Publicado 19 de Julho de 2021 - 21h03

Por Lucas Rossafa/ Correio Popular

GIlson Kleina acredita na reabilitação do time no campeonato e pede compreensão da torcida pontepretana

Divulgação

GIlson Kleina acredita na reabilitação do time no campeonato e pede compreensão da torcida pontepretana

Em busca de reabilitação, a Ponte Preta volta a campo nesta terça-feira à noite, diante do Vitória, no Barradão, em Salvador, a partir das 21h30, pela 13ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro.

Sob pressão e sem vencer há quatro jogos, a Macaca teve pouquíssimo tempo para juntar os cacos após derrota diante do Remo, no último sábado à noite, pelo placar de 2 a 1.

Com apenas dois treinamentos, sendo o último no Estádio Moisés Lucarelli, Alvinegra, vice-lanterna com nove pontos, faz duelo direto na briga contra a zona de rebaixamento.

O confronto entre campineiros e soteropolitanos coloca frente a frente ataques com baixo aproveitamento na competição nacional. Enquanto a Ponte Preta tem o pior desempenho entre os 20 participantes com apenas sete bolas na rede em 12 confrontos, junto de Londrina e Vila Nova, o Leão tem nove pontos.

Para este duelo na capital baiana, Gilson Kleina tem um desfalque já esperado, desta vez em definitivo: Dawhan. Titular absoluto desde o ano passado, o volante despediu-se no último final de semana depois de acertar proposta para definir o Juventude na Série A.

A lista de problemas, entretanto, é bem extensa por questão clínica. Continuam fora e sob cuidados do Departamento Médico o goleiro Ygor Vinhas (bursite no joelho esquerdo), o lateral-direito Kevin (edema na coxa), o zagueiro Rayan (lesão no músculo posterior da coxa esquerda), o volante Léo Naldi (recuperação de cirurgia no joelho direito para corrigir contusão no menisco), o meio-campista Thalles (lesão na coxa direita), o atacante Niltinho (infectado pela Covid-19) e o centroavante Rodrigão (em transição física).

Para substituir Dawhan no meio-campo, Vini Locatelli, principal favorito, briga por vaga com Marcos Júnior. Não descartadas, porém, novas alterações por opção técnica do comandante, prestes a completar 200 partidas oficiais à frente da Ponte Preta - já são 198 no decorrer de cinco passagens.

"A gente tem que assimilar a derrota. Eu tenho que passar confiança para eles. É assimilar. É passar para mim essa situação. Eu sei que todos nós estamos chateados. Eu entendo o nosso torcedor também, que está passando um momento ruim com a gente, mas eu tenho certeza de que nós vamos trabalhar e que a gente vai poder sair dessa situação", garantiu Kleina, focado em reabilitação contra o Vitória.

Gilson também pode decidir pela entrada de João Veras como homem de referência na vaga de Fessin, escolhido para substituir Fessin, fora pelo novo coronavírus, enquanto Richard e Moisés têm posição garantida no sistema ofensivo no Barradão.

Otimistas, treinador confia na união do grupo para livrar a Ponte Preta do rebaixamento. "Nós vamos ter que se unir cada vez mais. Eu acho que nós vínhamos em uma crescente. Nós vínhamos pontuando, mas pouco. O empate não te leva a muita situação. Nós vamos ter que reconstruir uma sequência agora de resultado positivo. Falei para eles que nós temos pouco tempo para enfrentar uma equipe que também está passando uma situação difícil", alertou Kleina.

 FICHA TÉCNICA

VITÓRIA x PONTE PRETA

VITÓRIA:

Ronaldo; Cedric, Marcelo Alves, Mateus Morais e Pedrinho; Gabriel Bispo, Pablo Siles, Bruno Oliveira e Soares; David e Dinei.

Técnico: Ramon Menezes

PONTE PRETA:

Ivan; Felipe Albuquerque, Ednei, Cleylton e Jean Carlos; André Luiz, Vini Locatelli e Camilo; Fessin, Richard e Moisés.

Técnico: Gilson Kleina

Árbitro: Gilberto Rodrigues Castro Júnior (PE)

Local: Estádio Manoel Barradas, em Salvador (BA)

 

 

Escrito por:

Lucas Rossafa/ Correio Popular