Publicado 19 de Junho de 2021 - 16h57

Por Luiz Roberto Saviani Rey/ Correio Popular

Com inúmeros problemas e pendências de longas datas, a Região Metropolitana de Campinas vai dispender mais uma década de estagnação e congelamento no tocante a obras, melhorias e investimentos em infraestrutura tão necessárias à efetiva integração. Os orçamentos e verbas das prefeituras, de per si, de há muito não conseguem dar soluções a carências locais, de cada cidade, exigindo apoio da esfera federal. É tempo de reunir forças, levantar e mapear as carências, fazer valer o caráter metropolitano.

FORÇA METROPOLITANA

É incompreensível que outras regiões do país, na atualidade, com igual ou menor relevância social e econômica que a região de Campinas, Curitiba como exemplo, tenham maior suporte e atenção das esferas federais. Prefeitos, vereadores, a Associação do Parlamento da RMC e a sociedade civil deveriam reunir esforços para um movimento que dê visibilidade e mostre a realidade local. Que tire do papel e faça valer a Região Metropolitana.

FRASE

"O uso de máscara é recomendado, mas pode haver flexibilização”

Marelo Queiroga, ministro da Saúde

POUPATEMPO

Os meios políticos, técnicos e tecnológicos de Campinas não entendem as razões da demora por parte da Prodesp em reinstalar a unidade do Poupatempo que o governo Doria mandou fechar no centro da cidade.

POUPATEMPO 2

Com os avanços tecnológicos dos últimos cinco anos, há entendimento de que o estado teria pouco dispêndio para reinstalar o Poupatempo, porque, ao contrário da estrutura do posto fechado na avenida Francisco Glicério, uma nova unidade exigiria menores espaços, número reduzido de pessoal e mais recursos tecnológicos.

DESMASCARADOS

A determinação de Jair Bolsonaro para desobrigar o uso de máscaras para prevenir o coronavírus põe em choque e gera crise entre ele e o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga.

DESMASCARADOS 2

A crise se acirrou depois que o presidente solicitou parecer de áreas médicas e científicas que dêm base à sua intenção. Bolsonaro interceptou mensagens de Queiroga dizendo que a medida poderá aumentar a disseminação da doença. Os dias de Queiroga no Ministério começam a ser contados.

VIA PREFERENCIAL

Em largas parcelas do empresariado e dos setores industriais e agrícolas começa a ventilar o ideário de que, nas eleições de outubro do próximo ano, a saída por uma terceira via para a Presidência da República seria a preferência e a escolha ideal para retomar caminhos de crescimento e de produtividade.

VIA PREFERENCIAL

“Entre Lula e Bolsonaro, o mercado faz uma escolha no momento: a preferência é pela terceira via”, diz Felipe Miranda, estrategista-chefe da Empiricus, casa brasileira de análises de cenários econômicos.

EM CAMPANHA

O Ministério Público Eleitoral pediu ao Tribunal Superior Eleitoral multa e punição a Jair Bolsonaro, por conta do que entende como campanha eleitoral nas últimas manifestações e deslocamentos.

TIRANDO ONDA

Enquanto aguarda definições judiciais em torno do comando do diretório municipal do Solidariedade, o empresário de eventos Rodrigo Pavane vai tirando onda de cacique.

TIRANDO ONDA 2

Semana passada, Pavane foi à Casa Civil do Palácio dos Bandeirantes com o vereador Marrom Cunha, por verbas para a cidade.

"IMPORTANTE AVISO”

Assessoria da Assembleia Legislativa informa que nesta segunda-feira o presidente da Alesp, Carlão Pignatari, “fará importante anúncio aos paulistas, seguido de coletiva à imprensa”. Ansiedade e suspense.

Escrito por:

Luiz Roberto Saviani Rey/ Correio Popular