Publicado 18 de Maio de 2021 - 11h49

Por Thaís H. Bento/Correio Popular

De criticado pela torcida, Ygor Vinhas se transformou em peça fundamental nas decisões por pênaltis

Diego Almeida/PontePress

De criticado pela torcida, Ygor Vinhas se transformou em peça fundamental nas decisões por pênaltis

Mais uma vez, nos pênaltis, a Ponte Preta surpreendeu e se classificou para a final do Troféu do Interior. No último domingo, a equipe venceu o RB Bragantino por 4 a 2, empate em 1 a 1 no tempo normal, e agora vai enfrentar o Novorizontino na decisão.

O goleiro Ygor Vinhas mais uma vez se destacou e defendeu segunda cobrança de penalidades do adversário, feita por Pedrinho.

A partida será única para definir o campeão. Pela tabela inicial da competição, o jogo deve acontecer na próxima quinta-feira (20). O horário ainda será definido pela FPF.

Após a partida, o técnico Fábio Moreno parabenizou o desempenho dos atletas na entrevista coletiva: "Fico muito contente pela atitude desses atletas, que a gente é bastante questionado, a gente é bastante massacrado muitas vezes por todas as opiniões que nos cercam, e a gente continua de cabeça erguida, batalhando com muita humildade. Reconhecemos as nossas falhas, trabalhamos em cima delas para evoluir, para melhorar. Eu acho que a gente fez uma grande partida, a gente merecia sair daqui com a vitória no tempo normal. Ela veio nos pênaltis, mas poderia ter sido antes."

A Macaca começou o jogo tomando gol logo no começo da partida, aos três minutos, mas a partida foi disputada e na segunda etapa, aos oito minutos, Paulo Sérgio garantiu o empate. O time não conseguiu marcar mais vezes, mas garantiu a chance de buscar a final nos pênaltis. Contra o Botafogo, nas quartas de final, o desempenho foi similar.

"Eu acho que a gente tinha feito um bom primeiro tempo contra o Botafogo-SP, a gente criou várias chances. E nesse jogo, novamente, criamos várias chances, tivemos a felicidade de fazer um gol, mas poderia ter vencido. Com certeza, as grandes chances da partida foram a nosso favor, tivemos pelo menos três, quatro chances claras de sair em vantagem no placar", disse.

Com relação ao time titular, o técnico tem feito poucas mudanças. Além do entrosamento da equipe, o pouco tempo para treinos tem afetado o trabalho, não só da Ponte Preta.

Nessa partida apenas foram substituídos o zagueiro Rayan, devido a uma lesão na coxa esquerda, e o atacante Niltinho, que foi poupado por estar com um edema na coxa. Os atletas que atuaram nas vagas foram Luizão e Renatinho, respectivamente.

"Eu entendo que o trabalho está evoluindo. Uma sequência muito dura, de 10 jogos em 30 dias, a gente está repetindo a equipe para dar o conjunto, porque eu não estou tendo tempo de ter treinos. Então dentro do nosso planejamento, do nosso projeto, a gente está usando os jogos inclusive para ganhar conjunto, para corrigir questões táticas e técnicas, porque ir para campo realmente não dá, você joga", explicou.

 

Final do Interior

A decisão do Troféu do Interior já está definida e nesta terça-feira a FPF deverá divulgar dia e horário confirmados. A Ponte Preta vai enfrentar o Novorizontino, que venceu o Ituano por 4 a 0 ontem, no estádio Jorge Ismael de Biasi, em Novo Horizonte.

Antes de encarar o Ituano, o Novorizontino perdeu para o Corinthians por 2 a 1, na Neo Química Arena, pela 12ª rodada do Paulistão, no dia 9 de maio.

O time foi o melhor do interior paulista (dentre as equipes eliminadas na primeira fase) e, por isso, garantiu a vaga direta a semifinal do Troféu do Interior. O confronto contra o Ituano foi o primeiro na competição.

 

Dúvida

Para a decisão, a Ponte Preta ainda não sabe se poderá contar com o atacante Niltinho. Antes da partida de domingo, o clube informou que o jogador foi diagnosticado com um edema na coxa.

Niltinho será reavaliado e observado se vai ter condições de ajudar a equipe. Contra o RB Bragantino, o substituto na vaga foi Renatinho.

Já o zagueiro Rayan é desfalque confirmado devido a problema muscular. O atleta pode ficar até um mês em recuperação.

Escrito por:

Thaís H. Bento/Correio Popular