Publicado 22 de Novembro de 2021 - 22h34

Por Lucas Rossafa/ Correio Popular

Jogadores do Guarani lamentam o segundo gol do Goiás; time disperdiçou em casa chance de acesso à Série A

Diogo Reis/Estadão Conteúdo

Jogadores do Guarani lamentam o segundo gol do Goiás; time disperdiçou em casa chance de acesso à Série A

Em pleno Brinco de Ouro da Princesa lotado, o Guarani sucumbiu na briga pelo acesso na Série B do Campeonato Brasileiro e foi derrotado pelo Goiás, nessa segunda-feira à noite, pelo placar de 2 a 0.

Agora quase sem chance de G4 a uma rodada do fim, o Bugre, na sétima colocação com 59 pontos, foi vazado no primeiro tempo por Élvis, em cobrança de falta, e Nicolas, de cabeça.

O Esmeraldino, por sua vez, fez a festa ao garantir classificação à divisão de elite em 2022.

O jogo:

Empurrado pela torcida nas arquibancadas, o Guarani tomou iniciativa e teve chance de abrir o placar logo na primeira chegada com Pablo após cruzamento rasteiro de Régis.

Como visitante, o Goiás, por sua vez, não perdoou logo na primeira descida ao ataque. Aos sete minutos, Élvis cobrou falta no bico da área, mas um desvio sutil de Pablo de cabeça no caminho matou Rafael Martins. O goleiro chegou a triscar na bola, o insuficiente para evitar que a rede fosse estufada.

Embora tivesse saído em desvantagem no marcador, o Bugre não se abalou e pressionou em busca do empate. Sempre com jogadas apoiadas pelas laterais, construiu jogadas perigosas a partir de cruzamentos com cabeçadas de Lucão do Break e Bruno Silva.

A melhor oportunidade saiu em lance originado a partir da tabelinha entre Régis e Júlio César. Bem participativo, o meio-campista exigiu o primeiro milagre de Tadeu, que salvou com a ponta dos dedos.

O clube de Goiânia voltou a mostrar as armas logo no segundo ataque. Um cruzamento certeiro de Artur na ponta esquerda encontrou a cabeça de Nicolas, que aproveitou a falha de marcação e testou para o fundo das redes, ampliando o placar.

Com torcida baqueada pelo resultado negativo, o Guarani perdeu intensidade e só foi assustar nos acréscimos em arremate de Pablo, salvo por Tadeu, o melhor em campo, com os pés.

Sem mudanças no retorno do intervalo, o Alviverde, logo com um minuto de bola rolando, teve chance clara com Índio, dentro da pequena área, ao completar levantamento, porém pecou na pontaria.

Ao contrário da etapa inicial, os comandados de Daniel Paulista encontraram dificuldades em meio à marcação sólida e eficiente e pouco levaram perigo ao rival.

Bem postado na defesa e com o contra-ataque à disposição, o Goiás chegou perto de fazer o terceiro e matar o jogo com Dadá Belmonte. Lançado em velocidade, atacante saiu cara a cara com Rafael Martins, que fez milagre.

O Guarani voltaria a consagrar Tadeu, peça mais decisiva do jogo, aos 33 minutos, em cabeceio quase fatal de Lucão do Break.

Já na reta final, uma confusão, inicialmente entre Nicolas e Régis, esquentou os ânimos no Brinco de Ouro da Princesa. O atacante goianiense, autor de um dos gols, seria expulso após ser substituído um minuto depois. Nada porém, foi suficiente para alterar o resultado.

O que vem por aí?

O Guarani encerra participação no domingo, contra o campeão Botafogo, no Rio de Janeiro, às 16h.

FICHA TÉCNICA:

GUARANI 0 x 2 GOIÁS

GUARANI:

Rafael Martins; Mateus Ludke (Andrigo), Thales, Ronaldo Alves e Bidu; Bruno Silva, Índio (Allan Victor) e Régis; Pablo, Júlio César (Renanzinho) e Lucão do Break.

Técnico: Daniel Paulista

GOIÁS:

Tadeu; Diego, David Duarte, Reynaldo e Artur; Caio Vinícius, Rezende, Fellipe Bastos e Élvis (Luan Dias); Dadá Belmonte (Apodi) e Nicolas (Bruno Mezenga).

Técnico: Glauber Ramos

Gols: Élvis (7’/1T) e Nicolas (28’/1T)

Cartões amarelos: Júlio César, Mateus Ludke e Régis (GUA) | Artur, Diego e Nicolas (GOI)

Cartão vermelho: Nicolas (GOI)

Renda bruta: R$ 408.770,00

Público: 16.584 pessoas

Árbitro: Bruno Arleu de Araújo (RJ)

Local: Estádio Brinco de Ouro da Princesa, em Campinas (SP)

Escrito por:

Lucas Rossafa/ Correio Popular