Publicado 03 de Agosto de 2021 - 9h23

Por Luiz Roberto Saviani Rey/Correio Popular

A Câmara Municipal agendou para esta quarta-feira a 24ª reunião, a que marca o retorno dos senhores vereadores após o recesso de julho. Será ainda em ambiente remoto. Da ordem do dia, constam 41 itens - 11 projetos de lei, 14 moções, 16 requerimentos, além das atas de reuniões anteriores. Substancialmente, os nobres edis irão analisar e votar os projetos enviados pelo Executivo, as medidas de Dário Saadi para a busca do estímulo à recuperação econômica em Campinas no pós-pandemia.

DE VOLTA AO BATENTE 2

No 4º andar do Palácio dos Jequitibás, Dário Saadi, assessores políticos e técnicos aguardam com ansiedade pelas ações da Câmara Municipal para rápida decisão em torno de propostas como o Fundo de Apoio à Atividade Econômica, o “Recomeça”, para financiar pequenos e microempresários, e o “Refis”, para oferecer descontos a devedores. Não há aparente oposição. A preocupação recai sobre o PSOL, que já recusou apoio ao “Refis” no passado.

FRASE

"Prender miúdos e proteger graúdos é a tradição brasileira que estamos fazendo força para superar”.

Luís Roberto Barroso, ministro do STF

VOTO GARANTIDO

O governador de São Paulo, João Doria, ganhou aliado considerado de peso à sua pretensão de se candidatar à Presidência da República.

VOTO GARANTIDO 2

Durante a reinauguração do Museu da Língua Portuguesa, o ex- presidente Fernando Henrique Cardoso (FHC) aproveitou para falar de política, e não fez segredo: declarou a amigos que dará apoio ao governador paulista.

VOTO GARANTIDO 3

FHC disse mais: prometeu votar em Doria nas prévias que se realizam em novembro, para a escolha do candidato tucano.

CHEIO DE RECADOS

Na reabertura dos trabalhos do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Fux, seu presidente, rasgou o verbo em pronunciamento forte e todo ele voltado a dar respostas às tentativas do presidente Bolsonaro de impor o voto impresso.

CHEIO DE RECADOS 2

Fux mandou recados e cobrou respeito. Disse que “A harmonia e a independência entre os poderes não implicam em impunidade de atos que exorbitem o necessário respeito às instituições”.

CHEIO DE RECADOS 3

Fux foi além, disse que “A democracia nos liberta do obscurantismo”. Mais cedo, os ex-presidentes do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) divulgaram nota em defesa do uso da urna eletrônica em 2022.

PERDEU BATEU

Roberto Requião diz não ter aguentado o acordo do MDB, no interior do Centrão, com o governo, e caiu fora. Após 30 anos de filiação, o ex-senador anunciou sua saída.

********

Na verdade, a ruptura de Requião com o MDB ocorre dois dias após ter perdido a convenção que definiu a presidência estadual da silga no Paraná.

VETO ALCOÓLICO

O Vereador Nelson Horssi protocolou projeto de lei na Câmara para proibir a realização em Campinas de eventos patrocinados por marcas de bebidas alcoólicas e de cigarros.

NA BUCHA

Em recente entrevista a repórteres, o vice-presidente Hamilton Mourão foi confrontado com a figura do general Ernesto Geisel. Indagado se não se sentia incomodado por ser militar, como Geisel, e estar no governo, Mourão fuzilou: ”Há diferença radical: eu fui eleito!”.

WEFFORT

Morreu no domingo Francisco Corrêa Weffort, ex-ministro da Cultura no governo de Fernando Henrique Cardoso, vítima de enfarte. Cientista político e professor titular da USP, foi um dos fundadores do Partido dos Trabalhadores.

Escrito por:

Luiz Roberto Saviani Rey/Correio Popular