Publicado 04 de Agosto de 2021 - 9h50

Por Estéfano Barioni/Correio Popular

Mesmo que os desafios impostos pela pandemia ainda tenham que ser vencidos, o avanço da vacinação, a consequente diminuição dos casos graves de covid-19 e a retomada da atividade econômica começam a moldar o cenário do mundo após a pandemia. Algumas transformações são esperadas em termos econômicos gerais.

O mundo após a pandemia 2

Algumas forças estão moldando o mundo dos negócios e da economia como um todo, no cenário pós-pandemia. A economia mundial terá que lidar com fatores como mudanças tecnológicas, alterações nas preferências dos consumidores, desigualdade de renda crescente, aumento na incerteza e, ainda, com desafios ambientais.

FRASE

"A comunicação está no coração do e-commerce e da comunidade."

Meg Whitman, ex-presidente da Hewlett Packard

Globalização

O mundo está cada vez mais globalizado. A exportação de produtos correspondeu a 20% do PIB mundial em 2020. Ou seja, de cada 5 dólares da renda mundial no ano passado, 1 dólar foi gerado devido a atividades de exportação. Além disso, de todo o investimento mundial realizado na formação de capital fixo, 4% ocorreram devido aos fluxos de investimento direto estrangeiro.

Diversificação

Uma das tendências para o futuro é a diversificação de fornecedores, de locais de produção e até de mercados. Essa diversificação tornará as cadeias de valor mais flexíveis, permitindo que as grandes empresas globais tenham ganhos de resiliência contra riscos locais. Com maior diversificação, as cadeias de produção serão transformadas em redes de valor, e não deveremos presenciar tantas quebras de produção como as que ocorreram na pandemia.

Digitalização

O mundo assistirá a uma digitalização e automação da produção ainda maiores, no âmbito da indústria 4.0. O mercado de trabalho demandará cada vez mais capacitação tecnológica. O comércio digital e eletrônico (e-commerce) deverá ganhar maior importância em nível mundial. A participação do e-commerce na geração de receita das empresas tende a ser cada vez mais relevante.

Sustentabilidade

Por pressão dos consumidores, a sustentabilidade deve ser um critério cada vez mais importante para as empresas na escolha de seus fornecedores. Os fluxos internacionais de financiamento também privilegiarão cada vez mais projetos e investimentos com maior foco em elevados índices de governança, garantindo maior sustentabilidade ambiental e social.

Crescimento mundial

Projeta-se que 75% do crescimento econômico mundial no período entre 2020 e 2040 venha de países em desenvolvimento. Após a retração causada pela pandemia da covid-19, o mundo deve entrar em um ritmo acelerado de crescimento, a princípio liderado pelas economias desenvolvidas — as primeiras a se recuperarem —, mas posteriormente sustentado pelas economias emergentes.

Novas formas de trabalho

Pesquisa realizada entre os profissionais da indústria revelou que 78% deles esperam que novas formas de trabalho sejam extremamente importantes para influenciar os negócios. O trabalho remoto, amparado pelas tecnologias da comunicação, permitindo a colaboração em equipes de trabalho distantes geograficamente, permanecerá como um fator importante na economia.

E-commerce

A mesma pesquisa revelou que 45% dos profissionais da indústria projetam que o consumo presencial deve sofrer um declínio permanente, sendo cada vez mais substituído pelo e-commerce. Essa tendência já vinha sendo verificada em alguns setores e foi acentuada com a pandemia. O ganho de importância do e-commerce em relação à economia deve ser irreversível.

Tendências

A forma como se trabalha e como os negócios são realizados estão em permanente alteração. O ambiente econômico tem se tornado cada vez mais dinâmico e é muito difícil projetar o futuro. No entanto, as tendências permitem visualizar que as economias estarão cada vez mais interconectadas. Haverá uma importância cada vez maior da tecnologia e do e-commerce para as empresas e para a economia como um todo.

Escrito por:

Estéfano Barioni/Correio Popular