Publicado 20 de Julho de 2021 - 23h48

Por Odair Alonso/Correio Popular

O Guarani começou bem o jogo, pressionou bastante, mas não superou sistema defensivo do adversário

Thomaz Marostegan/Guarani FC

O Guarani começou bem o jogo, pressionou bastante, mas não superou sistema defensivo do adversário

O Guarani empatou sem gols com o Sampaio Corrêa no estádio Brinco de Ouro da Princesa, em Campinas, na noite desta terça-feira (20), pela 13ª rodada, mas ainda assim, chegou ao seu sexto jogo sem derrota e se manteve no G-4 - a zona de acesso à primeira divisão - da Série B do Campeonato Brasileiro

O técnico Daniel Paulista surpreendeu escalando o garoto Tití na zaga, prestigiando um garoto da base, quando todos esperavam pela presença de Bruno Silva no setor. Assim, ele pouco mexeu no time, pois com a volta de Rodrigo Andrade e Bruno Sávio, pode manter o meio de campo e o ataque titulares. Felipe Surian também mudou pouco, deixando apenas Romarinho no banco e saindo com Roney no time titular.

O Bugre fez uma atuação abaixo de suas melhores partidas, mas, mesmo assim, criou grandes oportunidades. Agora o Bugre começa a pensar em seu próximo compromisso, sábado, às 21h, contra o Vasco da Gama, dirigido pelo técnico Lisca que deverá fazer sua estreia. A única ausência, confirmada é a de Júlio César e por dois motivos. Primeiro ele saiu contundido de campo e já era desfalque certo. Depois, já fora no banco, sendo atendido, ele levou o terceiro cartão amarelo. Daniel Paulista terá alguns dias de treinamento para definir o substituto, sendo quase certa a entrada de Pablo. Outra opção seria lançar o garoto Allan Victor.

Primeiro Tempo

O Guarani começou atacando e com a sua dupla forte no ataque. Régis cruzou, Bruno Sávio desviou de cabeça e a bola caprichosamente bateu na trave. Na volta Rodrigo Andrade bateu forte para uma grande defesa de Mota. Logo em seguida Júlio César sentiu a coxa e foi substituído por Andrigo. O Bugre continuou empurrando o Sampaio para sua defesa, sem dar oportunidades para o time maranhense, que só se defendia. Quando os visitantes desciam os cruzamentos de Filipinho eram todos para a linha de fundo.

Com muito mais posse de bola o Bugre via o Sampaio Corrêa descer apenas nos contra ataques, sem muito perigo, demorando muito para chutar a gol. De novo o artilheiro Régis bateu para defesa de Mota que rebateu, mas se recuperou e pegou a bola nos pés de Andrigo. Na última chance do primeiro tempo Diogo Mateus soltou a bomba de esquerda e Mota fez outra grande defesa.

Segundo Tempo

O jogo começou mais animado, com o Sampaio Corrêa saindo mais para o ataque. O Guarani resolveu arriscar de fora da área e Thales mandou por cima, rente ao travessão. A Bolívia Querida armou sua malha de marcação e dificultava as ações do alviverde que não conseguia chegar até o gol dos visitantes. Aos vinte minutos Daniel Paulista tentou mudar a equipe colocando Allan Victor e Lucão do Break. Logo em seguida, novamente Mota fez um milagre num chute de Régis, grande defesa. A chance do Sampaio surgiu numa bola mal recuada e que exigiu uma saída excelente de gol de Gabriel Mesquita que tirou de cabeça. Duas equipes cansadas, perdendo muitas bolas e errando muitos passes. Resultado final que não mostrou a superioridade bugrina.

FICHA TÉCNICA

GUARANI 0 X 0 SAMPAIO CORRÊA

GUARANI:

Gabriel Mesquita; Diogo Mateus; Thales; Tití(Índio) e Bidú; Bruno Silva, Rodrigo Andrade e Régis(Pablo); Júlio César(Andrigo), Davó(Lucão do Break) e Bruno Sávio(Allan Victor).

Técnico: Daniel Paulista

SAMPAIO CORRÊA:

Mota; Luiz Gustavo(Watson), Nilson Júnior, Paulo Sérgio e Filipinho; Mauro Silva, Ferreira e Nadson(Gui Campos); Jean Silva, Roney(Romarinho) e Ciel(Jefinho).

Técnico: Felipe Surian

Cartões Amarelos: Thales(G), Júlio César (G) e Roney(SC)

Árbitro: Rodrigo Carvalhaes de Miranda – RJ

Horário – 19h

Público e Renda: Portões Fechados

Local: Estádio Brinco de Ouro - Campinas

 

Escrito por:

Odair Alonso/Correio Popular