Publicado 12 de Setembro de 2021 - 10h29

Por Luiz Roberto Saviani Rey/ Diretor editorial do Correio Popular

As discussões em andamento na Câmara Municipal de Campinas em torno das funções do campus do Instituto Federal de São Paulo (IFSP) - em funcionamento no bairro Satélite Íris -, não giram apenas em torno de aspectos didático-pedagógicos, como aparenta. Há na Câmara comissão especial designada para discutir o IFSP, tendo como tema básico a implantação de cursos voltados para a área do desenvolvimento econômico e social, com vistas a ofrecer estudo e profissionalização a carentes.

O comando local do IFSP 2

Mas há mais nesse esforço que reúne uma frente suprapartidária. A coluna Xeque-Mate chegou à informação exclusiva de que, em verdade, há, também, a intenção de fortalecer o campus do IFSP, atribuindo a ele uma dimensão diretiva e gestora maior que sua atual diretoria local. Articulação, que conta com o apoio de partidos políticos, tem a reivindicação de trazer para Campinas a Reitoria do instituto, hoje localizada em São Paulo.

FRASE

"Os líderes brasileiros fazem coisas vergonhosas.”

Greta Thunberg, ativista ambiental44

O COMANDO DO IFSP 3

Assim, dentro das possibilidades, tornar a unidade de Campinas o gabinete gestor no Estado de São Paulo, onde existem outros campi espalhados por várias cidades. Uma reitoria geral, um comando sediado no Satélite Íris.

O COMANDO DO IFSP 4

Nessa busca pelo comando do IFSP centralizado em Campinas, há o empenho de integrantes do Democratas, do PT e do prefeito Dário Saadi, que enxerga nesse projeto o fortalecimento da atuação social do IFSP na RMC.

PÉ NA ESTRADA

O presidente da Associação do Parlamento da Região Metropolitana de Campinas, vereador Zé Carlos (PSB), comanda a caravana de membros da entidade que se reúne na próxima quinta-feira com a diretoria da Artesp (Agência de Transporte do Estado de São Paulo).

PÉ NA ESTRADA 2

Zé Carlos, que preside também a Câmara Municipal de Campinas, leva na bolsa a papelada das reivindicações por melhorias na malha rodoviária da RMC.

PÉ NA ESTRADA 3

Com a Artesp, particularmente em relação a Campinas, Zé Carlos vai tratar da necessidade de remodelação do Trevo da Bosch, na Via Anhanguera. Entram na pauta pedidos para revisão do pedágio da rodovia Zeferino Vaz, em Paulínia, que penaliza moradores locais. Há ainda pedidos para a abertura de acesso da Rodoviária de Indaiatuba à Santos Dumont.

BONS ÂNIMOS

Uma das áreas políticas que melhor absorveu a pacificação entre Bolsonaro e os outros poderes, o Congresso Nacional sentiu revigorar os ânimos, e seus integrantes entendem que caminhos foram abertos para a retomada dos trabalhos e o avanço nas votações de projetos que emperram o país.

*******

O mais interessado nessa retomada de votações no Congresso é Paulo Guedes, ministro da Economia. Consta que pensa em reenviar substitutivo reformulado do projeto rejeitado, criando empregos sem carteira e benefícios.

ADEUS AO CHAVES

Campinas perdeu uma de suas figuras importantes na história do Jornalismo e da cultura local. Morreu o jornalista Antonio Carlos Guedes Chaves, que figurou em postos de destaque nas redações mais candentes, nos anos 1960.

ADEUS AO CHAVES 2

Guedes Chaves atuou no Diário do Povo, na Última Hora, de Samuel Wainer, e na antiga Rádio PRC 9. Sua iteligência e senso crítico o levaram ao cargo de secretário de Cultura na primeira gestão do prefeito Magalhães Teixeira.

Escrito por:

Luiz Roberto Saviani Rey/ Diretor editorial do Correio Popular