Publicado 20 de Julho de 2021 - 10h22

Por Luiz Roberto Saviani Rey/ Diretor editorial do Correio Popular

O presidente Jair Bolsonaro voltou a atacar, nesta segunda-feira, a urna eletrônica e, ao contrário de outras vezes, quando afirmou e ameaçou não permitir eleições em 2022 sem a adoção do voto auditável, por meio da emissão de cédulas, disse que poderá nem disputar sua reeleição se, realmente, o Supremo Tribunal Eleitoral não providenciar a alteração do modelo do voto. Para aliados, sua fala pode não corresponder à realidade, mas revela desânimo ante a disposição do Congresso de manter a urna eletrônica.

AUXÍLIO EMPREGO

O prefeito Dário Saadi terá nova live em sua página no Facebook, às 15 horas desta terça-feira, para anunciar novas medidas do Programa de Ativação Econômica e Social (PAES), por ele anunciado em 14 de julho, data de aniversário de Campinas. Depois de divulgar um pacote de R$ 4 bilhões para a retomada da economia, com apoio a empresas, agora vai propor ações para a área do emprego e a recolocação de trabalhadores, atingidos pela pandemia.

FRASE

"Acho que está exagerado. O valor do Fundo Eleitoral eu vetaria”

Hamilton Mourão, vice-presidente da República

UNIÃO DO CENTRO

Membros de alto coturno do PSDB nacional debruçaram-se sobre a realidade político-eleitoral no final de semana, e agora o partido caminha para um acerto interno no sentido de deixar de lançar nome para concorrer à Presidência.

UNIÃO DO CENTRO 2

Conversações capitaneadas pelo senador Tasso Jereissati rumam para um posicionamento de apoio dos tucanos a candidaturas que possam representar a união e o fortalecimento do núcleo de centro.

HORA DO ESPANTO

Até o vice-presidente da República, general Hamilton Mourão, levou um susto com o Fundão superfaturado para ajudar a classe política em 2022.

********

Mourão considera os quase R$ 6 bilhões do Fundo Eleitoral exagerado para um país que precisou recentemente fazer recall de R$ 1 bilhão para não suspender obras. “Há uma gordura de uns R$ 3 bilhões que poderiam ser melhor empregados”.

TROCA DE FARPAS

Jair Bolsonaro saiu ontem em defesa do ex-ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, afirmando que as denúncias contra o general “não se sustentam”. E chamou o presidente da CPI da Covid, Omar Aziz, e “Anta amazônica”. De troco, Aziz rtespondeu que “A CPI tem onça e ela vai pegar o macaco Guariba”.

PARLAMENTARISMO

A tese da adoção no Brasil de um regime semipresidencialista está gerando polêmica e muita discussão. O tema é objeto de análise no Congresso Nacional e no Supremo Tribunal Federal (STF).

PARLAMENTARISMO 2

O ministro Ricardo Lewandowski, do STF, levantou a voz neste final de semana para denunciar a proposta de semipresidencialismo como “um novo golpe na praça”. Em artigo na Folha de S. Paulo, o ministro lembra o Parlamentarismo adotado nos anos 1960, como forma de impedir a posse de João Goulart.

DESCONTENTES

Há descontentamento nas bases do PSDB de Campinas. Membros das antiga Juventude do partido, candidatos a vereador nas últimas eleições, queixam-se da falta de atenção e de apoio.

ATITUDE ESTRANHA

O meio empresarial, em especial o grupo mais próximo do governo, tem estranhado as últimas atitudes de Paulo Guedes, ministro da Economia.

ATITUDE ESTRANHA 2

Guedes, sempre falante e entusiasmado com medidas que nunca implementou, agora adotou o silêncio e a observação. Para um empresário influente na região, o ministro teria subido no telhado.

Escrito por:

Luiz Roberto Saviani Rey/ Diretor editorial do Correio Popular