Publicado 07 de Agosto de 2021 - 9h59

Por Correio Popular

Nos primeiros seis meses deste ano, a administração municipal contingenciou quase toda a máquina pública em função do combate à pandemia. Com isso, o prefeito Dário Saadi teve de efetuar escolhas difíceis, entre decretar ou não um lockdown, buscar recursos financeiros para fazer frente à escassez de repasses federais, administrar um plano de imunização complexo e constantemente prejudicado pela falta de sintonia entre os entes federal e estadual, sem falar no enfrentamento do colapso hospitalar por conta da segunda onda da covid-19. Em meio a esse caos, erros e acertos foram cometidos e as inevitáveis críticas surgiram, algumas infundadas e outras, pertinentes. Tudo isso acabou engessando a atual Administração neste início de governo.

Agora, com um cenário epidemiológico aparentemente mais tranquilo, o prefeito Dário Saadi acerta o passo ao lançar o conjunto de ações destinado a retomar o crescimento econômico. Batizado com a sigla de PAES, cujas letras formam as iniciais de Programa de Ativação Econômica e Social, a ideia central é a de criar um ambiente favorável aos negócios na cidade. Ontem, o prefeito anunciou mais um eixo do programa ao assinar um Projeto de Lei (PL) que estabelece regras para que o Poder Público possa contratar startups em condições especiais e mais simplificadas. O PL foi enviado para votação na Câmara Municipal.

Atualmente, a cidade possui 500 empresas de base tecnológica atuando no município, segundo dados da Prefeitura. Com a iniciativa, chamada Lei da Inovação, Campinas define um modelo próprio para incentivar a pesquisa científica no ambiente produtivo. Assim, o projeto pode consolidar a cidade como um importante polo de alta tecnologia. Caso seja aprovada, a Lei da Inovação permitirá que as startups tenham apoio do Poder Público para melhorar a gestão e os serviços prestados à população. Abre, inclusive, a possibilidade de serem contratadas para criar uma solução inovadora a um problema da municipalidade.

Somado aos outros dois eixos já apresentados - o Programa Recomeça, destinado a financiar a juros baixos e prazos longos às micros e pequenas empresas e o Fundo de Apoio à Atividade Econômica do Município de Campinas, voltado a viabilizar a capacidade empreendedora dos negócios - o pacote completo forma um robusto e consistente programa de estímulo à geração de trabalho, renda e empregos na cidade. Agora, só resta torcer para que a vacinação avance e a pandemia seja definitivamente controlada.

Escrito por:

Correio Popular