Publicado 14 de Outubro de 2021 - 9h01

Por Lucas Rossafa/ Correio Popular

Com dois gols marcado, Leo Naldi tem contrato vigente junto à Ponte Preta, até 31 de dezembro de 2024

DIEGO ALMEIDA/ Ponte Press

Com dois gols marcado, Leo Naldi tem contrato vigente junto à Ponte Preta, até 31 de dezembro de 2024

Autor do gol no empate com o Avaí por 1 a 1, em Florianópolis, Léo Naldi pede passagem entre os titulares da Ponte Preta na reta final da Série B do Campeonato Brasileiro.

Forjado nas categorias de base, volante marcou o segundo tento como profissional da Macaca e vê aumentar o prestígio junto a Gilson Kleina.

Novidade na escalação na Ressacada, camisa 18 fez a função de terceiro homem do meio-campo e pintou como surpresa dentro da área para empurrar, de cabeça, a bola para o fundo das redes - anteriormente, foi à rede na vitória contra o Botafogo-SP por 1 a 0, em Ribeirão Preto.

"Eu achei que eu tive uma boa atuação. Fico feliz de ter sido uma surpresa boa primeiramente. Eu sempre busco ajudar o time, entregando a minha intensidade na marcação. Quando estamos com a bola, também devemos jogar. Graças a Deus, eu fui feliz com o gol", celebrou o garoto, em coletiva de imprensa, encerrando Lei do Silêncio no elenco por conta de dois meses de direitos de imagem atrasados.

Léo não emplacou boa sequência entre os iniciais de Gilson Kleina por conta de duas contusões no joelho a partir de meados de junho, quando precisou ser submetido à artroscopia e ficou entregue ao Departamento Médico praticamente dois meses, o que abriu brecha para concorrência.

"Eu estou 100% recuperado das lesões que eu tive. Nesse tempo, eu acredito que todos os atletas que estavam jogando estavam tentando dar o seu melhor, buscando resultado e se empenhando sempre ao máximo para poder sair todo jogo com a vitória. Nem sempre é possível, mas a entrega e a intensidade sempre foram a mesma", declarou.

Aos 20 anos, jogador tem André Luiz e Marcos Júnior como principais candidatos para lutar por uma das vagas no time inicial.

Questionado sobre a manutenção da titularidade no embate diante do Náutico, neste sábado, às 16h, no Estádio Lucarelli, Léo Naldi deixou a decisão nas mãos de Gilson Kleina.

"O meu foco é no dia a dia e em treinar firme, forte e evoluir cada dia mais. Em questão da escalação, eu deixo para comissão técnica", afirmou.

Com 20 partidas e duas bolas na rede nesta temporada, Naldi tem contrato vigente junto à Ponte Preta, dona de 60% dos direitos econômicos, até 31 de dezembro de 2024 – a fatia restante pertence ao Taubaté, clube pelo qual deu os primeiros passos no futebol.

"Quem me trouxe para Ponte Preta foi meu atual empresário, que é o Neto. A minha base, desde os 13 anos, foi jogando no Taubaté. Agora, é um momento muito bom que eu estou vivendo na Ponte Preta", disse.

Léo também comentou a respeito do retorno da torcida ao Majestoso, algo inédito na curta carreira.

"O nosso time vem treinando no dia a dia. O nosso foco é nos treinamentos para saber exatamente o que a gente tem que fazer no jogo. Reencontrar a torcida vai ser um momento muito bom. Para mim, é a primeira vez com a torcida da Ponte Preta. A expectativa é que seja um jogador a mais para gente", completou.

O atleta, por fim, respondeu sobre a característica de jogo e como pode ajudar a Ponte Preta em campo: desempenhar a função de um meio-campo mais combativo e com poder de marcação ou um pouco mais à frente para atuar no setor de criação.

"Eu acredito que dê para juntar as duas coisas dentro do campeonato e até mesmo dentro de um único jogo. Isso vai de acordo com o que o jogo pede. Às vezes, o jogo pede um pouquinho mais de intensidade. Às vezes, uma cadência maior no meio de campo. Basta o Gilson (Kleina) fazer a melhor opção do que ele achar melhor e a gente escutá-lo", finalizou.

Após 29 rodadas, a Ponte Preta ocupa a 15ª colocação na Série B do Campeonato Brasileiro com 34 pontos, quatro de vantagem em relação ao Londrina.

Escrito por:

Lucas Rossafa/ Correio Popular