Publicado 16 de Agosto de 2021 - 17h54

Por Adriana Giachini/ Correio Popular

Empreendimento conta com vaga para carro elétrico, placas solares de energia renovável, sistema de reuso da água da chuva, torneiras com arejadores de redução de consumo e até ponto de gerador na geladeira

Divulgação

Empreendimento conta com vaga para carro elétrico, placas solares de energia renovável, sistema de reuso da água da chuva, torneiras com arejadores de redução de consumo e até ponto de gerador na geladeira

Neste mês de agosto, a Construtora Patriani iniciou as vendas de seu mais novo empreendimento imobiliário em Campinas: o Sirius Patriani, assim batizado em homenagem a fonte de luz criada pelo Laboratório Síncroton, e que de imediato chama atenção do consumidor ao ser anunciado como o prédio mais alto de Campinas, uma vez que terá 43 andares, localizado em amplo terreno na Avenida Aquidabã.

O empreendimento, cujas vendas já estão a todo vapor – foram 168 unidades vendidas em três dias, das 368 totais disponibilizadas – é exemplo de como tecnologia e sustentabilidade estão lado a lado quando o debate é sobre o futuro da construção civil e novos conceitos de moradia urbana, antenados com a preocupação em cuidar do Planeta para gerações futuras.

O Sirius, por exemplo, oferecerá vaga para carro elétrico, energia renovável através de placas solares, sistema de reuso da água da chuva, torneiras com arejadores de redução do consumo e até ponto de gerador na geladeira para garantir, por exemplo, a segurança de medicamentos que necessitem de resfriamento.

Tem mais. Muito mais neste que, certamente, está entre os imóveis mais sustentáveis da cidade. Entre os destaques há um sistema de tecnologia regenerativa dos elevadores, que permite que o equipamento no processo de descida e freagem armazene caloria para a próxima cabine que subir, com uma redução de 65% da energia. “É tecnologia regenerativa. Ou seja, ele gasta, comparado com um elevador convencional, apenas 35%”, conta Bruno Patriani, CEO da marca.

É ele quem conversa com a Metrópole sobre os desafios de um mercado em constante evolução. “Nós da Patriani trabalhamos todos os dias para acertar tendências do futuro porque, como o próprio nome diz, o que a gente vende chama-se imóvel. Então, ele precisa nascer de um jeito que não requeira mudanças, porque nem todas serão possíveis.”

Exemplo prático diz respeito aos motivos que levaram a construtora a investir em vagas para carros elétricos, mesmo sendo algo ainda distante da rotina do brasileiro. “Hoje, talvez 1% do meu consumidor tenha carro elétrico, mas e daqui a 10 anos? No Canadá, quase 50% das frotas nas capitais já são destinadas a esse segmento, que também vem crescendo ao redor do mundo. Esse é justamente nosso maior desafio: acertar as tendências”, diz.

E não se trata apenas da tecnologia, mas também e principalmente de entender o consumidor e suas preocupações com o Planeta, uma vez que sustentabilidade está na pauta de todos, especialmente diante do enfrentamento de uma pandemia. “O consumidor vem mudando e não só no ramo imobiliário, mas em todos os setores. Hoje o cliente pergunta mais se é produzido de forma sustentável, quais são as medidas que adotamos e ele fica satisfeito quando tudo isso ainda gera conforto e economia para ele”, acredita Bruno.

Ele cita como exemplo de redução de entulho o programa Decora, que permite a personalização das unidades. “Quando colocamos algo do gosto do cliente, ele não gasta, a gente evita desperdício de material e o meio ambiente ganha por não descartarmos o material nas caçambas.”

É muito da preocupação da Patriani, inclusive do seu time de engenharia, ter atenção voltada ao chamado ESG (sigla em inglês para Ambiental, Social e Governança). Como exemplo vale destacar que, em 2021, todos os dez lançamentos – incluindo o Sirius Campinas, terão fazenda solar.

A tecnologia, que consiste em um sistema formado por placas fotovoltaicas que captam a energia do Sol e a transforma em energia elétrica, reduz a conta do condomínio e o prédio faz sua parte na redução de carbono no meio ambiente.

E a implantação por unidade, cujo custo médio por placa já colocada fica em torno de R$ 2 mil, está sob responsabilidade da construtora. “O condômino vai usar o benefício desde o primeiro dia em que ele mudar para o prédio”, destaca Bruno, que também alerta para o fato de as janelas serem maiores do que o padrão de mercado, oferecendo mais iluminação e ventilação natural. “Se você apagar todas as luzes do apartamento ao meio-dia, poderá entender o quanto o Sirius é sustentável”, completa ele.

Além da fazenda, a empresa também aderiu para os seus prédios a árvore solar, um mobiliário urbano com arquitetura futurista que se torna um ponto turístico em frente ao prédio, devido às suas pétalas que chamam atenção e à noite ficam na cor que o condomínio desejar. Juntas, a fazenda e a árvore solar ajudam na economia média de até 70% da energia das áreas comuns. A Patriani é pioneira no Estado de São Paulo a instalar a árvore solar.

Resumo

Nascida no Grande ABC em 2012, a Construtora Patriani completou nove anos de fundação consolidando sua marca no segmento de investimentos em inovação e modernidade em prédios comerciais e residenciais de médio e alto padrão. A marca chegou em Campinas desde o começo da Patriani, em 2013, mas vem se destacando com mais força e marketing share desde o ano passado, quando atingiu rápida velocidade de venda com o Mandarim Guanabara.

O empreendimento Mandarim Guanabara, por exemplo, bateu recorde de vendas na cidade, sendo totalmente comercializado em apenas três dias. Da mesma forma, o Splendor Patriani teve 208 apartamentos de alto padrão vendidos em apenas 60 dias.

Em 2021, após o Sirius, são lançados mais dois projetos: o Allure Guanabara Patriani, com apartamentos de 80 metros, e o Meraki Patriani, cujo local ainda não foi divulgado. O Sirius trabalha o conceito de apartamento studio e terá 46 metros quadrados, com tempo de finalização de 42 meses.

Entre seus atrativos, o Sirius Patriani terá casas de campo, espaço gourmet e infraestrutura completa para lazer e trabalho, assim como a skyview, que oferecerá a melhor vista 360º da cidade.

A área de lazer do prédio contará com três salões de festas, com churrasqueira, salão de jogos, espaço fitness completo, espaço zen para meditar e relaxar, beautycare, brinquedoteca, pet place e uma Beach Arena para a prática de vôlei de praia, futevôlei e beach tênis.

O Sirius Patriani contará com infraestrutura completa para internet e oferecerá até um coworking para atividades profissionais ou pequenas reuniões sem sair de casa. Neste espaço, o morador poderá receber profissionais externos, caso não queira recebê-los em seu apartamento.

Outro espaço será o delivery roompara receber entregas através de um sistema onde a encomenda será deixada em uma sala com acesso aos moradores. “Geralmente os prédios utilizam a portaria para receber encomendas e este espaço exclusivo não existia. Isto facilitará muito o armazenamento e o acesso do morador a sua compra, a qualquer hora”.

Escrito por:

Adriana Giachini/ Correio Popular