Publicado 28 de Maio de 2021 - 10h55

Por Lucas Rossafa/Correio Popular

O Guarani teve quatro atividades com o técnico Daniel Paulista e está confiante para a estreia na Série B

Thomaz Marostegan/Guarani FC

O Guarani teve quatro atividades com o técnico Daniel Paulista e está confiante para a estreia na Série B

Praticamente 20 dias depois da eliminação nas quartas de final do Campeonato Paulista, o Guarani vira definitivamente a página e abre participação na Série B do Campeonato Brasileiro, nesta sexta-feira à noite. A primeira participação do bugre na competição nacional, cujo objetivo, ao menos no discurso, é o acesso, é contra o Vitória, no Estádio Brinco de Ouro da Princesa, a partir das 19h.

A principal novidade apresentada pelo alviverde estará no banco de reservas. Por conta do revés em Mirassol e mau desempenho no Estadual, Allan Aal, já no CRB, foi demitido pelo Conselho de Administração e acabou substituído por Daniel Paulista.

O treinador, oficializado no domingo, teve apenas quatro sessões de trabalho para definir a escalação titular frente o rival soteropolitano. Em relação à última partida, o comandante deve promover quatro substituições entre os 11 em praticamente todos os setores do campo.

Único reforço confirmado até o momento, o zagueiro Carlão, ex-Mirassol, é o escolhido para fazer parceria com Thales no miolo de zaga, então formada por Romércio, agora no Remo, e Airton, a caminho do futebol asiático. Banco no duelo em Mirassol, Bidu reassume preferência na lateral-esquerda e devolve Eliel à lista de suplentes.

Rodrigo Andrade, por sua vez, por ter os direitos econômicos vinculados ao Vitória, é carta fora do baralho e dá lugar a Índio - para escalar o camisa 23, diretoria precisaria pagar multa de R$ 500 mil, o que está descartado.

Por fim, Bruno Sávio, recuperado de lesão de grau 2 na coxa esquerda, reaparece no sistema ofensivo, ao lado de Davó e Júlio César.

Otimista

Apesar do baixo número de reforços apresentado pelo Conselho de Administração, Rafael Martins mostrou confiança no acesso do Guarani na Série B. Titular em metade da temporada, o goleiro confia que o Bugre tem condições de brigar por uma das quatro vagas na primeira divisão em 2022.

"Primeiramente, pela história que tem o Guarani. É uma camisa de peso e é um grande time. Tem totais condições, sim, de subir para a Série A. É a gente acreditar. É claro que há dúvidas dos torcedores pela atuação. A gente vem trabalhando a cada dia para poder melhorar o que nos faltou no Paulistão. Como disse, agora já passou. O pensamento já é o Brasileiro. É um pensamento de vencedor. É saber que vai ser difícil", afirmou o jogador.

"É uma Série B diferente e com grandes times, mas eu acredito, sim, que o Guarani tem totais condições de estar brigando pelo acesso, como aconteceu no ano passado. Eu tive a oportunidade de jogar contra o Guarani. Era uma grande equipe. Como eu disse, quando eu cheguei aqui, eu até comentei com o pessoal que estava aqui. Infelizmente, a Covid atrapalhou, mas acredito que a gente trabalhando forte e pezinho no chão vamos conseguir o nosso objetivo, que é o acesso", acrescentou.

Com cinco campeões da primeira divisão entre os 20 participantes, Martins, um dos destaques individuais do Brasil de Pelotas na temporada passada, não prevê facilidade ao Guarani. "Eu acho que não só a estreia, mas todos os jogos são difíceis, porque se você for ver aí a tabela não tem muito jogo fácil. Todos os adversários vão ser difíceis. Como eu disse, Série B, nesse ano, vai ser um campeonato muito difícil. Vai se destacar a equipe que estiver mais unida e mais trabalhada", fechou.

Rival

Sem entrar em campo desde 5 de maio, o Vitória teve três semanas completas de treinamento até estrear na Série B do Campeonato Brasileiro e chega com fôlego renovado. O técnico Rodrigo Chagas não conta com o lateral-direito Van e com o zagueiro Wallace - ambos estão em transição física. Outro desfalque garantido do Leão é o atacante Vico, ex-Ponte Preta e em recuperação de lesão muscular.

Escrito por:

Lucas Rossafa/Correio Popular