Publicado 08 de Junho de 2021 - 9h30

Por Odair Alonso/Correio Popular

Bruno Sávio celebrou a evolução do setor ofensivo, muito criticado pela torcida na gestão técnica anterior

Thomaz Marostegan/Guarani FC

Bruno Sávio celebrou a evolução do setor ofensivo, muito criticado pela torcida na gestão técnica anterior

A goleada pelo placar de 5 a 2 em cima do Operário em Curitiba foi decisiva para o Guarani alavancar o desempenho ofensivo nesta largada de Série B do Campeonato Brasileiro. Com seis gols marcados em duas rodadas, o bugre desponta como uma das principais forças neste quesito entre os 20 participantes, o que vai na contramão do futebol mais reativo praticado nos tempos de Allan Aal, demitido pelo Conselho de Administração após derrota nas quartas de final do Campeonato Paulista.

Responsável pelo primeiro tento no atropelo diante do Fantasma, Bruno Sávio celebrou a evolução deste setor, tão criticado pela torcida na gestão técnica anterior. "Acredito que isso se dá pelos detalhes mesmo. Eu acho que cada treinador tem a sua maneira de trabalhar e a sua maneira de posicionar o time e a equipe. Nesse segundo jogo do Brasileiro, a gente pôde apresentar mais efetividade no ataque, com certeza. Conseguimos aproveitar nossas oportunidades no ataque. Inclusive, conseguimos fazer cinco gols, mas teve um gol mal anulado. Então, na verdade, foram seis gols legítimos. Isso nos dá confiança e nos passa confiança para a sequência, porque a gente tem uma sequência difícil", afirmou o camisa 11, em coletiva de imprensa.

"Sabemos que também temos que continuar trabalhando forte para que possamos continuar com a boa efetividade no ataque e fazendo os gols. Acredito eu que manter os pés no chão também. Apesar de a gente ter conseguido uma vitória muito importante, a Série B é um campeonato muito difícil e muito longo. Então é continuar trabalhando firme aí e buscando os pontos", acrescentou.

Diferenças

Bruno Sávio evitou entrar em polêmica ao ser questionado a respeito da diferença dos trabalhos executados por Daniel Paulista e Allan Aal à frente do Guarani nesta temporada. "Como eu havia dito antes, cada treinador tem o seu modo de organizar a equipe. Eu acho que os dois são bem parecidos até. Como há muito pouco tempo de trabalho ainda, o professor Daniel (Paulista) tem acrescentado, a cada dia, o seu jeito de jogar e o seu jeito de querer a equipe. Ele tem passado muita confiança para nós. Isso é muito importante. Acredito eu que a tendência é que a nossa equipe possa crescer mais ainda e possa assimilar melhor ainda o que ele tem passado para gente. A tendência é a gente evoluir", analisou.

"Eu acho que isso (melhora ofensiva) é muito detalhe. Eu acho que a nossa equipe continua trabalhando da mesma forma que trabalhava no Paulistão. Só que futebol tem disso, né? Tem vez que a bola bate na trave e não entra e tem vez bate e entra. Graças a Deus, a nossa equipe vive um momento em que as coisas estão acontecendo e estamos evoluindo. Então temos tudo para que consigamos continuar nessa sequência boa. É claro que mantendo os pés no chão e sabendo que vamos ter um jogo muito difícil aí na sexta. É ter humildade para poder saber os momentos certos dentro de campo, respeitando a equipe deles, mas buscar a vitória, que vai ser muito importante para gente", finalizou.

Vai ficar

O Guarani encaminhou a renovação contratual de Davó até o fim da Série B do Campeonato Brasileiro junto ao Corinthians, dono dos direitos econômicos. O bugre vai assinar um novo vínculo de empréstimo com o atacante até 31 de dezembro de 2021 - o atual se encerra em 25 de junho.

O camisa 30, revelado nas categorias de base do time campineiro contabiliza dois gols marcados e três assistências a partir da reestreia, em 14 de abril.

Davó é titular absoluto no Guarani nesta tempora. O atleta ganhou a concorrência de Lucão do Break, porém também pode desempenhar o papel de extrema, aberto pelos lados do campo.

 

Escrito por:

Odair Alonso/Correio Popular