SUMARÉ

Um trabalho social com jeito e cara de camisa 10

Unidos da Vila Picerno foca investimentos em trabalho social e abre mão de disputar a Copa Irdival Frezzato

Esportes Já
29/01/2024 às 14:35.
Atualizado em 29/01/2024 às 14:35
Equipe já revelou atletas como o volante Anderson, que participou da última edição da Copinha com a camisa da Ponte Preta, e Gui, integrado ao time Sub20 do São Paulo (Divulgação)

Equipe já revelou atletas como o volante Anderson, que participou da última edição da Copinha com a camisa da Ponte Preta, e Gui, integrado ao time Sub20 do São Paulo (Divulgação)

Atual campeã do Campeonato Amador de Sumaré, o Unidos da Vila Picerno celebra a hegemonia na cidade, mas o orgulho fala mais alto em relação aos golaços marcados fora do campo, como o projeto social mantido pelo clube e que dá aulas de futebol e promove excursões e atividades para mais de 260 crianças do município. De quebra, a equipe ainda revela atletas que são repassados aos principais clubes de Campinas e Região. Um exemplo disso é o volante Anderson, que participou da última edição da Copinha com a camisa da Ponte Preta. Outros exemplos são o atacante Gui, integrado ao time Sub20 do São Paulo e Zequinha, que atua no Futsal de Cascavel.

De acordo com o presidente do Unidos da Vila Picerno, Fábio Henrique de Souza, Tuta, o projeto só é viabilizado graças a realização de rifas e vendas de materiais como camisas e bonés aos moradores dos bairros localizados na região do Picerno. Com esses recursos, também será viabilizada uma lanchonete e uma nova estrutura para viabilizar a melhoria do projeto. Segundo o dirigente, as crianças são atendidas em dois períodos e estão divididos nas categorias Sub11, Sub13, Sub15 e Sub17. “Levamos eles para disputar amistosos e ali vimos os futuros craques”, afirmou Tuta. “A gente coloca também um pouco do bolso para fazer caixa. Nós investimos no amador, mas primeiramente buscamos atender as crianças, com a compra de uma bola, um colete ou de um uniforme, além do transporte e do lanche”, afirmou Tuta.

Diante disso, a diretoria do Unidos do Picerno decidiu que neste ano não disputará a Copa Irdival Frezzato, promovido pela Liga Campineira de Futebol e que no ano passado teve como vencedor o R7 Picerno. “Nós não pensamos no agora. Nosso investimento é com relação ao futuro”, afirmou Tuta, que antes de embrenhar-se nas competições de Sumaré, o Unidos da Vila Picerno jogou por 10 anos no futebol amador de Nova Odessa.

Calendário

Apesar da desistência do Unidos da Vila Picerno, a Liga Campineira de Futebol tem otimismo em relação à participação em suas competições para 2024. A Copa Irdival Frezzato deve contar com a participação de 60 equipes e divididas nas Séries A e B, com a adoção de acesso e descenso. A divisão de elite terá uma premiação total de R$ 40 mil para distribuir aos quatro primeiros colocados, enquanto que na segunda divisão o valor será de R$ 20 mil . Na primeira divisão, o campeão do ano passado foi o R7 Picerno, de Sumaré. O Jacaré ficou com a taça da segunda divisão.

Com o encerramento da Copa Irdival Frezzato, será a vez da Liga Campineira de futebol destinar as suas atenções para as categorias de base. Em abril, a liga promoverá o campeonato de base do Sub 12 ao Sub 18. Para o mês de julho, por sua vez, o espaço será reservado para o Futebol Feminino. Para setembro, a programação está destinada para a Copa Campinas, que vai abrigar equipes que disputaram as Séries Prata e Bronze.

Assuntos Relacionados
Compartilhar
Correio Popular© Copyright 2024Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por