Publicado 23 de Junho de 2021 - 11h01

Por Odair Alonso/Correio Popular

Rodrigo Andrade foi destaque do bugre no empate em Belém contra o Clube do Remo

Victor Rede

Rodrigo Andrade foi destaque do bugre no empate em Belém contra o Clube do Remo

O Guarani foi até o Baenão, em Belém (PA), e empatou por zero a zero com o Clube do Remo, trazendo um ponto importante para Campinas. Desfalcado de dois titulares, o artilheiro Régis e Bruno Sávio, Daniel Paulista lançou Andrigo na meia e Pablo na ala, surpreendendo a todos que esperavam Lucão do Break ou Matheus Souza na frente.

O Guarani até aumentou a sua invencibilidade para três jogos, mas não passou de um empate sem gols com o Remo na noite desta terça-feira, no Baenão, em Belém (PA), pela sexta rodada da Série B do Campeonato Brasileiro. O time campineiro pressionou em busca do triunfo, mas ele não veio.

O resultado não ajudou, ainda, o time do técnico Daniel Paulista a entrar no G4 zona de acesso. O Guarani parou na sétima colocação com nove pontos, a um ponto do objetivo. O Remo, por sua vez, aparece em 13º lugar com seis pontos, a dois da zona de rebaixamento.

O primeiro tempo foi sonolento. Aos 10 minutos, Matheus Davó recebeu e bateu cruzado da grande área. A bola passou perto. O Remo apareceu aos 22 minutos em chute de Lucas Siqueira que parou no goleiro Gabriel Mesquita.

Segundo tempo

O Remo voltou para o segundo tempo com duas alterações em seu ataque com a intenção clara de pressionar, mas o bugre continuou perigoso e, aos sete minutos, Rodrigo Andrade tentou de fora da área e a bola triscou a trave. Aos 11 foi Andrigo quem chutou cruzado para boa defesa de Vinícius. Logo em seguida Davó cruzou forte e a bola passou por Júlio César.

O domínio era do bugre nesse início de segundo tempo. As coisas se inverteram e o alviverde passou a marcar pressão, subindo suas linhas. Somente aos 18 minutos o Remo arriscou a primeira bola contra a meta bugrina. O Guarani também fez as alterações para dar gás ao time e as chances foram se alternando, com ligeiro domínio da equipe campineira, principalmente com boas jogadas de Allan Victor pela extrema. Mas os dois times pareciam satisfeitos com o empate. Tudo caminhava para o final tranqüilo quando Dioguinho deu uma cotovelada em Bidu, uma agressão que mereceu o cartão vermelho.

 

Escrito por:

Odair Alonso/Correio Popular