Publicado 06 de Agosto de 2021 - 9h35

Por Luiz Roberto Saviani Rey/Correio Popular

O vereador José Carlos da Silva (PSD), presidente da Câmara Municipal de Campinas, surpreendeu ontem os meios político-administrativos da cidade com um auxílio inestimável para o combate à pandemia. Em cerimônia no plenário, Zé Carlos entregou ao prefeito Dário Saadi um cheque simbólico no valor de R$ 3,5 milhões, resultado de economias do Legislativo. O dinheiro já se encontra depositado na conta da Prefeitura, e Dário Saadi se compromete a aplicar os recursos na área da Saúde.

PRÓ VOTO ELETRÔNICO

Manifesto assinado por pessoas da sociedade civil, entre elas, empresários, economistas, diplomatas e intelectuais, protesta contra o voto impresso e as repetidas ameaças de Bolsonaro ao sistema em vigor e à democracia. No documento, posição em favor da Justiça Eleitoral e do sistema eletrônico de voto. Entre os signatários, Armínio Fraga, Pedro Malan, Roberto Setubal, Carlos Jereissati, o cardeal Odilo Scherer, Cristóvam Buarque e Roberto Freire.

FRASE

"O presidente da República tem reiterado ofensas e ataques a integrantes desta Corte”.

Luiz Fux, presidente do STF

A HORA E A VEZ

Bolsonaro subiu o tom de voz e esquentou o clima ontem com Alexandre de Moraes, ministro do STF, por conta do inquérito aberto sobre fake news.

A HORA E A VEZ 2

O presidente chamou Moraes de “A mentira dentro do Supremo Tribunal Federal” e disse que “A hora dele vai chegar”.

A HORA E A VEZ 3

Em entrevista à Rádio 83 FM, do Rio de Janeiro, o presidente disse que “O Alexandre acusa todo mundo de tudo, e bota como réu no seu inquérito sem qualquer base jurídica para operações intimidatórias”.

******

“A hora dele vai chegar, porque ele está jogando fora das quatro linhas da Constituição há muito tempo, concluiu o presidente.

O TROCO

Alexandre Moraes respondeu a Bolsonaro: “Ameaças vazias e agressões covardes”. O clima está esquentando, apesar do ar invernal desses dias.

FIM DE PAPO

Por conta do bate-boca, Luiz Fux, presidente do STF, cancelou reunião com chefes e representantes dos demais poderes. “O pressuposto do diálogo entre os poderes é o respeito”, justificou.

ATRÁS DO VOTO

Augusto Aras está à cata de apoio no Senado para sua permanência no Ministério Público Federal. De gabinete em gabinete, vai consolidando a simpatia para uma nova sabatina e novo período de mandato.

CORREIOS À VENDA

O plenário da Câmara dos Deputados aprovou ontem o projeto de lei da privatização dos Correios. Na bverdade, um texto que abre perspectiva de venda.Foram 286 votos contra 173, com duas abstenções. O PL segue agora à apreciação do Senado.

FUNDÃO EM PAUTA

O presidente da Câmara Federal, Arthur Lira (PP-AL) manifestou ao STF seu desagrado quanto à ação de parlamentares que pede suspensão da votação do Fundo Eleitoral.

FUNDÃO EM PAUTA 2Argumento: “Nos termos constitucionais, o Congresso somente poderia voltar a deliberar sobre a matéria caso o presidente venha a vetá-la”.

******

Bolsonaro tem solicitado de Lira que mande o texto do Fundão direto à votação em plenário.

BANCO DE RESERVAS

Bruno Bianco será o novo ministro da Advocacia Geral da União (AGU). O anúncio, de maneira informal, está nas redes sociais de Bolsonaro. Bruno Bianco substitui André Mendonça, que se demitiu para se dedicar à sabatina no Senado. Ele foi indicado ao STF, para a vaga deixada por Marco Aurélio Mello.

 

Escrito por:

Luiz Roberto Saviani Rey/Correio Popular