Publicado 22 de Maio de 2021 - 12h32

Por Luiz Roberto Saviani Rey/Correio Popular

Uma previsão, ainda que precária, de como será a disputa presidencial de 2022 pode ser extraída das últimas falas e movimentações de pretendentes à corrida eleitoral. O PSDB reagiu com certa veemência ao namorico desses dias entre o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e o petista Luiz Inácio Lula da Silva. O senador Tasso Jereissati, principal cacique tucano, e o deputado Aécio Neves deixaram claro que não se unirão a frentes para se opor a Bolsonaro. O PSDB quer candidatura própria.

Radiografia prévia 2

O PSDB nacional emitiu nota logo após o encontro entre FHC e o petista, dizendo que Lula não é opção do partido. À Agência Estado, Neves e Jereissati acentuaram que os tucanos estão em busca de nomes de centro. Assim como os tucanos, outros partidos, embora acenem com a possibilidade de frente de centro-esquerda, atuam nos bastidores por suas próprias candidaturas. Isso faz prever para 2022 uma nova farta proliferação de candidatos.

"Lula nunca foi e não será opção no PSDB”, Aecio Neves, deputado tucano

RENITENTES

Enquanto a cúpula tucana resiste, Fernando Henrique Cardoso segue conversando com Lula, e com ele discutindo o que entendem por “descaso do governo Bolsonaro”. Ambos almoçaram dias atrás na casa do ex-ministro Nelson Jobim e esticaram o papo.

***

Indagado por segmentos do PSDB sobre o chat com Lula sobre temas nacionais, Fernando Henrique desconversou: “Foi só um gesto de civilidade”.

PELA TECNOLOGIA

Um dos pedidos significativos feitos anteontem pelo vereador Zé Carlos, presidente da Associação do Parlamento da RMC, ao governo Doria, reside na revisão dos decretos estaduais 65.253 e 65.255 que elevaram as alíquotas do ICMS para vários setores, principalmente o de tecnologia.

PELA TECNOLOGIA 2

O pedido de Zé Carlos, presidente da Câmara Municipal de Campinas, atende ao perfil de polo tecnológico que a cidade sustenta há décadas, e que se evidencia cada vez mais no cenário internacional, com o aporte de novos laboratórios e equipamentos.

*****

“Tem empresa de grande porte da área tecnológica querendo sair de Campinas por conta das elevadas alíquotas de tributos, o que vai gerar desemprego ainda maior”, justifica Zé Carlos.

BRIGUINHA

O presidente Jair Bolsonaro irritou-se ontem com o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), ao visitar a capital São Luís.

*****

Bolsonaro acusou Dino de ter contribuído para o desemprego no estado e o comparou ao presidente da Coréia do Norte Kim-Jong-um, e o chamou de “Gordinho ditador”.

UCHA MENDONÇA

Morreu ontem a jornalista e colunista social Maria Lúcia Mendonça de Barros, personalidade da sociedade campineira com histórico e carreira ligados ao Correio Popular. Era carinhosamente chamada de Ucha Mendonça de Barros.

****

Ucha era filha do ex-prefeito de Campinas Antônio Mendonça de Barros (1952 a 1955). Especializou-se no ramo de turismo e manteve por anos a “Veredas”, uma bem sucedida empresa da região.

COMANDO

A prefeita de Valinhos, Capitã Lucimara, tomou posse no cargo de vice-presidente de temas das Guardas Municipais da Frente Nacional de Prefeitos.

MONEY & CASH

O deputado estadual da RMC Dirceu Dalben foi reeleito vice-presidente da Comissão Permanente de Finanças e Orçamento da Assembleia Legislativa. Ele esteve na função no último biênio.

Escrito por:

Luiz Roberto Saviani Rey/Correio Popular