Publicado 09 de Outubro de 2021 - 8h54

Por Ângelo Barioni/ Correio Popular

Quem não acompanhou a vitória do Brasil sobre a Venezuela por 3 a 1, nessa quinta-feira, certamente irá achar que foi uma vitória brilhante e conquistada através de um futebol vistoso, técnico e perfeito. Mero engano. A verdade é que a Seleção Brasileira ficou devendo futebol. Sem criatividade, proporcionou um show de horrores, com erros grotescos. Sem dúvida, o placar não corresponde ao que foi praticado em campo. A virada só ocorreu diante de um adversário frágil, que não tem traquejo com o futebol.

Sem convencer 2

O fato de estar 100 por cento nas Eliminatórias da Copa do Mundo não significa que o Brasil é um candidato em potencial para jogar e vencer a Copa do Mundo do Catar. É necessário uma análise aprofundada sobre o futebol europeu para se traçar um gráfico com as seleções favoritas. O Brasil pode até estar entre as melhores seleções, mas está longe de ter o favoritismo para conquistar o hexa. O fato é simples: a Seleção de Tite vence, mas não convence.

FRASE

"Fico feliz pela partida que consegui fazer, pelo o que consegui demonstrar em campo e por manter nossa invencibilidade”

Raphinha, destaque da Seleção Brasileira contra a Venezuela

Cautela

O Guarani tem cumprido à risca o orçamento desta temporada, inclusive no que diz respeito aos gastos com elenco profissional. O fato de não desviar a rota ao longo dos dez meses deste ano proporciona ao Bugre a capacidade de saldar todas as despesas sem grandes problemas e dentro do prazo pré-determinado.

Regrado

É importante ressaltar que o Guarani não precisou fazer nenhuma engenharia financeira e conseguiu trazer reforços com salários bem inferiores em relação às passagens anteriores. São os casos do zagueiro Luiz Gustavo e do atacante Júnior Todinho - juntos, o gasto mensal não ultrapassa R$ 50 mil para se ter ideia.

Definição

Não existe nenhum planejamento de reformulação de elenco vigente na Ponte Preta neste momento. A principal prioridade da Macaca é atingir entre 43 e 45 pontos e garantir de uma vez por todas a tão sonhada permanência na Série B do Campeonato Brasileiro para 2022.

Definição 2

Embora alguns jogadores apresentem desempenho satisfatório e chamem atenção para o ano que vem, a Macaca trata o tema em compasso de espera. Além de evitar o rebaixamento, o Clube tem pela frente, no final de novembro, as eleições presidenciais. Nos bastidores, o clima político já ferve há meses.

Recuperação

O Palmeiras contará com 30% da capacidade total do Allianz Parque na partida deste sábado contra o Red Bull Bragantino. O reencontro com a torcida acontece depois de um ano e sete meses de portões fechados por conta da pandemia da Covid-19 e prejuízo de R$ 4 milhões.

Reação

Depois de um começo incerto, o Corinthians reagiu no Brasileirão e não perde há 10 rodadas. Com cinco vitórias e cinco empates, o time de Sylvinho escalou a tabela de classificação, saiu da 13ª posição e entrou de vez na briga com o pelotão de cima.

Incomodado

O zagueiro Miranda já se acostumou a dar entrevistas para falar sobre a má fase do São Paulo. Nesta quinta-feira, o defensor, uma das referências do elenco, admitiu incômodo com a incapacidade de a equipe deslanchar no Brasileirão.

Apoio

Os ingressos para a partida do Santos contra o Grêmio neste domingo, às 16 horas, na Vila Belmiro, foram esgotados pela torcida santista, que pretende marcar presença na reta final do Brasileirão.

Regresso

Destaque da Venezuela, Soteldo quer voltar para o futebol brasileiro. O atacante de 24 anos não está feliz no Toronto FC e planeja um retorno ao Brasil na próxima janela de transferências.

Nova partida?

Em resposta à reclamação da Ponte Preta sobre o pênalti para o Vila Nova em partida disputada no Majestoso, sábado, 2 de outubro, o ouvidor de Arbitragem CBF, Manoel Serapião Filho, deu razão ao protesto da Ponte Preta e falou em "gravidade de erro" ao analisar o lance. O fato é que está aberta uma discussão que irá se arrastar até o final do mês, prazo estabelecido pelo STJD, Superior Tribunal de Justiça Desportiva, para julgar o caso. Discussões à parte, um julgamento favorável à Ponte Preta significará um precedente pós VAR.

 

Escrito por:

Ângelo Barioni/ Correio Popular