgação)

O mês de junho chega ao fim com a divulgação do IGP-M que fechou o mês com alta de 0,59%. Foi uma variação um pouco acima daquela verificada em maio, quando o IGP-M teve alta de 0,52%. Assim, o índice continua pressionado. Pela forma como é calculado, o IGP-M se assemelha mais a um índice de inflação ao produtor do que uma inflação ao consumidor, pois a maior parte do índice reflete a variação de preços no atacado.

Composição

O IGP-M é composto a partir de uma média ponderada de três outros índices de preço. A variação do IGP-M reflete 60% da variação do IPA-M (Índice de Preços ao Produtor Amplo), 30% do IPC-M (Índice de Preços ao Consumidor) e 10% do INCC-M (Índice Nacional do Custo da Construção). A letra M ao final de cada um desses índices significa que todos esses eles são calculados a preços de mercado. 

FRASE

"Uma inflação contínua inevitavelmente leva à catástrofe."
Ludwig Von Mises, economista austríaco

Reajuste

O IGP-M é importante não apenas para fins estatísticos, mas por ter impactos bastante reais na economia, uma vez que o índice é utilizado para o reajuste de diversos contratos, como os de aluguel, contratos antigos de seguros e de planos de saúde, além do reajuste de algumas tarifas públicas. Por isso, a alta do IGP-M não só é uma medição, mas também traz grandes impactos no custo de vida real. 

Construção

Dos componentes do IGP-M, aquele que teve a maior alta foi o INCC, com variação de 2,81% no mês de junho. Materiais, equipamentos e serviços da construção tiveram variação de 1,4% enquanto os custos de mão de obra tiveram alta expressiva de 4,37%, somente neste mês. Nos últimos 12 meses, a variação do INCC acumula alta de 11,75%

Consumo

A segunda maior alta veio do Índice de Preços ao Consumidor, que teve variação de 0,71% em junho. Nesse índice, o destaque foi o preço do leite longa vida, que teve elevação de 6,13%. A categoria com maior alta geral foi Educação, Leitura e Recreação, com alta de 2,63%, seguida de Vestuário, com alta de 1,52%. Nos últimos 12 meses, o IPC acumula alta de 10,23%. 

Atacado

Nos preços ao produtor, medidos pelo Índice de Preços ao Produtor Amplo, a variação foi de 0,30% em junho. As maiores elevações foram nos preços de bens intermediários, que tiveram elevação média de 0,85%. Na apuração do índice, o que segurou a variação final foram os preços das matérias-primas brutas, que caíram -0,52% neste mês. No acumulado de 12 meses, o IPA registra variação de 10,69%. 

Informações Mistas

A divulgação do IGP-M traz informações mistas. Por um lado, a variação do IGP-M acumulada em 12 meses não está mais avançando e regrediu significativamente em relação ao ano passado. Em junho de 2021, o IGP-M estava com uma alta de 35,75% no acumulado dos últimos 12 meses. Por outro lado, a variação acumulada agora (10,7%) continua em níveis mais elevados do que o desejado. 

Semestres

Somente em 2022, o IGP-M já acumula alta de 8,16% e nos últimos 12 meses a alta acumulada é de 10,70%. Isso significa que a maior parte dos aumentos aconteceu este ano, ou seja, nos últimos 6 meses. Portanto, para a variação do IGP-M, o primeiro semestre de 2022 foi pior do que o último semestre de 2021. 

Transmissões

Apesar disso, se observa que os preços das matérias-primas, grandes responsáveis pela primeira onda de aumentos, estão lentamente se estabilizando. A alta agora se concentra mais nos bens intermediários, em grande parte por conta das transmissões de alta nos preços. Da mesma forma como os preços no atacado, em um momento posterior, causam impactos nos preços ao consumidor. 

Alento

Nesse sentido, a notícia é boa, pois o IPA tem regredido. Mesmo com a atual pressão de alguns itens, como o óleo diesel (alta de 6,96% em junho), o leite in natura (alta de 4,40%), e laminados de plástico (alta de 4,30%), o valor do IPA acumulado em 12 meses continua baixando e atualmente está no menor patamar desde julho de 2020. Já é algum alento.
 

Assuntos Relacionados
Compartilhar
Anuncie
(19) 3736-3085
comercial@rac.com.br
Fale Conosco
(19) 3772-8000
Central do Assinante
(19) 3736-3200
WhatsApp
(19) 9 9998-9902
Correio Popular© Copyright 2022Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por