Publicado 25 de Novembro de 2021 - 8h47

Por Luiz Roberto Saviani Rey/ Diretor editorial do Correio Popular

O Palácio da Justiça, em Campinas

Divulgação

O Palácio da Justiça, em Campinas

Dizem que União e estados são entes federativos fictícios, porque neles ninguém reside. A realidade política, social, antropológica se desdobra e se realiza nas cidades, nos territórios municipais que são, efetivamente, o local onde se dão as ocorrências, seguindo, em termos, pensamento do saudoso geógrafo brasileiro Milton Santos. É nessa linha de reflexão que se pode inserir o estágio inerte de domínio do governo estadual sobre suas propriedades prediais, algumas históricas, localizadas em Campinas.

O Palácio e a História 2

Estádios, prédios públicos e privados, ligados a uma historicidade campineira, jazem inertes aqui e ali, no mapa da cidade, sem uso e destino práticos, obstando o desenvolvimento de ações e de projetos para melhor aproveitamento. Exemplo deste argumento é o prédio do Palácio da Justiça, que já serviu à Câmara Municipal, engaiolado há vários anos, enquanto o Legislativo se acanha em ambiente mal ajambrado, requerendo reforma, ou mudança para local adequado. Que tal?

FRASE

"Por ser um prédio cultural e histórico tombado, o ritmo das intervenções é mais lento”.

Luiz Alves Torrano, diretor da Cidade Judiciária, sobre o Palácio da Justiça

O PALÁCIO E A HISTÓRIA 3

Que tal o elefante estatal sacudir essa inércia e tirar o pó e as teias de aranhas do Palácio da Justiça, e restabelecer o elemento histórico, nele recolocando o ambiente da Câmara Municipal de Campinas?

***********

A propósito, não andam por aí procurando local para a reinstalação do Poupatempo da região central de Campinas?

SATURAÇÃO

O presidente Jair Bolsonaro jogou sombras sobre as eleições de 2022 ontem, ao explodir com frase de aparente desabafo, ao deixar o Palácio do Alvorada.

SATURAÇÃO 2

A um grupo de apoiadores, Bolsonaro disse que está “louco para entregar isso aqui para alguém”. Essa é a segunda vez que ele põe em dúvida sua participação no processo sucessório.

SATURAÇÃO 3

Próximo de assinar a ficha de filiação no PL, Bolsonaro pode estar despistando, mas sua frase foi bastante enigmática e captada nos meios políticos como sinal de desistência. “Aqui é bom pra visitar, pra morar não é bom, não”.

NA SURDINA

Em meio às prévias interrompidas no domingo, o PSDB paulista oficializou o vice-governador Rodrigo Garcia como candidato ao governo de São Paulo.

NA SURDINA 2

A homologação de Garcia candidato aos Bandeirantes ocorreu em reunião da Comissão Executiva do PSDB. O vice-governador é egresso do Democratas, partido que se fundiu com o PSL, e que aguarda o TSE autorizar a nova sigla, o União Brasil.

PRA CHAMAR DE SEU

Márcio França, ex-governador de São Paulo, tem sustentado, em entrevistas e falas em programas radiofônicos, pretender contar com candidato próprio do seu PSB ao Planalto.

***********

A ideia conflita com a visão de caciques do partido que buscam um postulante forte para pleitear a vice em outra sigla.

MENDONÇA LÁ

Desejo de Jair Bolsonaro, a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado já reuniu maioria para aprovar o nome de André Mendonça para ministro do Supremo Tribunal Federal (STF).

MERA COINCIDÊNCIA

O vereador Carlinhos Camelô se ressentiu ontem de antigos sintomas e passou mal ao discursar da tribuna da Câmara. Foi uma crise de gastrite que contou com o pronto e pleno socorro do médico Paulo Haddad, que, por coincidência, é vereador...

- Anvisa quer cobrar passaporte de vacinação contra covid para entrada no Brasil. Bolsonaro resiste.[/TEXTO]

Escrito por:

Luiz Roberto Saviani Rey/ Diretor editorial do Correio Popular