Publicado 14 de Janeiro de 2022 - 8h32

Por Ronnie Romanini/ Correio Popular

Primeiro lote com 1,2 milhão de doses pediátricas da Pfizer chegou na madrugada de ontem no Aeroporto Internacional de Viracopos

Myke Sena/Ministério da Saúde

Primeiro lote com 1,2 milhão de doses pediátricas da Pfizer chegou na madrugada de ontem no Aeroporto Internacional de Viracopos

Sete unidades municipais de saúde de Campinas estão preparadas para iniciar amanhã a vacinação contra a covid-19 em crianças de 5 a 11 anos de idade, caso as vacinas pediátricas da Pfizer sejam entregues em tempo hábil à cidade. Na madrugada de ontem, as primeiras doses pediátricas da Pfizer chegaram ao Brasil, no Aeroporto Internacional de Viracopos. Os Estados começaram a receber os lotes para distribuição aos municípios e aplicação imediata. Em Campinas, a Prefeitura apenas aguarda as doses para começar a vacinação, segundo informou a Administração Municipal.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou, há quase um mês, a vacinação em crianças da faixa etária de 5 a 11 anos, mas apenas na semana passada o Ministério da Saúde as incluiu no Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19 (PNO). São cerca de 20 milhões nessa faixa etária, mas o lote que chegou em Viracopos possui apenas 1,2 milhão. A expectativa é que mais de 3,1 milhões de doses cheguem ao Brasil ainda em janeiro.

Se as doses forem entregues rapidamente a Campinas, a Prefeitura pretende iniciar a vacinação infantil amanhã, no primeiro Dia D da dose adicional.

Ontem, o secretário de Saúde, Lair Zambon, destacou que a Ômicron, nova variante da covid-19, vai atingir crianças e mostrou preocupação com a discussão da segurança de vacinar a população de 5 a 11 anos.

"A discussão atual com algumas pessoas questionando a vacinação infantil me lembra a questão do tratamento precoce. A Ômicron também chegará nas crianças, não tenham dúvida disso. A vacinação delas é fundamental e estamos nos preparando para que tudo seja feito rapidamente a partir do momento que tenhamos a disponibilidade dessas vacinas."

O medo de possíveis efeitos colaterais foi rebatido pelo secretário com dados da vacinação nessa faixa etária nos Estados Unidos. "Os negacionistas falam em miocardite. Para se ter uma ideia, das 8 milhões de crianças vacinadas nos EUA, apenas 11 apresentaram quadros - leves - e ninguém morreu. O número de casos de miocardite é extremamente maior em crianças não vacinadas. A vacina é espetacular para a criança, por isso temos que imunizá-las."

Ele ainda fez um apelo desesperado contra a desinformação propagada pelas redes sociais. "Não deem ouvidos a essas pessoas que falam contra a vacinação de crianças, por favor. Temos que evitar que esses menores desenvolvam quadros mais graves de covid-19."

O secretário disse esperar que a Coronavac também seja aprovada para essa faixa etária e que as autoridades resolvam a questão, tendo em vista que, com a disseminação da Ômicron, "teremos semanas duras pela frente". "Ela (a Coronavac) é espetacular em crianças. Já foi aplicada em mais de 200 milhões no mundo sem efeitos colaterais graves. Eu espero que a Pfizer chegue, a Coronavac também, para que possamos vacinar rapidamente o grupo de 5 a 11 anos."

A diretora do Devisa, Andrea von Zuben. afirmou que hoje há 23 crianças de 0 a 4 anos internadas em hospitais públicos e privados e 19 na faixa etária de 5 a 11 anos com Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), seja por covid-19, Influenza ou vírus sincicial respiratório. Uma pesquisa realizada pelo Sistema Estadual de Análise de Dados (Seade) apontou que 84% dos responsáveis por crianças na faixa etária alvo da campanha de imunização infantil pretendem levá-los para vacinar. No interior, o índice é um pouco inferior, com 81% de aprovação.

Dose adicional de reforço será aplicada amanhã no Dia D

O primeiro Dia D da dose adicional de reforço contra a covid-19 de Campinas ocorrerá amanhã, das 8h às 17h, em 57 unidades de saúde municipal. Foram disponibilizadas 35 mil vagas, porém, até a tarde de ontem, havia apenas 5,8 mil disponíveis para agendamento. Para estar apto a receber a dose de reforço amanhã, o interessado deve possuir mais de 18 anos e ter recebido a segunda aplicação há pelo menos quatro meses. Imunossuprimidos graves precisam ter completado a imunização há 28 dias para estarem aptos. Quem tomou a dose única da Janssen há dois meses também pode agendar a imunização para amanhã.

Para agendar a vacinação, é preciso acessar o site vacina.campinas.sp.gov.br ou telefonar para 160. Quem tiver dificuldade com tecnologia deve procurar o centro de saúde mais próximo da residência. A pessoa que estiver sintomática, com confirmação ou não para a covid-19, deve aguardar os sintomas passarem para tomar a dose de reforço.

A secretária adjunta de Saúde, Deise Hadich, fez um pedido, durante a live realizada pela Administração Municipal ontem, para todos que estiverem aptos a tomar a dose adicional procurarem completar o esquema vacinal. Quem já seguiu o conselho foi a designer e streamer, Eduarda Tavares, de 20 anos. Ela antecipou a terceira dose que estava marcada para o final de fevereiro e conseguirá se vacinar amanhã.

"A minha avó viu uma matéria falando sobre o Dia D e me avisou para que eu pudesse aproveitar. Obviamente, eu queria tomar a vacina o quanto antes para me sentir protegida e consegui agendar. Quis me precaver, pois depois das festas de fim de ano foram muitos casos de covid-19 próximos a mim, então esse cuidado a mais é muito bom."

Além do susto com a explosão de casos no início do ano, Eduarda mora com pessoas de mais idade - por isso, mal saiu de casa nos últimos dois anos, mantendo o isolamento sempre que possível. "Eu acredito que, na minha posição de criadora de conteúdo, enquanto streamer, é importante estar conscientizando mais pessoas. Aqui sempre houve a cultura da vacinação e eu acredito que ela serve não apenas para a proteção individual, mas para proteger o outro também. É extremamente importante que as pessoas procurem completar a vacinação."

Escrito por:

Ronnie Romanini/ Correio Popular