Publicado 23 de Maio de 2021 - 14h35

Por Thaís H. Bento/Correio Popular

O volante Lucas Cândido está livre no mercado desde fevereiro, quando saiu do Vitória-BA

Letícia Martins/Vitória

O volante Lucas Cândido está livre no mercado desde fevereiro, quando saiu do Vitória-BA

Após derrota para o Novorizontino por 2 a 0 e o segundo lugar no Troféu do Interior, o foco agora será a disputa do Campeonato Brasileiro da Série B. Para isso, a Ponte Preta já está com o segundo reforço encaminhado. O nome é Lucas Cândido, volante de 27 anos.

O jogador está livre no mercado desde fevereiro, quando saiu do Vitória. Nessa época, Lucas trabalhou com Alarcon Pacheco, atual executivo de futebol da Macaca.

Esse setor do campo é uma das prioridades do clube, já que não deve ser renovado o vínculo com Barreto.

O empréstimo dele acaba no final desse mês, jogador pertence ao Criciúma, e caso a Ponte fosse comprar em definitivo seria necessário pagar R$ 1,5 milhão ao clube catarinense.

Além de Lucas, a Ponte Preta já encaminhou também a contratação do atacante Richard. O jogador tem 21 anos e estava no Botafogo-SP. Ele pertence ao Internacional e deve vir por empréstimo até o fim da temporada.

A Ponte Preta ainda não se manifestou oficialmente sobre nenhuma contratação, mas disse que falaria após a disputa do Troféu do Interior. O clube campineiro tem interesse de trazer, em média, seis reforços para o campeonato nacional. As posições contempladas devem ser goleiro, volante, zagueiro e atacante.

A estreia da Macaca na Série B será no domingo seguinte, dia 30 de maio, contra o Brusque às 11h. O jogo será na cidade de Brusque, em Santa Catarina, no estádio Augusto Bauer.

Reflexo da derrota

Após o resultado negativo na partida com o Novorizontino, o técnico Fábio Moreno se manifestou em entrevista coletiva sobre o problema de tomar gols logo no começo da partida, seja no primeiro ou segundo tempo. Diante do Tigre, a Macaca tomou um gol logo aos três minutos da etapa inicial.

"Muito difícil você jogar precisando fazer dois gols para vencer a partida. A gente entra com uma estratégia, com um pensamento e acaba sofrendo um gol com três minutos. Isso com certeza atrapalha toda estratégia e pensamento que foi bolado para a partida. Não é um problema fácil de resolver, está recorrente. A gente procura ao máximo entrar atento, deixar todo mundo ligado no intervalo. Não é a primeira vez que a gente sofre um gol no começo por uma falha de posicionamento, por falta de combatividade. É preciso reforçar o sistema defensivo para que a gente não sofra dessa maneira", explicou.

Essa derrota no Troféu do Interior pesou para a Macaca, já que a vaga na Copa do Brasil ficou mais distante. Para conseguir a classificação, o time precisa estar bem colocado no ranking da CBF, o que não é certeza neste momento devido ao desempenho de outras equipes na temporada.

Para Fábio Moreno, a derrota não traz apenas problemas: "Nem quando vence está tudo bem, nem quando perde está tudo errado. Precisa ter bom senso e equilíbrio para analisar a situação de forma mais ampla. Não é tão simples corrigir os problemas. O vice-campeonato do Troféu do Interior não vai apagar os problemas que a gente tem. Vem analisando há algum tempo, precisa encontrar uma solução. A gente precisa ter um aproveitamento melhor ofensivo e precisa ser mais seguro defensivamente. Devida às todas as dificuldades que enfrentamos, a campanha da Ponte não foi toda ruim. Não há terra arrasada."

Para a Série B, o treinador confirma que é preciso mudanças, mas está confiante para a competição: "Eu acho que a gente fez um Campeonato Paulista irregular. Precisava buscar uma regularidade maior, e a gente não conseguiu. A gente precisa fazer os nossos levantamentos, nossas revisões para ver o que pode fazer de diferente e melhor na Série B. A gente entra com o objetivo de buscar o acesso, óbvio que a gente espera que tenha reforço, tenha ajuda, porque toda ajuda é bem-vinda numa campanha dura que teremos pela frente."

Escrito por:

Thaís H. Bento/Correio Popular