Publicado 06 de Agosto de 2021 - 22h08

Por Odair Alonso/Correio Popular

Bruno Sávio abriu o placar contra o Brasil de Pelotas em partida que marcou a reabilitação do Bugre

Thomaz Marostegan/Guarani FC

Bruno Sávio abriu o placar contra o Brasil de Pelotas em partida que marcou a reabilitação do Bugre

Sem apresentar um futebol convincente, o Guarani foi objetivo, focado e obediente às orientações do técnico Daniel Paulista ao vencer o Brasil de Pelotas por 2 a 0 na noite dessa sexta-feira, no Brin co de Ouro, pela décima quinta rodada da Série B do Campeonato Brasileiro.

O resultado aproxima novamente o Bugre do G4, agora com 26 pontos ganhos e reabilita a equipe depois de duas derrotas seguidas. Os gols bugrinos foram marcados por Bruno Sávio de pênalti e Bidú de cabeça, um em cada tempo.

O próximo compromisso do alviverde será na terça-feira, dia 10, às 19h, na Ressacada, contra o Avaí. Para esse compromisso Daniel Paulista não perdeu ninguém por cartão amarelo, mas vai depender do departamento médico, com Júlio César já vetado, e Rodrigo Andrade com lesão de grau 1 no bíceps femoral direito e Régis com lesão de grau 2 no músculo da panturrilha esquerda, sendo dúvidas. A boa notícia desta sexta-feira, além da vitória, foi o retorno do volante Eduardo Person, depois de 9 meses de inatividade.

Primeiro Tempo

O jogo começou com as equipes se estudando, mas o Brasil de Pelotas não se fechou na defesa e tentou sair para alguns ataques. O Guarani sentia muito a falta de Rodrigo Andrade e Régis na armação e eram poucas as jogadas de perigo. Aos poucos o alviverde foi tomando conta do jogo, com maior posse de bola e atacando mais. O Xavante não desistia dos contra ataques e levou perigo com um chute forte de Neto para boa defesa de Gabriel Mesquita. Depois foi Índio que respondeu com uma batida violenta, sobre o travessão.

Um jogo fraco tecnicamente que se arrastava com poucos lances de emoção. Depois de uma jogada normal na cobrança de escanteio de Andrigo e defesa do goleiro rubro-negro, houve uma agressão dentro da área de Wesley em Thales. O assistente viu e avisou o árbitro. Pênalti que Bruno Sávio bateu com categoria para abrir o placar, Bugre um a zero. No final Bidú quase faz num chute cruzado que Arthur Henrique salvou de cabeça.

Segundo Tempo

O Guarani mostrou vontade de definir a partida e começou o segundo tempo com as linhas altas, atacando o Brasil de Pelotas, mas errava demais os passes e não assustava o goleiro Matheus Nogueira. Por volta dos quinze minutos o Xavante começou a tramar as jogadas e se arriscar com algumas descidas para o ataque, inclusive com o chute perigoso de Renatinho. O jogo ficou muito dividido com um perde e ganha no meio de campo, sem objetividade de lado algum.

Os dois técnicos fizeram substituições visando dar maior poder físico e técnico as suas equipes. O Guarani acabou recuando muito e ficou vulnerável, sofrendo pressão do rubro-negro gaúcho. Eduardo Person retornou aos gramados depois de 9 meses e 12 dias e nem bem entrou, na primeira jogada, já levou cartão amarelo. Finalmente, depois de uma linda jogada de Eduardo Person com Bruno Sávio que ergueu com categoria, Bidú apareceu de frente para, de cabeça, com força, marcar dois a zero. A partir daí o Bugre passou a administrar a partida, esperando o tempo passar. Recuperação e vitória justa do alviverde.

Escrito por:

Odair Alonso/Correio Popular