Publicado 03 de Agosto de 2021 - 10h42

Por Lucas Rossafa/ Correio Popular

Para Kleina a Ponte teve confiança, coragem e soube trabalhar as jogadas, mesmo atuando com um a menos

Diego Almeida/PontePress

Para Kleina a Ponte teve confiança, coragem e soube trabalhar as jogadas, mesmo atuando com um a menos

Gilson Kleina ficou satisfeito com o empate da Ponte Preta diante do CRB, no último domingo à noite, pelo placar de 1 a 1.

Em entrevista coletiva, o treinador, ao avaliar confronto em Maceió, admitiu que expulsão de Cleylton, no início no segundo tempo, comprometeu possível vitória da Macaca no Estádio Rei Pelé.

"Eu acho que a superação foi só no segundo tempo. Eu entendo que, no primeiro tempo, nós dominamos as ações. A nossa equipe teve confiança, teve coragem, trabalhou bem essa bola e circulou. Nós tivemos uma boa movimentação, principalmente na hora da construção. Eu entendo que nós falhamos um pouco no último terço. Nós não estávamos tomando a melhor decisão", analisou o comandante.

"Quando nós fizemos essa melhor escolha, nós fizemos o gol. No primeiro tempo, tomamos um gol de uma bola até despretensiosa. A nossa linha praticamente não conseguiu encaixar. Tomamos um gol quando estávamos melhor na partida. Então o importante também foi a reação e a disciplina de a gente já poder terminar o primeiro tempo empatado", emendou.

"No segundo tempo, a gente perdeu o Cleylton. Aí formamos uma linha de quatro. A equipe ficou muito mais reativa com uma organização para se defender e para tentar proteger. Inclusive, até tocamos alguns lances em que poderíamos até ter feito o gol, mas é um ponto precioso que nós estamos levando para Campinas. O CRB é uma equipe muito qualificada. Não é à toa que está próxima de entrar no G4 e disputando uma Copa do Brasil. É uma equipe com jogadores experientes", completou.

Gilson Kleina elogiou a atuação da Ponte Preta antes do intervalo e o conceito de jogo mais propositivo em Alagoas. "No primeiro tempo, eu entendo que nós tivemos um comportamento como uma equipe que procurou sair na frente e estava procurando a vitória. Foi uma equipe organizada. Nós tivemos dificuldades. Nós tivemos alguns erros. É claro que estamos também trabalhando o ajuste em cima desse modelo de jogo. No 11 contra 11, foi um jogo até que ficou um pouco de trocação e até franco, mas a equipe, quando conseguiu organizar e quando conseguiu fazer os encaixes, a nossa equipe conseguiu atacar a última linha do CRB", afirmou.

"Eu acho que a gente conseguiu neutralizar pontos importantes, até porque a opção do treinador do CRB foi começar com dois meias. Aí eles tiveram até um pouquinho de início de posse, mas depois eles perderam e começaram a ter muita dificuldade. Nós colocamos uma intensidade para trabalhar essa bola. Eu acho que nossa equipe evoluiu. Foi uma semana muito boa de trabalho. A gente até falou na palestra que queria coroar essa semana de trabalho com a vitória", acrescentou.

Gilson Kleina evitou críticas e lamentações pelos erros ofensivos apresentados no Nordeste. Em especial no primeiro tempo, quando teve igualdade numérica no gramado, a Macaca desperdiçou boas chances no ataque e com erros de passe e tomada de decisão no último terço do gramado. "Os erros não são só questão emocional. Nós temos que entender também que o adversário tem uma plataforma de jogo. Nós poderíamos discutir aqui de que maneira o CRB marcou a Ponte Preta. Eles tiveram dificuldade. O erro técnico é claro que acontece. Acabamos de falar. Às vezes, você tenta um drible a mais. Às vezes, você tenta um passe de primeira. Às vezes, você tenta fazer as triangulações e acontece. Nós estamos trabalhando para que esses ajustes possam diminuir. O mais importante é a gente poder criar um pouco mais, ser mais efetivo e ser mais preciso para que a gente possa finalizar", disse.

Então todos nós estamos aqui comprometidos. A gente está feliz pelo resultado", fechou”, concluiu, o treinador. 

Escrito por:

Lucas Rossafa/ Correio Popular