Publicado 05 de Janeiro de 2022 - 8h49

Por João Lucas Dionisio/Correio Popular

O agente de pesquisa do IBGE, Victor Fidencio Andretta, no calçadão da Rua 13 de Maio no Centro de Campinas: oportunidade de trabalho

Ricardo Lima

O agente de pesquisa do IBGE, Victor Fidencio Andretta, no calçadão da Rua 13 de Maio no Centro de Campinas: oportunidade de trabalho

A realização do Censo Demográfico de 2022 no Brasil, além de ser considerado o mais importante retrato da população brasileira, se tornou uma grande oportunidade para as pessoas que buscam emprego. Em Campinas, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) informou a abertura de 1.250 cargos temporários, cujas remunerações variam de R$ 1,1 mil a R$ 2,1 mil. Ao todo, o concurso prevê preencher 206.891 vagas de trabalho no país. O órgão informou ter recebido, até o início da semana, aproximadamente 650 mil inscrições. A previsão do instituto é que um milhão de pessoas façam o cadastro para o certame.

As 1.250 vagas oferecidas no município estão divididas em diferentes funções, de acordo com o IBGE. Para a função de recenseador, que é responsável pela aplicação do questionário do Censo nos domicílios com salário variável de acordo com a produção, são 1.126 vagas de nível fundamental. Já para os cargos de agente censitário municipal e agente censitário supervisor são 116 oportunidades. Ambas as funções necessitam do ensino médio completo. Além disso, ainda há oito vagas para agente censitário de administração e informática, que também são de nível médio.

Na Região Metropolitana de Campinas (RMC), são 3.427 vagas distribuídas entre 31 cidades. Mesmo com a grande quantidade de interessados inscritos no concurso, o período de inscrições, cujo prazo de encerramento estava previsto para o último dia 29, foi prorrogado pelo instituto para o dia 21 de janeiro. Os cadastros para os processos seletivos de 2020 e 2021 não são válidos para o Censo de 2022. Por isso, os interessados devem realizar uma nova inscrição e pagar a taxa para participar da seleção. As taxas de inscrição têm o valor de R$ 57,50 para recenseador e R$ 60,50 para agente censitário supervisor e agente censitário municipal.

Para o coordenador de área do IBGE, Jackson Matos Medeiros, de 34 anos, a pesquisa será a maior operação censitária que o instituto já realizou. "Trata-se da principal referência de conhecimento sobre a população", destacou. A partir da operação, segundo ele, será possível a constatação de informações fundamentais para a implementação de inúmeras medidas, como políticas públicas e a criação de serviços nos locais mais necessitados. "Todos os domicílios de Campinas serão abordados e a nossa expectativa é levantar informações de todos os moradores", afirmou.

Operação na cidade

De acordo com Medeiros, Campinas vai contar com 20 postos de coleta, que serão divididos em grupos de quatro, compondo então cinco subáreas. "Com a distribuição, será possível suprir a demanda de todo o território do município", explicou. O coordenador salientou que o posto será um ponto estratégico para os servidores temporários receberem orientações e transmitirem o conteúdo das entrevistas. "É um ponto operacional com o objetivo de gerenciar a coleta de dados", contou. Entretanto, segundo ele, não são todos os municípios que vão receber postos de coleta, "mas todas as cidades serão consultadas".

Dois tipos de questionários estarão disponíveis para a aplicação, sendo um por amostragem, que é o mais completo, e um mais conciso, que será aplicado em todos os domicílios. "O IBGE vem realizando toda uma preparação há meses", assegurou. Medeiros informou também que todos os funcionários estarão uniformizados e portando crachás com QR code. "Isso vai propiciar uma segurança maior, pois os moradores poderão verificar a identidade completa do prestador de serviço", destacou.

Apesar das diversas perguntas, o coordenador reforçou que a entrevista deve durar entre 10 e 15 minutos. "A previsão é que a operação seja realizada no horário de expediente, das 8h às 17h. No entanto, existem exceções, caso o morador esteja disponível apenas à noite, por exemplo, o servidor poderá agendar a entrevista aos finais de semana", explicou. Além disso, haverá a disponibilidade para que a entrevista seja feita por meio do telefone ou da internet mediante a tentativa de abordagem presencial. "A nossa prioridade é a entrevista pessoal", afirmou.

Casos especiais

Medeiros assegurou que moradores com alguma deficiência ou que não fale a língua portuguesa, por exemplo, também serão entrevistados. "Os servidores vão receber um treinamento específico para esses atendimentos. Ou seja, os agentes estarão plenamente capacitados para atuar nessas situações", explicou. Além disso, o coordenador revelou que o Censo prevê levantar dados sobre as pessoas em situação de vulnerabilidade social. "Vamos buscar apoio de instituições que possuem esses números para produzir dados sobre a quantidade e a característica dessa população", informou. Com relação aos presídios, Medeiros contou que o levantamento será centralizado. Já no caso de clínicas e hospitais, o coordenador contou que o IBGE tentará o acesso no local para a realização da entrevista.

Provas

Os exames do processo seletivo devem ocorrer no dia 10 de abril, seguindo todos os protocolos sanitários contra a covid-19. As provas serão realizadas em todos os municípios que possuírem vagas. Durante a manhã, o teste será para recenseadores e a tarde para agentes censitários. Os interessados em disputar uma das vagas podem realizar a inscrição no site da Fundação Getúlio Vargas, realizadora do certame - https://conhecimento.fgv.br/concursos/ibgepss21

CONCURSOS ABERTOS NA REGIÃO

AMERICANA

13 vagas na Fatec com remuneração mensal de R$ 1,2 mil. Os interessados devem se inscrever por meio do site https://deamericana.educacao.sp.gov.br/aoe-2/ até o dia 15 de janeiro.

CAMPINAS

30 vagas na Unicamp com salários de até R$ 6,6 mil. As inscrições podem ser feitas por meio do site https://www.vunesp.com.br/UCAP2101.

INDAIATUBA

167 vagas na Prefeitura de Indaiatuba com remuneração mensal que varia de R$ 2,3 mil a R$ 9,2 mil. As inscrições devem ser feitas por meio do site www.nossorumo.org.br/View/Concurso/?id=351#home até o dia 10 de janeiro.

HORTOLÂNDIA

Cinco vagas para o Instituto de Previdência dos Servidores Públicos Municipais de Hortolândia (Hortoprev) com salários de até R$ 9,7 mil por mês. As pessoas interessadas devem se inscrever no site www.vunesp.com.br/HOPR1901 até o dia 27 de janeiro.

SUMARÉ

Duas vagas para professor na Fatec de Sumaré com remuneração de R$ 31,03 por hora-aula. As inscrições devem ser feitas no site www.cps.sp.gov.br/ até o dia 12 de janeiro.

SANTO ANTÔNIO DE POSSE

Uma vaga temporária para técnico de cadastro com vencimento mensal de R$ 2,1 mil. Os interessados devem comparecer no Paço Municipal, localizado na Praça Chafia Chaib Baracat, 351, Vila Esperança, até o dia 10 de janeiro, das 8h às 16h30.

Concursos oferecem poucas oportunidades na cidade

Depois de dois anos com muitas incertezas em decorrência da pandemia da covid-19, os concursos públicos voltam a ser uma alternativa às pessoas que buscam um emprego com plano de carreira e estabilidade no Brasil. Em 2022, cerca de 236 mil vagas devem ser abertas em diferentes regiões do país. No entanto, o cenário para este ano não é tão positivo em Campinas. Atualmente, apenas 38 vagas estão sendo oferecidas por meio de certame no município, sendo que todas são da área de educação. Apenas a Unicamp é responsável por 30 dessas oportunidades com vencimentos de até R$ 6,6 mil.

Para o advogado e ex-presidente da Associação Nacional de Proteção e Apoio ao Concurso Público (Anpac), Marco Antonio Araújo Junior, 2022 será o ano da retomada dos certames. "Em virtude da pandemia, inúmeros concursos foram suspensos, seja por conta dos impactos econômicos ou por questões sanitárias", explicou. Segundo ele, a tendência é que os órgãos "recomecem com as seleções nesse ano ou em 2023".

Além da recuperação de disputas que haviam sido suspensas, há a expectativa para as eleições de cargos executivos e legislativos. "Em anos eleitorais, é comum o aumento no número de editais no primeiro semestre, em especial nas áreas de segurança pública e saúde, que costumam ser plataformas políticas de inúmeros candidatos", avaliou Araújo Junior.

Mesmo com poucos concursos em Campinas, o ex-presidente da Anpac recomendou que os candidatos continuem se preparando. "É importante que os interessados permaneçam estudando e dediquem tempo na preparação para as provas", opinou. Segundo ele, há cursos específicos para cada necessidade. Ou seja, é possível buscar ajuda mesmo a poucas semanas da prova. "A concorrência costuma ser grande, por isso a preparação é fundamental", concluiu.

Na Região Metropolitana de Campinas (RMC), a situação é um pouco melhor. Ao todo, 206 vagas estão disponíveis, sendo que 167 são para desempenhar as mais diferentes funções na Prefeitura de Indaiatuba com salários que variam de R$ 2,3 mil até R$ 9,2 mil. Em Hortolândia, o Instituto de Previdência dos Servidores Públicos Municipais (Hortoprev) está com cinco vagas com remuneração entre R$ 2 mil e R$ 9,7 mil.

Dentro das oportunidades, há espaço também para quem possui 60 anos de idade ou mais. A Prefeitura de Santo Antônio de Posse, por exemplo, está ofertando uma vaga para técnico de cadastro em caráter temporário. Para concorrer ao certame, além da idade, é necessário que os candidatos possuam graduação completa em qualquer área ou curso técnico em edificações. O profissional selecionado contará com uma remuneração mensal no valor de R$ 2.118,33, que é referente a jornada de trabalho de 40 horas semanais.

Nesse caso, os interessados podem se inscrever até o dia 10 de janeiro exclusivamente de forma presencial, das 8h às 16h30, no prédio do Paço Municipal da Administração, localizado na Praça Chafia Chaib Baracat, 351, na Vila Esperança.

Escrito por:

João Lucas Dionisio/Correio Popular