Publicado 02 de Junho de 2021 - 9h39

Por Luiz Roberto Saviani Rey/Correio Popular

Alexandra Caprioli é a nova secretária de Cultura de Campinas. Sua indicação, subscrita ontem pelo prefeito Dário Saadi, traz profunda alteração na estrutura da Administração Municipal, pois, com ela, a Cultura absorve o Departamento de Turismo, antes vinculado à Secretaria de Desenvolvimento Econômico. A nomeação põe fim a dois meses e meio de vacância em uma secretaria-chave para o patrimônio cultural da cidade, além de representar a paz entre áreas da gestão Dário, em conflito há tempos.

A Cultura renovada

A pasta renovada passa a ser denominada Secretaria Municipal de Cultura e Turismo. Alvo de disputa entre Caprioli e a secretária de Desenvolvimento Econômico, Adriana Flosi, o Turismo motivou uma indisfarçável dissensão entre ambas e uma forte queda-de-braço se estabeleceu por semanas. Venceu Alexandra. Com a nova estrutura, Eros Vizel, servidor de carreira, assume como diretor de Turismo. Marianne Bockelmann será diretora administrativa.

FRASE

"Não é a caminhada que vai fazer andar impeachment”  (Arthur Lira, presidente da Câmara dos Deputados)

ORÇAMENTO RALO

Ainda é cedo para uma discussão mais efetiva sobre dados e números do Orçamento da Prefeitura para 2022, mas a Câmara realiza nesta quarta-feira uma audiência pública para analisar projeto-de-lei dispondo sobre as diretrizes orçamentárias para 2022.

ORÇAMENTO RALO 2

Este ano, a previsão do Orçamento de Campinas - somando autarquias e fundações -, é de R$ 6,5 bilhões, apenas 4,7% além do orçamento de 2020, que foi de 6,2 bilhões. Há pelo menos uma década, Campinas tem orçamentos contidos e, por consequência, baixos investimentos em obras públicas.

ORÇAMENTO INFLADO

Para gestores e empresários da cidade, antes de discutir valores do Orçamento, a Prefeitura e as autoridades monetárias deveriam se debruçar sobre a prancheta e riscar planos razoáveis, plausíveis e alcançáveis de eficiência e produtividade para um incremento real das verbas orçamentárias.

*****

Começando por um reexame das taxas e tributos municipais. Uma fórmula que amenize a carga tributária e torne a cidade atraente de novo a indústrias e empreendimentos de peso. Fator que aumentaria a receita e redistribuiria a carga, aliviando a sociedade.

SANTAS CASAS

Rafa Zimbaldi, deputado estadual por Campinas, protocolou emenda ao projeto de lei de Diretrizes Orçamentárias do estado, pedindo aumento do repasse de verbas para as Santas Casas.

DE VOLTA À CASA

Dois meses após deixar o Ministério da Saúde, o general Eduardo Pazuello - ainda na ativa do Exército -, está de volta aos escalões do governo Bolsonaro. Pazuello foi nomeado secretário de Assuntos Estratégicos da Presidência da República.

DE VOLTA À CASA 2

A nomeação para ocupar o novo cargo foi publicada nas páginas do Diário Oficial da União, edição de ontem. Pazuello ainda deporá à CPI da Covid e aguarda decisão do Exército sobre a motociata no Rio de Janeiro.

A PAUTA DAS RUAS

O presidente da Câmara Federal, Arthur Lira (PP-AL), encarregado de analisar pedidos para a destituição de Jair Bolsonaro da Presidência, é enfático em afirmar que as manifestações de rua não vão pautar o impeachment

BAGRE ENSABOADO

Frase apanhada nos corredores do Senado, onde correm os trabalhos da CPI da Covid: “O Omar Aziz [presidente da CPI] dá duas no cravo e uma na ferradura”.

Escrito por:

Luiz Roberto Saviani Rey/Correio Popular