Publicado 20 de Julho de 2021 - 12h35

Por Do Correio.com

Além de músico, Roger Marzochi é jornalista

Adriana Costa / Divulgação

Além de músico, Roger Marzochi é jornalista

Um mergulho meditativo na natureza em improvisações livres em defesa do meio ambiente. Este é o espírito de Alma da Terra, o CD de estreia do saxofonista e jornalista free-lancer Roger Marza, nome artístico de Roger Marzochi. O trabalho conta com 11 improvisações livres, com influência do jazz, inspiradas pelos sons de baleias, golfinhos, pássaros, água corrente, cigarras e sons de pesquisas científicas sobre os mistérios do Universo.

“É louvável a iniciativa de Roger Marza de criar esta seleção de faixas musicais que revelam conversas de instrumentos musicais com sons de animais, de elementos da natureza, da Terra, de Marte. Nas conversas entre seu sax, sua flauta e esses sons, o músico utiliza procedimentos variados de improvisação livre, mediante os quais integra o seu universo particular àqueles das fontes sonoras que recolheu no universo, em seu mais amplo sentido”, diz o pianista Fábio Caramuru, autor de obras memoráveis como os discos Ecomúsica – Aves e Ecomúsica – Conversa de um Piano com a Fauna Brasileira, nas quais sons da natureza dialogam com a sua arte plenamente.

Das 11 improvisações, cinco são inéditas, enquanto as outras foram divulgadas pelo músico em plataformas como o seu canal Radio Marza, YouTube, e no Bandcamp. O disco foi lançado pela Tratore nas plataformas de streaming no último dia 15. Saiba mais no link: https://tratore.ffm.to/almadaterra

Paisagens sonoras

A maioria das paisagens sonoras foi coletada por pesquisadores de instituições como o Laboratório de Acústica e Meio Ambiente Ambiente (Lacmam), do Departamento de Engenharia Mecânica da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (Poli-USP), como é o caso das improvisações JubArtezz e Conversando com Pássaros; e do Observatório Atacama Large Millimeter Submillimeter Array (Alma), do Chile, como a música que dá nome ao álbum Alma da Terra.

Outros sons foram usados dos arquivos da Organização Não-Governamental (ONG) Ocean Sound, da qual Marza também é um de seus membros, como So Whale, Water Soul e Limiar, todas inéditas. Sons como de cigarras, água corrente e maritacas foram gravadas pelo músico seja na mangueira que há ao fundo de seu prédio, no qual há grande quantidade de passarinhos, seja no Parque Villa Lobos, em São Paulo, local onde inclusive foi gravado a música Healing Trees e onde foram gravados sons de cigarras na inédita Symbiosis e Cigarras em Marte, que conta ainda com os primeiros sons de Marte captados neste ano pela sonda Perseverance, da Agência Espacial Americana (Nasa).

 

Escrito por:

Do Correio.com