Publicado 11 de Setembro de 2021 - 13h52

Por Lucas Rossafa/ Correio Popular

Ponte Preta parou na trave do goleiro Fábio e amarga nova derrota; resultado complica o time na Série B

Bruno Haddad/Cruzeiro

Ponte Preta parou na trave do goleiro Fábio e amarga nova derrota; resultado complica o time na Série B

Sem Gilson Kleina, suspenso, a Ponte Preta não conseguiu encerrar o jejum de vitórias fora do Estádio Moisés Lucarelli e foi derrotada pelo Cruzeiro, neste sábado (11) pela manhã, por 1 a 0, na Arena do Jacaré, em Sete Lagoas.

O gol do triunfo da Raposa, com apoio de 30% de público nas arquibancadas, saiu com Bruno José, aos 17 minutos do segundo tempo, após bate-rebate dentro da área.

Com resultado negativo em território mineiro, a Macaca segue sem embalar na Série B do Campeonato Brasileiro e cai ao 16º lugar, estacionada em 25 pontos e bem próxima da zona de rebaixamento, principal preocupação de momento.

O jogo

Fabiano Xha promoveu mudanças nos três setores do campo para Ponte Preta desafiar o Cruzeiro.

Nos 25 primeiros minutos, entretanto, a Macaca foi sufocada pela Raposa e contou com defesas vitais de Ivan, sendo uma cara a cara com Thiago, e a trave para evitar o primeiro gol em Minas Gerais em arremate de Claudinho.

Mais conectada, a Raposa partiu para cima e, como bom mandante, pressionou para abrir o placar logo de cara, mas pecou pela falta de pontaria nos arremates.

A partir da pausa para hidratação dos atletas, sob calor intenso de Sete Lagoas, a Ponte Preta conseguiu organizar as linhas, reduziu os espaços no meio-campo e consolidou sistema de marcação.

Com outra postura, os comandados de Fabiano Xha empurraram o adversário para trás e criaram ótimas chances para tirar o zero do marcador.

As três oportunidades saíram dos pés de Moisés, sempre acionado pela ponta-esquerda, onde infernizou Raúl Cáceres, lateral celeste: pecou pela falta de assertividade nos arremates ou parou nas intervenções do goleiro Fábio.

No segundo tempo, apesar do sol a pino, a intensidade não diminuiu. Em menos de três minutos, o Cruzeiro assustou com Thiago, enquanto Marcos Júnior acertou a trave no lado campineiro.

Apesar de superioridade no começo, a Macaca viu o time celeste subir de produtividade e partir para cima com entrada de Marcelo Moreno.

Foi necessário pouco tempo, aliás, para Bruno José, como típico centroavante, aproveitar bola espirrada dentro da área e girar para abrir o placar, fora do alcance de Ivan, aos 17 minutos.

Em desvantagem, a Ponte Preta se atirou ao ataque e promoveu mudanças por atacado para dar novo fôlego e buscar a igualdade, oferecendo o contra-ataque ao Cruzeiro.

Pelo alto, a Macaca criou as melhores oportunidades com os zagueiros Ednei, que carimbou o travessão, e Cleylton.

Nos acréscimos, praticamente no último lance, Fábio realizou milagre em cobrança de falta de Camilo. A bola, antes de ser defendida pelo goleiro, desviou na barreira e mudou a trajetória.

Apesar da insistência na etapa final, a Alvinegra deixou Sete Lagoas com jejum de 15 jogos sem triunfar longe do Majestoso na temporada.

FICHA TÉCNICA

CRUZEIRO 1 x 0 PONTE PRETA

CRUZEIRO:

Fábio; Raúl Cáceres, Ramon, Eduardo Brock e Matheus Pereira; Adriano (Flávio), Rômulo (Marco Antônio) e Marcinho (Giovanni); Wellington Nem, Claudinho (Bruno José) e Thiago (Marcelo Moreno).

Técnico: Vanderlei Luxemburgo

PONTE PRETA:

Ivan; Felipe Albuquerque (Kevin), Ednei, Cleylton e Marcelo Hermes; André Luiz, Marcos Júnior (Yago Henrique) e Fessin (Camilo); Richard (Iago e depois Thalles), Moisés e João Veras.

Técnico: Fabiano Xha (auxiliar)

Gol: Bruno José (17’/2T)

Cartões amarelos: Claudinho e Lucas França (CRU) | Ivan e Marcos Júnior (PON)

Local: Estádio Joaquim Henrique Nogueira (Arena do Jacaré), em Sete Lagoas (MG)

Árbitro: Wagner do Nascimento Magalhães (RJ)

Escrito por:

Lucas Rossafa/ Correio Popular