Publicado 13 de Junho de 2021 - 8h59

Por Luiz Roberto Saviani Rey/Correio Popular

Em busca de terceira via nas eleições de 2022, pessoas, instituições e partidos políticos cogitam a possibilidade da união federativa de duas ou mais siglas para enfrentar a polarização que, eventualmente, se sustentará até outubro do ano que vem, pontificando as figuras de Lula e do presidente Jair Bolsonaro. Quem mais sente o estímulo dessa possibilidade é Ciro Gomes e seu PDT. A federação partidária, em lugar de uma sigla comum, poderá trazer vigor a quem corre por fora, com probabilidade de vitória.

FEDERAÇÃO, A TERCEIRA VIA

Já há articulações, e até negociações para a adoção dessa espécie de pacto federativo entre partidos políticos. As lideranças de PDT e do PCdoB têm sido frequentes nos diálogos que possam consolidar a união. Uma das vantagens da federação partidária reside no alívio das pressões e das cobranças feitas sobre os candidatos, por parte das estruturas comuns das alianças. Ciro Gomes volta a figurar como candidato na nova configuração, e espera atrair outras siglas.

FRASE

"Ele quer ser dono da verdade, mas não sabe de nada” (Jair Bolsonaro, sobre Luiz Roberto Barroso, do TSE)

CAMPANHA DO REFIS

Levantamentos de vários setores comerciais e empresariais de Campinas, comissões de estudos e especiais da Câmara Municipal de Campinas têm se debruçado sobre as perdas financeiras da cidade, da arrecadação oficial, demonstrando a extensão dos efeitos da pandemia e de medidas de isolamento e prevenção. Uma queda brutal.

CAMPANHA DO REFIS 2

Uma das soluções colocadas em pauta, como forma de incrementar a arrecadação do Município, é a do relançamento do Programa de Regularização Fiscal, o famoso e esperado Refis.

CAMPANHA DO REFIS 3

Com o Refis, inadimplentes das taxas e tributos municipais ganham descontos e parcelamento para saldar suas dívidas. Por conta dessas vantagens, começa em Campinas uma campanha pela volta do Refis. Uma das vozes em seu favor é a do vereador Carmo Luiz (PSC).

CAMPANHA DO REFIS 4

Na semana passada, Carmo Luiz apresentou na pauta da Câmara Municipal uma indicação, espécie de pedido, ao prefeito Dário Saadi, para que determine à Secretaria de Finanças estudos para essa finalidade.

******

“Vivemos uma calamidade pública e muitas famílias não têm condições de saldar seus débitos”, justifica Carmo Luiz.

HABITAÇÃO EM PAUTA

O secretário estadual da Habitação, Flávio Amaury, estará em Campinas nesta terça-feira para cumprir extensa agenda no interior. Às 10 horas, tem encontro com membros do Consórcio RMC.

VOTO DA DISCÓRDIA

A discussão em torno da adoção do voto impresso em 2022 acendeu a chama da discórdia entre Jair Bolsonaro e Luiz Roberto Barroso, presidente do Tribunal Superior Eleitoral.

VOTO DA DISCÓRDIA 2

Barroso levantou barreiras contra o voto impresso, acusando o modelo de “atraso” e de constituir foco de fraudes no passado. Irritado, Bolsonaro respondeu que Barroso nada entende do assunto. Na programação, os próximos rounds.

MARCO MACIEL

Morreu aos 80 anos o pernambucano Marco Antônio de Oliveira Maciel, ex-vice-presidente da República, e um dos grandes articuladores políticos do país. De formação conservadora, foi deputado estadual e deputado federal pelo Pernambuco.

******

Marco Maciel foi o 22º vice-presidente do Brasil, cumprindo dois mandados com o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, entre 1995 e 2003. Ocupou cadeira no Senado de 2003 a 2011.

Escrito por:

Luiz Roberto Saviani Rey/Correio Popular