Publicado 28 de Novembro de 2021 - 10h21

Por Do Correio.com

Parte da exposição

Divulgação

Parte da exposição "Construções Poéticas", de Juliana Engler

Para quem gosta de artes, o período é perfeito. Três exposições inauguradas ontem movimentam a cidade, possibilitando uma boa experiência sobre a diversidade e a riqueza artística que pulsa em Campinas. O Ateliê de Francisco Biojone reabre para mostrar obras em que o pintor usa papel como suporte, algumas nunca expostas antes. O Ateliê Cromo exibe Construções Poéticas, um experimento fotográfico de Juliana Engler que usou intervenções com lambe-lambe. E no Pavão Cultural, em Barão Geraldo, ocorre a primeira Feira Livre de Arte Independente (FLAI), aproximando expositores e apreciadores de diferentes estilos.

Biojone

Uma coleção de 23 obras produzidas por Francisco Biojone revela como o artista trabalhava usando o papel como suporte, uma tendência pouco explorada na sua trajetória. O curador Fábio Luchiari conta que foram selecionadas artes abstratas produzidas em Monotipias (1972) e Aquarelas Ecolines (2013), além de florais produzidas com técnica mista de pastel oleoso, desenho e aquarela.

Três monotipias são inéditas, nunca foram expostas antes e passaram por processo de restauração, enquanto três ecolines são novidade para os campineiros, já que só participaram de uma exposição, em 2004, na cidade de Washington (EUA). A proposta do curador é manter viva a obra de Francisco Biojone (1934-2018) com atividades periódicas no ateliê. Em julho foi lançado o livro Lembranças, que conta a da trajetória de seis décadas do artista.

A exposição Francisco Biojone – Obras em Papel foi aberta no último ontem, no ateliê instalado à Rua Irmã Serafina 919, Sala 103. Até o final do ano, as visitas devem ser agendadas via fone (19) 99637 5121 ou e-mail: [email protected] Visitação gratuita.

Construções Poéticas

Quando a pandemia obrigou a fotógrafa Juliana Engler a se isolar em casa, ela começou a observar a cidade pela janela. Foi quando teve a ideia de desenvolver um projeto autoral transformando sua janela em espelho-lente, misturando dentro e fora. Assim, as fotos dos reflexos da janela com as imagens da cidade. Posteriormente, a artista levou as fotos para a rua, impressas em lambe-lambe (papel barato) e colou em postes da região central da cidade. “Essa intervenção urbana foi a forma que encontrei para levar arte para quem não tem acesso à cultura”, explica.

Essas imagens também foram coladas em um dos muros do ateliê Cromo, formando um grande mosaico, uma exposição ao ar livre que teve a curadoria da artista Ana Helena Grimaldi. Os visitantes que forem conhecer essa instalação hoje ganharão máscaras de proteção confeccionadas com as imagens fotográficas do projeto. Cerca de 1.600 máscaras com estampas das fotos foram doadas para a Comunidade Mandela, em uma ação social da artista. Quem visitar a exposição também pode doar roupas, alimentos e brinquedos para essa comunidade.

Construções Poéticas, de Juliana Engler, aberta ontem, no Ateliê Cromo - Rua Álvaro Müller, 151 / Vila Itapura. Até o final do ano, as visitas gratuitas podem ser agendadas pelo telefone (19) 3234 8148, Whatsapp (19) 99297 9707 ou e-mail [email protected]

Feira Livre de Arte Independente (FLAI)

São 16 artistas visuais, coletivos ou espaços de arte independentes que se reúnem neste final de semana para mostrar suas obras e estimular o desenvolvimento do mercado de arte contemporânea de Campinas. A proposta da Feira Livre de Arte Independente (Flai) é viabilizar o encontro entre artistas visuais, colecionadores e apreciadores, promovendo a interlocução entre as várias linguagens das artes visuais, além de um laboratório para investigação de novos formatos para mercados de arte.

A iniciativa foi promovida em conjunto pelo Instituto Pavão Cultural (espaço dedicado a exposições e projetos culturais), pela Casa de Eva (espaço de criação e aprendizagem) e pelo Hipocampo (espaço de arte virtual) para marcar a retomada das atividades culturais presenciais.

A programação da primeira FLAI segue hoje , das 11h às 19h, no Instituto Pavão Cultural (Rua Maria Tereza Dias da Silva, 708 - Cidade Universitária), distrito de Barão Geraldo. Atividades extras hoje, às 11h, tem Gira Gira com Encantoré (para crianças) e às 17h Performance com Mirs Monstrengo.

Escrito por:

Do Correio.com