Publicado 26 de Maio de 2021 - 12h04

Por Lucas Rossafa/Correio Popular

Daniel Paulista conhece alguns atletas do elenco, mas não descarta a possibilidade de contratações pontuais

Thomaz Marostegan/Guarani FC

Daniel Paulista conhece alguns atletas do elenco, mas não descarta a possibilidade de contratações pontuais

Daniel Paulista adotou cautela na chegada ao Guarani no que diz respeito à busca por reforços para a disputa da Série B do Campeonato Brasileiro. Em apresentação, o treinador garantiu que, a princípio, vai analisar as principais características e deficiências do Bugre antes de indicar contratações ao Conselho de Administração.

"Até por respeito, a gente tem que ter uma avaliação muito definida dos nossos jogadores que nós temos aqui, das características e do jeito de cada um jogar. Depois, entra nesse assunto de contratações. É lógico que algumas situações pontuais vão precisar existir até para que possamos preencher algumas lacunas que existem dentro do nosso elenco", pontuou.

"Primeiramente, eu tenho que ter um monitoramento completo dos nossos jogadores, do jeito que eles gostam mais de atuar. Depois, vamos no mercado buscar contratações pontuais para que ganhemos em qualidade e em encorpar esse elenco para poder enfrentar esses grandes adversários que vamos ter pela frente", acrescentou.

Desde a eliminação nas quartas de final do Campeonato Paulista há duas semanas, o Alviverde confirmou a chegada do zagueiro Carlão, ex-Mirassol.

O Departamento de Futebol tem negociações encaminhadas com o lateral-direito Diogo Mateus, atualmente na Ferroviária, e o centroavante Lucão, cujo contrato não foi renovado junto ao CRB.

À espera de caras novas, Paulista, porém, admitiu ter estudado o grupo do Guarani antes de aceitar proposta e afirmou sempre estar aberto às possibilidades de mercado no decorrer do segundo semestre.

"O elenco é uma avaliação que a gente vai fazer a partir de agora. É lógico que, desde o início das conversas e do interesse do Guarani em contar com o nosso trabalho, a gente já foi para um monitoramento desse elenco que já existe aqui. O Guarani tem bons jogadores e tem bons atletas no seu elenco. É lógico que, para uma Série B e para os objetivos que o Guarani tem, pensando em coisas grandes, situações e contratações pontuais podem acontecer. Um clube do tamanho do Guarani está sempre no mercado. Não existe essa história de elenco fechado", declarou.

"É acreditar no potencial dos nossos jogadores. Eu acredito, porque conheço alguns deles de ter trabalhado com alguns e de conhecer outros de jogar contra. Inclusive, atletas que hoje estão aqui foram indicados por mim em outras equipes e situações. Então isso mostra a qualidade que o elenco tem. A gente espera que, com essas questões e o desenvolvimento do trabalho, possamos fazer um time cada vez melhor, um time mais organizado e planejado dentro de campo para suprir as expectativas tanto do clube quanto da nossa imensa torcida", prosseguiu.

 

Sonho

Atualmente aos 39 anos, o técnico, com passagens por Boa Esporte, Confiança e Sport, garantiu que o acerto com o Bugre para a disputa da Série B do Campeonato Brasileiro significa a realização de um sonho de criança.

"Acho que o Guarani é uma equipe gigante e tem uma torcida fanática. Eu que sou do interior de São Paulo e até tive uma história. Chegando na sala da presidência, tem uma foto do time do Guarani de 1994. Quando garoto, em Ribeirão Preto, eu tinha de 12 para 13 anos. Nós tínhamos um sonho de chegar à base do Guarani. Naquele momento era referência no Brasil. Então o grande sonho de um garoto como eu era chegar ao Guarani e fazer parte dessa equipe. Quis o destino, naquele momento eu não consegui, mas consegui ter o desenvolvimento da minha carreira como jogador profissional. Eu não tive o prazer de vestir essa camisa", contou.

"Agora, como treinador, eu estou tendo esse privilégio de estar sentando nessa cadeira e de estar comandando uma equipe como o Guarani na beirada do campo. Isso, para mim, é motivo de muito orgulho. É um desejo que vem desde a infância. Então eu vejo o Guarani como um desafio muito grande", fechou.

O Guarani estreia na Série B na sexta-feira, diante do Vitória, às 19h, no Brinco de Ouro da Princesa.

Escrito por:

Lucas Rossafa/Correio Popular