Publicado 31 de Agosto de 2021 - 17h41

Por Do Correio Popular

Aproveitar a luz do sol é uma tendência crescente

Divulgação

Aproveitar a luz do sol é uma tendência crescente

Com a alta no custo da energia elétrica, muitos consumidores passaram a avaliar outras fontes de energias alternativas. Aproveitar a luz do sol é uma tendência crescente. Mas, quando se pensa nesse tipo de investimento, é preciso entender as diferenças entre as várias opções. Uma dúvida muito comum é se vale mais investir em energia fotovoltaica ou em um aquecedor solar de água.

Esses dois sistemas têm objetivos, preços e vantagens diferentes. Por isso, é preciso pesquisar bem para escolher a que melhor atende cada perfil de consumo. A economia é um fator importante. Quem quer gastar menos com o chuveiro, deve avaliar o aquecedor solar de água. Mas se a ideia é economizar energia na casa toda, a opção pela fotovoltaica pode ser mais interessante. Especialistas calculam que o aquecimento solar de água tem instalação mais barata e reduz em média 25% da conta, enquanto os sistemas fotovoltaicos, embora com investimento maior na instalação, tem potencial para reduzir a conta de luz entre 70% e 90%.

O aquecedor solar tem um sistema que utiliza placas do tipo coletor solar térmico, que capta a energia térmica e transfere para a água que circula pelas tubulações de cobre e fica armazenada em um boiler (reservatório térmico cilíndrico de cobre, inox ou polipropileno). Com isso, busca manter a água aquecida durante um período. Todo aquecimento solar precisa de um sistema auxiliar (a gás ou elétrico), para evitar a falta de água quente em dias chuvosos, por exemplo.

A energia solar fotovoltaica residencial utiliza placas com células fotovoltaicas, que captam a radiação solar. Com isso, eles são capazes de transformar a luz do sol em energia elétrica, para todo o imóvel. Para isso é usado um inversor, que transforma a corrente contínua (gerada pelas placas) em corrente alternada (padrão utilizado pelo mercado para consumo de eletricidade). Uma vantagem dessa opção é possibilitar a ligação na rede da concessionária (sistemas on-grid), para que a energia não consumida entre na rede da concessionária e fique como crédito (até 60 meses) para o produtor. Funciona como um reserva, suprindo o consumo quando houver mais gasto que geração de energia.

No geral, os sistemas fotovoltaicos geram economia, atendem o consumidor de uma maneira ampla, pois produz eletricidade. Já os aquecedores são, à princípio, mais baratos. Porém, só aquecem a água e não reduzem significativamente a conta de luz. Por isso, apenas a economia inicial com a compra do sistema não deve ser um fator decisivo. A economia gerada pelo sistema fotovoltaico geralmente paga o custo de aquisição e gera economia a longo prazo. Os equipamentos têm uma vida útil de 25 anos e o retorno costuma acontecer, segundo especialistas, a partir do 3º ano. Existem ainda linhas de crédito que financiam o sistema em até 60 vezes.

 

Escrito por:

Do Correio Popular