Publicado 30 de Dezembro de 2021 - 9h05

Por Estéfano Barioni/ Correio Popular

A Mega da Virada deverá premiar o seu ganhador (ou ganhadores) com R$ 350 milhões, o maior prêmio da história

Divulgação

A Mega da Virada deverá premiar o seu ganhador (ou ganhadores) com R$ 350 milhões, o maior prêmio da história

Nesta sexta-feira (31),a Caixa Econômica Federal realizará o sorteio da Mega da Virada, que deverá premiar o seu ganhador (ou ganhadores) com R$ 350 milhões, o maior prêmio da história. Alguns leitores sugeriram uma coluna sobre este tema, perguntando até mesmo qual seria a melhor estratégia para tentar vencer o concurso.

Mega da Virada 2

Reconheço que são muito divertidas as simulações que projetam aquilo que seria possível comprar com os R$ 350 milhões do prêmio e quanto esse dinheiro renderia. Na poupança, com rentabilidade atual de 0,5%, o valor renderia R$ 1,75 milhão a cada mês, permitindo ao ganhador ter uma renda equivalente a R$ 58 mil diários. Mas vou me deter a usar esse tema para explorar o conceito de risco.

FRASE

"O maior risco é não correr nenhum risco. A única estratégia com garantia de fracasso é não correr risco algum."

Mark Zuckerberg, fundador do Facebook

Risco

Estamos acostumados a associar o risco com algo negativo, mas o risco pode gerar efeitos positivos também. Em economia e finanças, o risco é apenas a incerteza em relação aos resultados, que podem ser negativos ou positivos. Quando se investe na poupança não há risco, pois você sabe exatamente quanto vai ganhar (0,5% ao mês). Quando se investe em ações, por outro lado, você pode ganhar ou perder.

Probabilidade e Impacto

Os riscos podem ser caracterizados por dois parâmetros: probabilidade de ocorrência e impacto. Alguns eventos são bastante improváveis, mas podem ter um impacto grande, e por isso não podem ser deixados de lado. Outros podem ter probabilidades elevadas de ocorrência, mas um baixo impacto e acabam tornando-se pouco relevantes.

Probabilidade e Impacto 2

Por exemplo, quando você toma a vacina contra o Covid-19 existe uma boa chance de que você tenha uma reação adversa, como febre. Mas o impacto dessa reação adversa é muito baixo, apenas um dia de mal estar. Então é claro que vale a pena tomar a vacina. Já a probabilidade de uma turbina de avião falhar é pequena, mas o impacto dessa falha pode ser muito alto, por isso vários sistemas de segurança e redundância são adotados nas aeronaves.

Aposta

No caso da Mega da Virada, o bilhete mais simples, com seis dezenas, custa R$ 4,50. Mas a chance de acertar as seis dezenas é baixíssima, de apenas um em 50 milhões (é mais fácil você adivinhar o número de telefone de uma pessoa qualquer com apenas uma tentativa, depois de saber os dois primeiros dígitos). A probabilidade é muito baixa, mas o impacto é muito alto, pois mudaria a vida de qualquer pessoa.

Recompensa

Todas as decisões econômicas são tomadas com base em expectativas de resultados futuros. Para assumir posições de risco, o investidor sempre exige uma recompensa, que são os chamados "prêmios de risco". Um investimento de risco está sempre associado a uma expectativa de retorno maior. Aceita-se correr o risco de perder se existir a expectativa de obter ganhos maiores.

Valor Esperado

Uma medida para determinar se o risco vale a pena é calcular o valor esperado da aposta. Levando em conta o valor do prêmio (R$ 350 milhões) e a probabilidade de acerto (0,000002%), e imaginando que o prêmio não será dividido, o bilhete de seis dezenas poderia custar até R$ 7,00 que compensaria o risco, mesmo na análise mais racional.

Valor em Jogo

Um outro fator importante na gestão de riscos é o "valor em jogo", ou seja, qual o valor que você está arriscando perder se tudo der errado. No caso do bilhete mais barato, o valor em jogo são os R$ 4,50 que serão quase certamente perdidos. No bilhete mais caro, com quinze dezenas, o valor em jogo sobe para R$ 22.522,50 para com uma probabilidade de ganho de 0,01%.

Valor em Jogo 2

Em grande parte das decisões sobre gestão de risco, o valor em jogo é determinante. No caso da Mega da Virada se o valor a ser apostado é irrelevante e não lhe fará falta, por que não arriscar a sorte? Mas sendo assim, sugiro também destinar um valor equivalente para caridade, pois nesse caso garante-se um bom uso do dinheiro, sem risco de perder.

Escrito por:

Estéfano Barioni/ Correio Popular