Publicado 13 de Setembro de 2021 - 20h55

Por Lucas Rossafa/ Correio Popular

Moisés é dúvida na escalação de Gilson Kleina para Ponte Preta enfrentar o Guarani no Dérbi 201

Diego Almeida/PontePress

Moisés é dúvida na escalação de Gilson Kleina para Ponte Preta enfrentar o Guarani no Dérbi 201

Fabiano Xhá, braço direito de Gilson Kleina, criticou a atuação do árbitro de vídeo na derrota da Ponte Preta diante do Cruzeiro por 1 a 0, em Sete Lagoas.

O auxiliar técnico da Macaca se revoltou com o pênalti não marcado em cima do Moisés, no início do segundo tempo, quando o placar ainda apontava igualdade sem gols.

"Em relação à arbitragem, o que a gente vai falar? Perdeu o jogo e vão falar que estamos chorando. Então deixa isso aí para análise da CBF e para ver o que é e o que não é. Após o jogo, eu fui conversar com a arbitragem. Ele falou para mim que, na visão dele, não foi pênalti. A minha pergunta apenas é essa. Qual foi a visão deles? Então tornou-se um lance bem duvidoso. Se ele não pede para ver o VAR, a minha pergunta apenas é o porquê que nós temos o VAR então", desabafou, em coletiva de imprensa.

"Então para que trazer o VAR para o jogo? Nos lances dessas questões de dúvidas, por que ele não foi então olhar o VAR? Se ele vai olhar o VAR e aí responde para mim que, na visão dele, não foi pênalti, aí eu até entenderia, mas ele não chegou a pedir para olhar o VAR. Infelizmente, é isso. Então a gente pode tirar o VAR, que não está sendo muito utilizado", disparou.

Ainda inconformado, Xhá voltou a comentar sobre o recurso de vídeo não utilizado no tropeço da Ponte Preta.

"Se tem o VAR, por que o VAR não chamou para tirar a dúvida se realmente foi pênalti ou não? Eu volto a afirmar e volto a perguntar novamente. A visão dele então é correta? Então não precisamos do VAR! Se ele está sempre certo ou se o VAR tem essa dúvida, por que não chamá-lo? Ele vai lá, ele vê e, aí sim, ele dá a opinião dele. Eu olhei novamente o lance e eu vi várias câmeras lentas. Ele tem essa opção", contestou.

"O VAR é justamente para isso e para dar ferramentas para arbitragem. Por que não utilizar as ferramentas? Por que simplesmente ele falar que a visão dele é a correta e não dar o pênalti? Então, mais uma vez, a gente não gosta de falar em arbitragem, mas eu tenho certeza de que nós fomos prejudicados e perdemos pontos importantíssimos fora de casa", concluiu.

Preocupa

Moisés é dúvida na escalação de Gilson Kleina para Ponte Preta enfrentar o Guarani no Dérbi 201, na próxima sexta-feira, no Majestoso.

O atacante foi reavaliado pelo Departamento Médico e submetido aos exames de imagem após derrota diante do Cruzeiro, na Arena do Jacaré.

Principal destaque individual em Sete Lagoas, camisa 21 terminou no sacrifício e não foi substituído pelo fato de Fabiano Xhá, auxiliar técnico, ter realizado cinco substituições.

Ele caiu no gramado com dores no joelho direito e ficou em campo para fazer número, mesmo mancando.

"O médico vai avaliar o Moisés. Tem que ser feito algum exame. Ele não sabe ao certo se torceu o joelho ou não. Ele levou um pisão e, provavelmente, deve ter dado uma torcida no joelho. Nós, infelizmente, perdemos os dois pontos ao mesmo tempo. São os dois jogadores rápidos nossos. A gente conversou com o Iago e conversou com o Moisés", pontou Xhá.

"Eu acredito que não correu nenhum risco. É claro que o atleta estava sentindo, mas ele mesmo passou para gente que, pelo menos, ficaria ali no campo para terminar o jogo e tentar ajudar o máximo possível", finalizou.

A participação do jogador no clássico campineiro deve ser tratada como ponto de interrogação até minutos antes de a bola rolar no Estádio Moisés Lucarelli.

Titular absoluto, profissional é o maior protagonista do elenco com 11 gols e quatro assistências nesta temporada.

Moisés é o artilheiro da Ponte Preta na Série B do Campeonato Brasileiro com cinco gols marcados e tem participação direta - com passe decisivo ou bola na rede - em nove dos 11 triunfos campineiros no ano.

Escrito por:

Lucas Rossafa/ Correio Popular