PROPOSTA

Aeroporto dos Amarais tem dois grupos interessados

O investimento mínimo é de no mínimo de R$ 90,1 milhões ao longo de 30 anos de concessão. Desse total, R$ 32,4 milhões devem ser aplicados nos quatro primeiros anos

Raquel Valli
raquel.valli@rac.com.br
26/07/2016 às 20:55.
Atualizado em 22/04/2022 às 23:17

Campo dos Amarais: melhorias na pista, pátio e sinalização, além de reformas no terminal de passageiros (Elcio Alves/AAN)

Duas empresas, a Gran Petro Distribuidora de Combustível Ltda e a GWI Empreendimentos Imobiliários S.A., entregaram propostas nesta terça-feira (26) para participar da licitação da concessão de cinco aeroportos paulistas, incluindo o Aeroporto Estadual Campo dos Amarais, em Campinas. A concessão é de lote fechado: inclui os cinco terminais. O investimento mínimo para os interessados é de no mínimo de R$ 90,1 milhões ao longo de 30 anos de concessão. Desse total, R$ 32,4 milhões devem ser aplicados nos quatro primeiros anos. Do total de R$ 90,1 milhões exigidos, o maior montante, R$ 27,50 milhões, devem ser aplicados em Campinas. A sessão licitatória ocorreu na sede da Agência de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp), mas foi suspensa pela Comissão de Licitação para diligências. O objetivo das buscas é esclarecer dados informados nos documentos entregues. A sessão será retomada após a resolução desses questionamentos. A data será marcada pela comissão e publicada no Diário Oficial do Estado de São Paulo. A licitação é para o lote que contempla os seguintes aeroportos: Campos dos Amarais, em Campinas; Comandante Rolim Adolfo Amaro, em Jundiaí; Arthur Siqueira, em Bragança Paulista; Gastão Moreira, em Ubatuba; e Antônio Ribeiro Nogueira Júnior, em Itanhaém. Depois do montante de R$ 27,50 milhões, que deve ser aplicado em Campinas, deverão ser destinados R$ 19,68 milhões para Jundiaí; R$ 17,57 para Ubatuba; R$ 15,18 milhões para Itanhaém; e R$ 10,14 milhões para Bragança Paulista. A concessão diz respeito ao desenvolvimento da aviação geral, com foco na aviação executiva e táxi-aéreo. Os recursos devem ser utilizados para melhorias nas pistas, pátios e na sinalização, em reformas nos terminais de passageiros e em ampliações na infraestrutura dos hangares. O edital está disponível no site da agência: www.artesp.sp.gov.br, e não há limite de participantes. De acordo com a Artesp, “a concessão representa um potencial de crescimento para as regiões onde os aeroportos estão situados, com a geração de novos negócios e postos de trabalho. O ganho operacional com a ampliação de investimentos na infraestrutura aeroportuária e nos serviços beneficiarão os usuários dos aeródromos”. O edital foi lançado pelo governador Geraldo Alckmin (PSDB) no dia 20 de abril deste ano. Foi publicado no Diário Oficial em 26 de abril. As empresas interessadas tiveram 90 dias para apresentar os envelopes, que deveriam ser entregues até a última segunda-feira. As empresas interessadas têm que comprovar qualificação em gestão, operação, manutenção e segurança aeroportuária, com experiência em aeródromos de aviação geral ou comercial com movimentação mínima de 60 mil aeronaves por ano. Maior O aeroporto de Campinas é o maior entre os cinco dispostos no lote. Possui uma pista de 1.650 metros com capacidade para aeronaves de até 100 passageiros. No ano passado, registrou movimento de 39 mil passageiros e de 49 mil aeronaves. Tem 25 hangares e 50 boxes individuais. Abriga 125 aeronaves, sendo três de grande porte executivo. Dispõe de um aeroclube, de duas escolas de voos de helicóptero, de três empresas de táxi aéreo e de uma de demonstrações aérea. Está equipado com quatro oficinas de manutenção. A estrutura conta também com duas abastecedoras de combustível.

Assuntos Relacionados
Compartilhar
Anuncie
(19) 3736-3085
comercial@rac.com.br
Fale Conosco
(19) 3772-8000
Central do Assinante
(19) 3736-3200
WhatsApp
(19) 9 9998-9902
Correio Popular© Copyright 2022Todos os direitos reservados.
Distribuído por
Publicado no
Desenvolvido por