Publicado 12 de Janeiro de 2022 - 8h56

Por estéfano barioni

 Governador garante assist..ncia a cidades afetadas pelas chuvas nos vales do Mucuri e Jequitinhonha

Gil Leonardi / Imprensa MG

Governador garante assist..ncia a cidades afetadas pelas chuvas nos vales do Mucuri e Jequitinhonha

Fortes chuvas têm sido registradas no Brasil, causando estragos e destruição. No fim do ano, a Bahia teve várias cidades atingidas, com muitas delas entrando em estado de emergência. Mais recentemente, Minas Gerais tem sofrido com o excesso de chuvas, que causam prejuízos materiais e tragédias como a de Capitólio.

Prejuízos

Além dos acidentes e mortes, cujo valor é simplesmente inestimável, as chuvas torrenciais causam interrupções no transporte, perdas de mercadorias, danificam estradas e outras infraestruturas e até paralisam unidades de produção. Por exemplo, estima-se que a produção de minério de ferro da Vale em Minas Gerais ficará bastante prejudicada por conta do volume de chuvas.

FRASE

"A chuva não faz a diferença. Construir arcas sim."

Warren Buffett, magnata e investidor norte-americano

Reservatórios

No meio de tantos prejuízos, ao menos as chuvas estão servindo para recuperar o volume de água armazenada nos reservatórios das hidrelétricas? Em partes. Os reservatórios das regiões Sudeste e Centro-Oeste estão atualmente com 31,62% de sua capacidade total de armazenamento. As regiões SE e CO formam um único sistema elétrico interligado e abrigam pouco mais de 70% de toda a capacidade de armazenamento hidrelétrico nacional.

Reservatórios 2

Os reservatórios de duas usinas hidrelétricas continuam com a água de seus reservatórios abaixo da cota mínima de projeto, e só podem operar utilizando água da reserva técnica, o que prejudica outros usos da água. São a hidrelétrica de Ilha Solteira, localizada na divisa entre São Paulo e Mato Grosso do Sul, e a hidrelétrica de Três Irmãos, localizada no Noroeste do estado de São Paulo.

Evolução

Embora a água armazenada nos reservatórios das hidrelétricas do sistema SE/CO tenha quase dobrado em relação à condição verificada no final do mês de outubro passado, a situação ainda está longe de ser confortável. O principal sistema de reserva de energia nacional está com menos de um terço da sua capacidade de armazenamento, o que requer ainda muita atenção.

Demanda de Energia

Considerando a atual demanda de energia e o mix de geração que tem sido utilizada, com 60% da carga de energia sendo atendido pelas usinas hidrelétricas, a água disponível nos reservatórios do SE/CO é suficiente para garantir o armazenamento por mais dois meses e meio. Esta não é uma reserva suficiente para enfrentar o período seco.

Sistema Cantareira

Usando como exemplo o sistema Cantareira, cujo objetivo é abastecer de água a região metropolitana de São Paulo, é possível ter uma perspectiva histórica do nível de armazenamento. Atualmente, o sistema Cantareira está com 27,8% de sua capacidade de armazenamento. É um nível menor do que o de um ano atrás, quando os reservatórios atingiam 38,2% da capacidade.

Sistema Cantareira 2

Esse é o menor volume acumulado no sistema Cantareira desde 2015, quando o Brasil enfrentou uma severa crise hídrica e o volume morto dos reservatórios teve que ser utilizado. Para isso, caros sistemas de bombeamento foram utilizados, com elevado consumo energético, buscando garantir o abastecimento de água da cidade de São Paulo.

Geração Hidrelétrica

No caso da geração hidrelétrica, faz pouco sentido bombear água para depois gerar energia nas turbinas. O consumo de eletricidade pode ser maior do que a energia gerada. Isso significa que a eletricidade continuará escassa em 2022 e, portanto, continuará com preços elevados. Por conta da situação dos reservatórios, não há expectativa para retirada da bandeira tarifária vermelha neste ano.

Planejamento

A disponibilidade de energia em quantidades suficientes e preços competitivos é fundamental para o crescimento econômico. A situação energética brasileira continua crítica. Não basta chover muito. É preciso que ainda a chuva caia nos lugares certos, nas cabeceiras dos reservatórios, caso contrário as tempestades só trazem danos e prejuízos. E para não ficarmos à mercê da sorte e das chuvas, precisamos de maior e melhor planejamento.

Tags: CHUVAS

Escrito por:

estéfano barioni