Publicado 09 de Outubro de 2021 - 8h55

Por Do Correio Popular

A inauguração de cinco estações de pesquisa de luz síncroton alçou Campinas à condição de capital nacional da ciência e tecnologia. O evento aconteceu ontem com a presença do presidente Jair Bolsonaro na cidade. A luz síncroton é um tipo de radiação eletromagnética, extremamente brilhante, que permite enxergar por dentro de estruturas minúsculas, como átomos e moléculas. As maravilhas proporcionadas por essa tecnologia de pesquisa vão ultrapassar as fronteiras da ficção científica e atingir uma dimensão superior. Será possível desenvolver modernas tecnologias nas áreas de saúde, agricultura, meio ambiente, indústria, energia e uma infinidade de outros campos do conhecimento humano. Essas pesquisas vão permitir, por exemplo, a descoberta de tratamentos para o câncer mais eficazes. Ainda na área da medicina, será possível melhorar o combate a bactérias resistentes e vírus perigosos, como o da covid-19.

Novos fármacos para doenças até hoje sem tratamento poderão ser descobertos, graças ao estudo de estruturas quase invisíveis, melhorando a qualidade de vida das pessoas. Na agricultura, os cientistas vão poder criar técnicas de produção agrícola mais eficientes e menos agressivas ao meio ambiente, como o aprimoramento de fertilizantes. Na indústria, a luz síncroton facilitará a criação de catalisadores, substâncias que produzem reações químicas. Elas são utilizadas em praticamente todos os processos que envolvem a transformação de produtos primários. Dessa forma, os custos dos processos de fabricação podem ser reduzidos e otimizados. Voltando ao campo da saúde, essa nova tecnologia traz a perspectiva do combate a doenças como a malária, enfermidade tropical endêmica que atinge, sobretudo, as populações de baixa renda. Com o uso da luz síncroton será possível enxergar a estrutura molecular do parasita causador da doença e, com isso, descobrir novos métodos de combate à moléstia.

Na área ambiental, a meta é desenvolver pesquisas para transformar a biomassa - palha e bagaço de cana-de-açúcar - em combustível, uma alternativa ao petróleo e gás natural, que agridem o meio ambiente. Além disso, a luz síncroton facilitará o caminho para descobertas de outras energias renováveis e sustentáveis. Todas essas maravilhas estão no Laboratório Nacional de Luz Síncroton, que integra o Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais (CNPEM). A maior e mais complexa infraestrutura científica já construída no país e uma das mais avançadas do mundo.

Escrito por:

Do Correio Popular