Publicado 19 de Junho de 2021 - 11h24

Por Ângelo Barioni/ Correio Popular

A pergunta que não quer calar neste sábado, 19 de junho de 2021, é: quem vencerá o dérbi de número 200? E não é preciso ser torcedor de Ponte ou Guarani, nem mesmo ser fã incondicional de futebol, para compreender a magia da rivalidade entre as duas equipes de Campinas. Basta compreender que não há graça de um, sem o outro. É sobre o paradoxo de amor e ódio, juntinhos. Agora fica mais facil entender esse clima de confronto entre “filhos da mesma cidade” é o que faz toda a diferença.

Dérbi 200 2

Em dérbi não se conta vantagem técnica, não importa quem está na frente da tabela, nem mesmo quem tem o melhor elenco. Quem vence o clássico? Vence o time mais motivado, aquele que melhor assimila a expectativa da torcida. O dérbi campineiro é o mais antigo do Estado de São Paulo, cujo equilíbrio é a principal característica. Guarani e Ponte Preta já protagonizaram grandes espetáculos. Enfim, dérbi é coração, nunca razão.

FRASE

"Estamos focados nesse jogo. Não faltará garra e amor a camisa para conquistar os três pontos e dar alegria à torcida bugrina.”

Daniel Paulista - Técnico do Guarani

Dérbi 200 3

Sábado de dérbi em Campinas. E em grande estilo: afinal Ponte e Guarani completam mais um número redondo de confrontos: serão 200, com a partida deste sábado, no Brinco de Ouro, dando sequência a história iniciada lá em março de 1912, no campo da Vila Industrial.

História

Desde então, os dias de duelo entre as duas equipes de Campinas são também uma oportunidade de resgatar o histórico dos rivais em campo e, claro, ouvir os torcedores comemorando o maior número de vitórias (e gabar-se de quem está perdendo no momento.

Histórico

Desta forma, o Bugre leva vantagem, mas este dado pode mudar se a Macaca vencer. Isso porque o retrospecto soma 199 jogos, com 67 vitórias do Guarani, 65 empates e 66 conquistas da Ponte Preta (um deles tem resultdo desconhecido). Ou seja, será que ficará tudo igual?

Confrontos

De qualquer maneira a rivalidade é grande desde a origem dos dérbis com fases boas e ruins para os dois lados. O Bugre, por exemplo, chegou a comemorar uma sequência de 14 jogos de invencibilidade, entre 1987 e 2002, somando 15 anos sem perder.

Confrontos 2

A Ponte Preta por sua vez leva vantagem considerando somente a última década. Além de ter vencido o último confronto, a Macaca não perde em casa desde 2009. Isso sem contar que levou vantagem diante do rival em seis jogos, 2012 e 2020.

Reflexão

A Ponte Preta chega para o dérbi pressionada pela lanterna da Série B. A última vitória da Macaca foi justamente sobre o Guarani, dia de 5 de maio. É o maior jejum alvinegro desde novembro de 2019.

Escondendo

O Guarani não liberou entrevista coletiva e os treinos foram completamente fechados. A própria assessoria de imprensa do clube não teve liberação para produzir imagens. São os segredos e mistérios do dérbi.

De olho 1

A Polícia Militar irá monitorar as torcidas organizadas de Guarani e Ponte Preta para evitar confrontos e aglomerações.

De olho 2

Viaturas farão o patrulhamento no entorno dos dois estádios, e haverá controle da Central de Integrada de Monitoramento de Campinas (Cimcamp).

Dérbi da paz

Que vença quem jogar melhor!

Clássico

Dérbi vem da palavra inglesa Derby (com letra maiúscula), que tem origem nas corridas de cavalos, mais precisamente a Derby de Epsom, que é uma corrida destinada apenas a cavalos puro-sangue inglês, E por ser tão importante, o jornalista Thomaz Mazzoni, na década de 1940, chamou, pela primeira vez o clássico Palmeiras x Corinthians, de Derby. Embora o clássico campineiro seja mais antigo que o paulistano, a denominação dérbi começou a ser usada tamanha importância e rivalidade entre Guarani e Ponte Preta.

Escrito por:

Ângelo Barioni/ Correio Popular