Publicado 12 de Outubro de 2021 - 9h02

Por Do Correio Popular

O hospital Maternidade de Campinas completa 108 anos de existência, hoje, 12 de outubro, Dia de Nossa Senhora Aparecida, a Padroeira do Brasil. Nesta data repleta de significados a todos os brasileiros, vale refletir sobre o sentido do amor universal materno. Independentemente das convicções pessoais e direito à liberdade de pensamento e profissão de fé, nosso jornal convida o leitor a uma reflexão sobre o assunto.

Na luta diária e angustiante a procura de respostas aos problemas enfrentados pelo cidadão, a busca da verdade que acolhe, acalenta e ilumina é uma constante preocupação. São tantas as frustrações geradas por promessas vazias anunciadas por salvadores da pátria, que surgem do limbo como falsos cavaleiros, guardiões hipócritas da justiça e paladinos erráticos da moral cristã, que vale insistir na pergunta: haverá ainda um caminho seguro a ser trilhado diante de tantas incertezas e frustrações? A resposta é um categórico sim. A única e verdadeira luz está em Nossa Senhora, a Mãe de Jesus, que pavimenta o caminho até o Pai, com a sabedoria do amor divino, a força da sua bondade e a beleza da sua fé.

Neste 12 de outubro, data em que também comemoramos o Dia das Crianças, temos uma singular conjunção de símbolos a serem glorificados: a Mãe, no sentido da grandeza e profundidade de sua compreensão acerca das asperezas do caminho trilhado pela humanidade; e o Filho, a Criança, que clama pela segurança, proteção e amor incondicional de sua genitora celestial.

Mãe generosa, cujo coração possui espaço para cada filho, não se cansa de espalhar o seu amor sobre todos. Quem deu essa certeza à humanidade foi Jesus Cristo, nos momentos derradeiros da grandiosa epopeia do seu martírio na Cruz. Diante dos olhares indiferentes dos seus algozes, Ele acalmou as almas incrédulas do seu colossal sofrimento e, afastando delas as trevas da orfandade, proclamou, conforme as Escrituras Sagradas: "Quando Jesus viu sua mãe ali, e, perto dela, o discípulo a quem ele amava, disse à sua mãe: 'Aí está o seu filho', e ao discípulo: 'Aí está a sua mãe'. Daquela hora em diante, o discípulo a recebeu em sua família". (João 19:26,27)

Com essas palavras glorificadas, Jesus conectava para sempre o coração de cada ser humano na Terra ao grandioso amor de Maria, a Mãe da Igreja, dos pobres e pecadores, da misericórdia, dos cristãos, da Divina Graça, a Mãe de todos os homens e mulheres desse planeta. Um salve à Nossa Senhora Aparecida!

Escrito por:

Do Correio Popular