Publicado 14 de Janeiro de 2022 - 8h19

Por Luiz Roberto Saviani Rey/ Diretor editorial do Correio Popular

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB)

Divulgação

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB)

Concentrado na solução de atos, medidas e pendências do governo, João Doria deixou de lado por uns dias as idas e vindas ao interior paulista e os cuidados com a campanha. Na quarta-feira, Doria presidiu solenidade de entrega de mais 1.784 viaturas à Polícia Militar e aos Bombeiros. Um reforço significativo aos 7.356 carros policiais entregues desde o início de sua gestão. É, também, estratégia que fortalece a segurança pública e não deixa de constituir atuação em área com algum domínio do bolsonarismo.

A ESTRATÉGIA DE DORIA 2

O governador dos paulistas tem até o final de março para colocar para fora das prateleiras do Palácio dos Bandeirantes os projetos e atos que aguardan sua liberação, com vistas a fortalecer seu perfil de candidato. Sai em abril. A partir da próxima semana, devem ser intensificadas as obras de recuperação de estradas vicinais em todo o Estado, projeto que é uma das pratas guardadas como elemento-chave. Mas o carro-chefe deverá ser a vacinação e o emprego.

FRASE

"Quanto à Alckmin, é preciso um diálogo interno, ouvindo a palavra de Lula, que extrapola o PT”.

Ricardo Berzoini, ex-ministro e ex-presidente do PT

CANDIDATO TUCANO

A amigos de cidade da Região Metropolitana de Campinas (RMC) que visitou recentemente, o vereador Luiz Henrique Cirilo (PSDB) comentou sobre sua candidatura a deputado estadual, para a qual já faz preparativos.

ALIANÇA EM XEQUE

A tendência à aliança entre Luiz Inácio Lula da Silva e Geraldo Alckmin já produz defecções em partidos e entre lideranças que apoiam historicamente o ex-governador paulista.

ALIANÇA EM XEQUE 2

O deputado estadual Campos Machado, presidente paulista do Avante, não disfarça seu descontentamento com a provável aliança Lula/Alckmin, e promete transferir seu apoio ao esquema estadual de Alckmin para o vice-governador, Rodrigo Garcia, candidato de Doria aos Bandeirantes.

A VOZ DA CÚPULA

A respeito da aliança Lula/Alckmin, o ex-ministro Ricardo Berzoini, que já presidiu o Partido dos Trabalhadores, posicionou-se contra a petição de alas do partido questionando a chapa com o ex-governador paulista.

A VOZ DA CÚPULA 2

Berzoini se diz surpreso com a reação de petistas e prega tranquilidade na composição da chapa para a corrida ao Planalto. “Precisamos valorizar a opinião de Lula, que extrapola o PT”.

CRISE EM VALINHOS

Valinhos vive desde ontem sua primeira crise política dos últimos anos: o vice-prefeito Major Rocco (PSD) anunciou publicamente seu rompimento com a prefeita Capitã Lucimara, que é filiada ao mesmo partido.

CRISE EM VALINHOS 2

Em carta aos valinhenses, Rocco desfia queixas sobre rumos da administração, e se diz relegado ao ostracismo. Diz ter muito a colaborar com a administração municipal, sem ser chamado ou ouvido em reuniões e decisões relevantes.

DESCENDO A ESCADA

Paulo Guedes desceu de degrau ontem, com a decisão de Bolsonaro de retirar do seu domínio o controle sobre o Orçamento da União.

DESCENDO A ESCADA 2

Guedes perdeu para o Centrão. A partir de agora, a execução dos gastos passam pela avaliação e manifestação favorável da Casa Civil, comandada pelo ex-deputado Ciro Nogueira, o chefão do Centrão.

*************

Nos meios econômicos, dizem que o gato de Paulo Guedes subiu no telhado,

ZIRIGUIDUM

Dário Saadi pôs os pingos nos iis, ontem: este ano não haverá Carnaval em Campinas.

- Twitter suspende conta de Luciano Hang por difusão de fake news.

Escrito por:

Luiz Roberto Saviani Rey/ Diretor editorial do Correio Popular