sexta e sábado

Espetáculo da SPCD com quatro obras movimenta o Castro Mendes

A renomada companhia de dança faz a pré-estreia de "Partita" em Campinas e leva ao palco mais três obras que prometem encantar o púbico

Karina Fusco
04/08/2022 às 09:11.
Atualizado em 04/08/2022 às 09:11

A entrada é gratuita e os ingressos serão distribuídos na bilheteria do teatro, por ordem de chegada (Divulgação)

O Teatro Castro Mendes será palco de duas apresentações gratuitas da São Paulo Companhia de Dança (SPCD) nesta sexta, 5, e sábado, 6, às 20h. Será a pré-estreia de "Partita", a mais nova obra do coreógrafo Stephen Shropshire. A entrada é gratuita e os ingressos serão distribuídos na bilheteria do teatro, por ordem de chegada, a partir das 18h.

"Partita" é inspirada na pintura do artista renascentista Pieter Bruegel (1525-1569) "Landscape with the Fall of Icarus" (1555), em diálogo com o poema homônimo escrito em 1939 por William Carlos Williams (1883-1963). Com um figurino minimalista, o bailarino explora o espaço cênico e reescreve cada letra dos versos do poeta, em diálogo com os gestos dos outros intérpretes. Uma bailarina, ao canto da cena, soletra o texto completo no ar, que ganha ainda mais potência a cada frase dançada.

Instrumentos como flauta e violino ganham nuances eletrônicas fazendo com que o espectador perceba as interpretações e sensações do que se vê no próprio corpo. Uma obra "abstrata e desafiadora, com pessoas normais fazendo coisas extraordinárias", revela o coreógrafo.

A estreia oficial do espetáculo será em São Paulo, nos dias 27 e 28 de agosto. Segundo Inês Bogéa, diretora da Associação Pró-Dança que faz a gestão da SPCD, será um espetáculo instigante. “É uma obra bela, que dá vontade de dançar e a gente não cansa de assistir”, diz. 

Mais três obras

"Partita" será o destaque da programação de uma hora, no entanto, as duas noites ainda terão a apresentação de mais três obras. Uma delas é "Divertissement de Paquita" (2022), de Diego de Paula, remontado a partir da obra de 1847 de Marius Petipa (1818-1910). Paquita conta a história de uma jovem órfã criada por ciganos que salva a vida do filho de um general francês, Lucien, e eles se apaixonam, mas precisam enfrentar desafios para viver esse amor. 

A obra "Di" (2022), que estreou em maio, em São Paulo, também integra o programa. Nesta primeira criação de Miriam Druwe para a companhia, a coreógrafa mergulha nas cores, texturas, sensações e imagens que povoam o universo do pintor Di Cavalcanti (1897-1976) ao som dos Choros nº 6, de Heitor Villa-Lobos (1887-1959), acentuando os traços modernistas em cena.

Completa o espetáculo “A Morte do Cisne”, coreografia de Lars Van Cauwenbergh, inspirado na obra de Michel Fokine (1880-1942).

Inês Bogéa ressalta, ainda, que o programa todo apresenta um pouco da essência da SPCD. “Vamos levar obras clássicas e contemporâneas. Serão noites de poesia, para sonhar, para todas as pessoas que gostam de arte”, diz.

A passagem da SPCD a Campinas, pela sexta vez, será marcada também pela Oficina de Balé Clássico, que acontece no sábado, das 10h às 11h30, ministrada por Aline Campos, professora-ensaiadora da SPCD. A participação é gratuita e limitada a 40 vagas que serão preenchidas por ordem de inscrição e devem ser feitas pelo link https://spcd.com.br/educativo/inscricoes.

PROGRAME-SE

Apresentações da São Paulo Companhia de Dança

Quando: sexta-feira, 05/08, e sábado, 06/08, às 20h

Onde: Teatro Castro Mendes - Rua Conselheiro Gomide, 62, Vila Industrial

Entrada franca

Informações: 3272-9359 

Assuntos Relacionados
Compartilhar
Anuncie
(19) 3736-3085
comercial@rac.com.br
Fale Conosco
(19) 3772-8000
Central do Assinante
(19) 3736-3200
WhatsApp
(19) 9 9998-9902
Correio Popular© Copyright 2022Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por