PREPARAÇÃO PARA A SÉRIE B

Guarani avalia opções para manter força da lateral-esquerda

Hélder ainda busca melhor adaptação após passagens de Jamerson e Mayk, nomes que se destacaram no setor

Esportes Já
01/04/2024 às 15:02.
Atualizado em 01/04/2024 às 15:04
Guarani treina em preparação para a estreia contra o Vila Nova (Raphael Silvestre/Guarani FC)

Guarani treina em preparação para a estreia contra o Vila Nova (Raphael Silvestre/Guarani FC)

Um dos desafios do Guarani na montagem do time para a Série B do Campeonato Brasileiro é manter o bom nível dos últimos anos da lateralesquerda. De 2022 até o início de 2024, o time contou com Jamerson durante um período, e Mayk em outro, jogadores que se destacaram e foram adquiridos no mercado alternativo sem custos elevados. Hoje, o setor tem Hélder como titular, que ainda busca melhor adaptação. A outra opção é o prata da casa Vitinho.

Um dos nomes que estaria no radar bugrino é o de Jefferson, que foi contratado no início deste ano pelo Juventude e não é titular do time, que disputa o título gaúcho com o Grêmio – a primeira partida da final, no Alfredo Jaconi, sábado, ficou no 0 a 0. O atleta de 27 anos iniciou a carreira no Goiás e se transferiu para o Atlético-GO antes de ser emprestado ao Vasco e, agora, ao Juventude.

Dentro de política de buscar valores para o setor entre equipes de menor expressão, o Guarani monitora dois atletas de clubes da Região Sul: João Gabriel, do Guarany de Bagé-RS, e DG do Barra-SC. No entanto, não há informações se negociações foram abertas. O departamento de futebol estaria interessado em nomes com experiência na Série B que chegasse em condições de brigar pela titularidade.

HISTÓRICO

A lateral-esquerda do Guarani começou a subir de nível com Jamerson, que chegou ao Brinco de Ouro em julho de 2022 dentro de uma reestruturação no departamento de futebol quando o clube buscava alternativas para uma reação na Série B. Na época, o lateral foi contratado pelo superintendente recém-chegado ao Guarani, Rodrigo Pastana, que trouxe também o técnico Mozart Santos para ocupar a vaga de Marcelo Chamusca. Em meio a outras várias mudanças, a equipe escapou da ameaça de rebaixamento e até chegou a sonhar com o acesso.

Um dos responsáveis pela reviravolta foi Jamerson, que terminou a Série B com sete assistências, líder do quesito na competição. Antes de chegar ao Guarani, ele estava no Azuriz, clube-empresa do município de Marmeleiro-PR, com passagens anteriores ainda por Marília e vários clubes pouco expressivos de Portugal.

Também no segundo semestre de 2022 chegou ao Brinco Mayk, descoberto no time B do Bahia. O atleta, no entanto, só passou a ter oportunidades mais efetivas após Jamerson ser vendido ao Coritiba em abril do ano passado. Na condição de titular, manteve o bom nível do setor. Durante o último Paulistão, depois de marcar seu primeiro gol pelo Guarani em uma bela cobrança de falta diante do Ituano, se transferiu para o Grêmio.

Com a saída de Mayk, o reserva Hélder assumiu a posição. Experiente, o jogador de 35 anos foi contratado em dezembro junto ao Criciúma, onde esteve por três temporadas com 103 jogos disputados. Ele foi o segundo reforço anunciado para a temporada 2024, depois do zagueiro Rayan. No Guarani, Hélder tem sido discreto em suas atuações e alvo de críticas por parte da torcida, que se acostumou com atletas protagonistas no setor.

NA ESPERA

Após o fim da temporada dos Estaduais, que acontece no próximo final de semana, o Guarani deve reforçar sua atuação no mercado. Além de lateral-esquerdo, o clube também trabalha para oferecer à comissão técnica alternativas para a zaga. Ainda é aguardado no Brinco a chegada de um novo executivo de futebol, além de fisioterapeutas e um nutricionista já que o departamento médico passa por uma reestruturação.

Assuntos Relacionados
Compartilhar
Correio Popular© Copyright 2024Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por