Publicado 14 de Setembro de 2021 - 8h52

Por Lucas Rossafa/ Correio Popular

Com Rafael Martins no gol. sistema defensivo do Guarani vive um bom momento e transmite segurança

Thomaz Marostegan/Guarani FC

Com Rafael Martins no gol. sistema defensivo do Guarani vive um bom momento e transmite segurança

Apesar da instabilidade dos goleiros, o Guarani não tomou gol em 36,1% dos jogos nesta temporada.

Após 36 confrontos disputados entre Campeonato Paulista e Série B do Campeonato Brasileiro, Bugre saiu de campo sem ser vazado em 13 deles.

Destes clean sheets, termo utilizado no futebol europeu quando a defesa não é superada, foram quatro em âmbito estadual e nove na competição nacional por pontos corridos.

Neste momento de 2021, Alviverde engatou três dos últimos quatro confrontos - no Estádio Brinco de Ouro da Princesa - sem gol do rival.

A partir de 1º de março, clube campineiro não foi superado nas vitórias contra Botafogo-SP (1-0), Santo André (1-0), Ponte Preta (1-0), Londrina (1-0), CRB (1-0), Brasil de Pelotas (2-0), Avaí (1-0), Operário (3-0) e CSA (1-0), sendo cinco na condição de mandante.

No registro do ano, houve também outras quatro igualdades por 0 a 0: São Bento (c), Mirassol (f), Remo (f) e Sampaio Corrêa (c).

Nesses compromissos, estiveram presentes os contestados goleiros Gabriel Mesquita (9) e Rafael (4), atual dono da posição com Daniel Paulista.

Em especial na Série B, Guarani tem como pilares do sistema defensivo o lateral-direito Diogo Mateus, os zagueiros Carlão, Thales e Ronaldo Alves, o lateral-esquerdo Bidu e os volantes Bruno Silva e Rodrigo Andrade, intocáveis desde a chegada do novo treinador, no final de maio.

Meta

Com Rafael Martins, Guarani soma sete goleiros diferentes nos dez últimos dérbis disputados contra a Ponte Preta.

A partir de 2018, quando clássico voltou a ser realizado após hiato de quatro anos, Bugre apresentou alta rotatividade no setor.

Nas quatro últimas temporadas, porém, Alviverde teve pouquíssimas unanimidades à frente da meta.

O nome de maior segurança e também prestígio junto à torcida foi Bruno Brígido, atualmente em Portugal, no Dérbi 191, em 05 de maio de 2018, quando Macaca venceu por 3 a 2, de virada.

De lá para cá, quem mais esteve em ação pelo Guarani no duelo local foi Gabriel Mesquita, neste momento na reserva com o técnico Daniel Paulista, entre os anos de 2020 e 2021: o retrospecto aponta uma vitória, justamente no último encontro, no Dérbi 200, um empate e uma derrota.

Completam a lista, além de Rafael Martins, o provável titular no Dérbi 201, Jefferson Paulino (2), Agenor, Giovanni e Kléver - com exceção de Paulino, agora integrado ao elenco do Brusque, Bugre não conseguiu vencer sem os demais arqueiros em campo frente a Ponte Preta.

"É agradecer a Deus pela oportunidade de estar vestindo essa camisa depois de uma lesão que tive. Foi difícil. É agradecer à minha esposa, que está grávida, e a minha filha que está por vir. São pessoas que me dão totais condições para dar a volta por cima e estar forte", celebrou Rafael Martins, em coletiva de imprensa, ao ser questionado sobre disputar novo clássico.

"É claro que é importante essa folga depois de uma grande vitória que a gente teve sobre o CSA. A gente sabe da importância do dérbi. A gente sabe que é um jogo chave para poder buscar o nosso objetivo, que é o G4. Então vamos nos preparar nesses dez dias para chegar firme lá e conseguir a vitória", emendou.

Rafael, por fim, evitou tecer comentários profundos sobre a disputa pela titularidade no Guarani.

"Eu acho que é independentemente de quem jogue. Estava jogando o Gabriel (Mesquita) e vivendo um grande momento. Infelizmente, teve a troca. A gente trabalha para que não aconteça os gols. Graças a Deus, está dando certo agora. Nós temos evoluído nessa questão de gols. Quem tem entrado, tem dado conta do recado. Esse é o caminho. Para quem pensa em ter o acesso, a gente não pode ficar tomando muito gol. Na hora em que tiver a oportunidade, a gente tem que fazer lá na frente", arrematou.

Escrito por:

Lucas Rossafa/ Correio Popular