Publicado 17 de Novembro de 2021 - 8h44

Por Do Correio Popular

Fachada d Santa Casa de Misericórdia, no Centro de Campinas

Divulgação

Fachada d Santa Casa de Misericórdia, no Centro de Campinas

Natural de Itapetininga, no interior de São Paulo, o jovem Joaquim José Vieira, com 24 anos, substituiu em agosto de 1860 o padre Antônio Cândido de Mello como vigário da paróquia de Nossa Senhora da Conceição. Devido à sua estrutura franzina, ficou conhecido como Vigarinho, porém, a grandiosidade de seu caráter se fez notar e irradiou uma onda de benemerência sem precedentes. Assim, o padre Vieira instou os campineiros a construir uma das mais importantes obras filantrópicas, a Irmandade de Misericórdia, que no próximo dia 19 de novembro completará 150 anos. Dessa forma, surgiu o complexo hospitalar, constituído pela Santa Casa e Irmãos Penteado, a partir do idealismo do padre Vieira, que sonhava com a fundação de um hospital que atendesse às camadas mais vulneráveis da população.

Com seu poder de influência, o padre conseguiu angariar recursos de modo a levantar a estrutura dos prédios que abrigam essas unidades hospitalares. Confiante na generosidade da população, ele arquitetou a fundação de um instituto que oferecesse assistência hospitalar e conforto moral aos enfermos desprovidos de recursos para custear tratamentos e cirurgias. Visionário e imbuído de um profundo amor ao próximo, o padre Vieira conseguiu donativos, como o terreno da Santa Casa, doado pela senhora Maria Felicíssima de Abreu Soares, viúva do comendador Joaquim José Soares de Carvalho.

A construção da capela, que ocupa a parte central do edifício foi custeada pela doação de José Bonifácio de Campos Ferraz, o Barão de Monte Mor, invocando Nossa Senhora da Boa Morte, padroeira do hospital. Um século e meio depois, no último sábado, nessa mesma capela, foi realizada uma missa celebrada pelo arcebispo Metropolitano de Campinas, Dom João Inácio, numa cerimônia que contou com as presenças do atual provedor da Santa Casa, dr. Murillo Almeida, prefeito Dário Saadi e membros da Irmandade de Misericórdia.

Inspirados pelos fundadores da entidade, os atuais gestores celebram os 150 anos da instituição de saúde pública, em um momento em que seus olhos estão voltados ao futuro e prontos para executar um projeto de revitalização da área. Com verbas oriundas da iniciativa privada, o projeto prevê a edificação de um centro comercial e uma torre residencial junto à sede dos hospitais. Com isso, a instituição planeja adquirir a envergadura necessária para que a Irmandade possa cumprir a sua missão de atender aos mais necessitados pelos próximos 150 anos. Parabéns, Santa Casa!

Escrito por:

Do Correio Popular