Publicado 14 de Setembro de 2021 - 8h48

Por Luiz Roberto Saviani Rey/ Diretor editorial do Correio Popular

Confirmada a informação exclusiva da coluna deste domingo quanto ao projeto de fortalecimento da unidade de Campinas do Instituto Federal de São Paulo (IFSP). Com a correção de que sua diretoria será transformada em Reitoria, e não com transferência da Reitoria de São Paulo. Um projeto que vem sendo trabalhado por Guida Calixto (PT), presidente da Comissão de Estudos sobre o IFSP na Câmara Municipal, com apoio de Dário Saadi, do deputado Carlos Sampaio, e do DEM e Republicanos.

A REITORIA DO IFSP 2

O Instituto Federal de São Paulo (IFSP) é instituição dos chamados IFs, com oferta de educação baseada em sociabilidade, ensino público com função social, além dos aspectos técnicos.

Antes chamados de Centros Federais de Educação Tecnológica, o modelo no qual se insere o IFSP em Campinas e outras cidades paulistas, tornou-se rede de educação profissional, científica e inclusiva, com o propósito de redução das desigualdades sociais, por meio de ensino gratuito.

FRASE

"Foi um ato de perpetuação da história dos nossos ancestrais. Há 60 anos o Casarão está ligado à Educação.”

Leôncio Queiroz Neto, oftalmologista, sobre o casarão do Ateneu

MEMÓRIA E HISTÓRIA

O Casarão do antigo Colégio Ateneu Campinense, na rua Barreto Leme, vive hoje um evento de caráter administrativo com grande significação cultural e histórica. Será a inauguração da Secretaria Municipal de Educação - transferida do Palácio dos Jequitibás - em suas dependências. O casarão foi residência do Barão de Paranapanema.

MEMÓRIA E HISTÓRIA 2

A solenidade inclui homenagem à Sra. Marina Soares Queiroz, mãe do oftalmologista Leôncio S. Queiroz Neto, que nasceu no prédio histórico. Com 200 anos, o casarão pertenceu a Servilho de Abreu Soares, bisavô de Leôncio, e pai de Presciliana Soares.

NA BOLEIA

O ministro do Trabalho, Onyx Lorenzoni, teve papel fundamental no freio de mão que estancou a mobilização dos caminhoneiros, na semana passada.

NA BOLEIA 2

Mais que Paulo Guedes, ministro da Economia, Lorenzoni vislumbrou a gravidade da situação, caso os caminhoneiros paralisassem o transporte de alimentos e de produtos essenciais.

NA BOLEIA 3

Na esteira da ação de Onyx Lorenzoni, o secretário do Tesouro Nacional, Jefferson Bittencourt, pediu ontem harmonia entre os poderes, para resolver os problemas econômicos. Guedes parece só pensar em aumento dos tributos.

ATRÁS DO TRIO ELÉTRICO

Os trios elétricos pró-impeachment de Bolsonaro na avenida Paulista, neste domingo, foram disputados por cinco presidenciáveis, que se revezaram em discursos de verdadeira campanha eleitoral.

ATRÁS DO TRIO ELÉTRICO 2

Na verdade, foi um festival a céu aberto para ver quem pega carona na chamada “Terceira Via” em 2022. Sapatearam sobre os trios elétricos: Luiz Henrique Mandetta (DEM), ex-ministro da Saúde, o governador paulista João Doria (PSDB), Ciro Gomes (PDT-CE), (Alessandro Vieira (Cidadania-SE) e Simone Tebet (MDB-MS).

BEIJO DE JUDAS

O deputado federal Alexandre Frota (PSDB), antes formiga de palanque de Bolsonaro, agora pede a instauração de CPI que investigue a facada de Adélio na campanha de 2018. Frota se diz convencido de que “houve armação”.

Escrito por:

Luiz Roberto Saviani Rey/ Diretor editorial do Correio Popular