Publicado 26 de Maio de 2021 - 10h44

Por Correio Popular

A figura metafórica do cachorro preto, lançada pela Organização Mundial da Saúde (OMS), emerge como um subproduto da pandemia. Para quem não sabe, o cachorro preto simboliza a depressão. Um vídeo intitulado "Eu tenho um cachorro preto e seu nome é depressão" mostra como a doença age sobre o indivíduo e os caminhos possíveis para o seu controle e tratamento. O vídeo está disponível no YouTube.

Em forma de desenho animado, o personagem central da história é um paciente que luta desesperadamente para se livrar da doença. Seu algoz é o cachorro preto, uma figura de aspecto sorumbático que envolve a vítima lentamente e o empurra até o precipício da morte, onde o fantasma do suicídio ganha força. Ao final da história, com tratamento adequado, o paciente se salva e estabelece uma relação de equilíbrio com o cachorro preto, a ponto do animal não mais o incomodá-lo, já que não pode se livrar dele em definitivo.

A pandemia da covid-19 provocou uma onda de doenças psiquiátricas e de transtornos psicológicos, como demonstra reportagem publicada hoje em nosso jornal. O alerta vem do Conselho Federal de Farmácias. Uma pesquisa do órgão mostra que houve um aumento de 17% na venda de medicamentos para depressão, ansiedade e insônia agudas no país, na comparação de 2020 com o ano anterior. No ano passado, foram vendidas 97 milhões de caixas de antidepressivos e estabilizadores de humor. Em Campinas, a venda desses medicamentos registrou um aumento médio de 20%.

Sem prejuízo das medidas de combate à pandemia, que são prioritárias, é preciso não ignorar os males secundários decorrentes dela, que têm potencial de causar danos irreparáveis à saúde pública. Segundo a Associação Brasileira de Psiquiatria, o avanço dos distúrbios psiquiátricos já era previsto não só no Brasil, mas em todo o mundo. O medo de contrair a doença, de perder um ente querido, o isolamento social e o drama econômico levam a esse aumento de casos.

Só para ter uma ideia da dimensão do problema, uma farmacêutica fez um relato assustador. Somente em uma manhã, 53 antidepressivos foram vendidos na drogaria em que trabalha em Campinas. Esses medicamentos são aliados importantes da saúde mental em casos como depressão, ansiedade e insônia agudas, problemas que têm ocorrido com maior frequência na pandemia. Porém, quando usados de forma inadequada, podem causar dependência e danos irreversíveis à saúde. O cachorro preto está solto e o alerta está dado.

Escrito por:

Correio Popular